› 
Ensine o seu bebé a brincar sozinho

Ensine o seu bebé a brincar sozinho

Ensine o seu bebé a brincar sozinho
comentarios0 comentarios
comparte

Mesmo que poucas vezes seja muito difícil desprender-se do seu filho cada vez que o deixe na creche - e não só porque se agarrou literalmente à sua perna-, existem momentos nos que, tanto para o seu desenvolvimento como para o seu descanso, é necessário que o seu filho faça algo sozinho. Dentro dos limites que marcam a sua idade, ensiná-lo e habituá-lo a brincar sozinho é benéfico para ele e para si.


Segundo os especialista, a capacidade de estar sozinho estabelece-se nos primeiros meses de vida. Todos começam por brincar sozinhos. Este jogo solitário, rapidamente se transformará num jogo paralelo (brincar ao lado de alguém) e depois num jogo imitativo (jogo em grupo). 

Os recém- nascidos estão tão unidos às sua mães que não têm noção da separação nem da identidade própria. Á medida que cresce e se desenvolve a sua autonomía, e a simbiose com a sua mãe desaparece, significa que derapareceram os episódios na forma de choro ou birras pela frustração da separação. Quando o bebé estiver perto do seu primeiro ano, provávelmente você será a sua companheira de jogos preferida e fará o possível para chamar à atenção, mesmo de forma negativa, mesmo que verá que com o passar do tempo estas chamadas de atenção se atenuarão.


Como o habituo a “estar sozinho”?

O primeiro passo será ensinar-lhe como é divertido poder brincar sozinho. O processo de aprendizagem devería começar antes de que comece a gatinhar. Os psicólogos dizem que a capacidade de estar sozinhos aprende-se,  mas se nunca se separa do seu filho, ele nunca saberá agir sozinho. Qual é a melhor forma para que uma criança pequena aprenda a brincar sozinha? É muito fácil, deixe-a sozinha.

Pode começar, por deixar que brinque sozinho no seu parque, no berço ou no chão, com vário brinquedos , enquanto você, faz o que tem a fazer perto dele. Aos poucos, poderá abandonar o quarto e dar mais espaço de tempo, deixando-o breves instantes  no quarto ao lado. Quando o seu filho ou filha possa gatinhar ou arrastar-se e já tenha mais liberdade de movimento, sentirá a fascinação pelo mundo que o rodeia e poderá brincar durante aproximadamente 15 minutos seguidos sem necessitar da sua presença, o que não lhe exime de supervisionar as suas acções.

Lembre-se que nem todas as crianças são iguais; alguns brincarão sozinhos de maneira natural e outros, demandarão a sua companhia ou orientação nas brincadeiras.

Algumas ideias e truques que lhe podem ajudar:

-    Crie um espaço de jogos e brincadeiras: uma excelente forma de incentivar o seu filho a brincar sozinho é criar uma espaço adaptado, onde ele se sinta seguro, possa explorar sem qualquer risco e entrem os seus brinquedos, as suas pinturas, legos, contos, etc. Não faz falta que monte um centro lúdico com piscina de bolas, palhaços e escorregas, simplesmente torne o espaço acessível à sua idade e um ambiente seguro. Basta uma manta, um conjunto de tupperwares e várias colheres de madeira para se distrair num canto da cozinha enquanto você prepara o jantar.

-    Mantenha-o entretido: custa muito às crianças, concentrarem-se numa actividade durante muito tempo, principalemente se são muito pequenas. O ideal é que as mantenha entretidas sem darem conta disso. Comece sugerindo um argumento. Ela esperará que monte o cenário e a guie para o desenvolvimento do jogo. Até aos 30 meses, não têm a capacidade de pensar por si mesmos, nem de organizar uma actividade muito elaborada. Dê-lhe ideias. Proponha um projecto que tenha princípio e fim. O objectivo é que o finalize ou que pelo menos tente. Ao saber que tem um objectivo, a criança vai concentar-se. Em vez de dizer-lhe que se entretenha a recortar revistas e oferecer-lhe o material, peça-lhe algo mais concreto para mantê-la concentrada: “Recorta os animais da revista e cola-os num papel para fazeres um zoo ou uma quinta”. Assim terá um projecto concreto no seu  “trabalhar”.

-    Evite a tentação de acender a telvisão: mesmo que não tenha nada de mau sentar-se meia hora em frente à televisão, o ideal é não recorrer a esta alternativa como hábito. É preferível ajudar-lhe a descobrir como passar o tempo de forma activa e participativa. As crianças que dependem de alguém ou de algo como a televisão ou os jogos de video, terão  menos capacidade e criatividade para entreter-se sem companhia no futuro.

 


Um jogo para cada idade

Evidentemente que uma vez que adquiriu a capacidade de divertir-se sozinha, cada criança terá necessidades diferentes segundo a sua idade. Assim, antes dos 15 meses o seu pequeno necessitará que lhe oriente para brincar. Terá que ensinar como funcionam as coisas, o que fazer com elas e depois permitir que as explore à sua maneira. Pode observar o que você faz, ou , o que as outras crianças fazem, mas nesta idade ainda brincará de forma natural, sem tentar iteragir com o resto das pessoas que estão perto.

Até aos 3 anos o seu filho continuará a precisar que o guíe, lhe dê ideias ou lhe facilite o material necessário para as suas brincadeiras. Nesta etapa, não parará de imitar, mas vai começar a dirigir os seus próprios jogos e você pode limitar-se a apoiar e animar sempre que seja necessário. A concentração numa actividade vai ser escassa e demandará várias vezes a sua atenção. Assim, convém oferecer-lhe diferentes jogos. Os mais apropriados para esta idade são os relacionados com a exploração sensorial, como os que descobrem as cores, diferentes texturas, os que emitem sons, etc. Também aqueles que desenvolvem a lógica (legos,etc). Estes sim, não lhe ofereça todos de uma vez. Espere que se canse de um para dar-lhe um outro distinto.

Dos 3 aos 6 anos começará a pensar por si mesmo e experimentará a diferença entre a fantasia e a realidade através de jogos imaginários. O seu mundo imaginário começa a ter forma. Não estranhe se brinca com um amigo que não vê... pode ter adoptado um amigo imaginário. É a etapa perfeita para que brinque com bonecos, playmobil ou bonequinhos das suas personagens favoritas. Poderá passar horas sozinho, inventando diálogos, histórias e aventuras realmente originais. As crianças criam estas conversas para interagir e gerar um feedback, já que os seus bonecos não respondem, para ela é como se o fizessem, desta forma sentem-se acompanhadas. Também, neste momento a sua destreza manual evoluirá, assim que os jogos mais complicados, como os de construção ou puzzles podem ser uma boa opção de distração. 


Quando acordo brinco sozinho…


As crianças têm um relógio biológico melhor programado que um relógio suíço, e especialmente aquelas menores de cinco anos, que tendem a acordar sempre ao mesmo tempo, independentemente do tempo que você tenha dormido na noite anterior. Então, quando chega o fim de semana e pretende dormir um pouco mais que o normal, não é surpreendente ver que as suas intenções são rapidamente frustradas ao primeiro salto da criança sobre a sua cama às 8 da manhã.
Como pode brincar sozinho até que acorda?  Aqui está um truque simples:

Prepare uma caixa para guardar brinquedos (de preferência que sejam novos ou que ainda não foram estreados) e guarde-a debaixo da cama. Escolha brinquedos que não faça falta a presença de um adulto para brincar, já que a graça é poder usar quando está sozinho. Pense também num final.

Escolha um dia do fim de semana para começar. Na noite anterior, explique que você vai iniciar um jogo fascinante: "Amanhã terás uma surpresa no teu quarto. Já estás mais velho e nós pensamos que podes estar sozinho no teu quarto a brincar quando acordes você acorda, em vez de chamar por nós. Quando acordares encontrarás, debaixo da tua cama uma caixa cheia de brinquedos e poderás jogar com eles até que nos levantemos!".

Depois deve explicar-lhe que não deve fazer barulho nem acordá-los: “Estarás no teu quarto e nós dormimos mais um bocadinho. Assim, quandonós acordarmos, tomaremos todos juntos o pequeno-almoço e terás uma pequena recompensa por tomares conta do papá e da mamã”.

É fundamental que não saiba quais os briquedos que estão na caixa. Nos primeiros dias deverá levantar-se  e estar um pouco pendente do que ela faz para logo dormir tranquila. Se quer que permaneça uma hora a brincar sozinho, deverá começar por meia hora. Quando passar esse tempo, entre no quarto e felicite o seu filho. Arrume os brinquedos e diga-lhe que no próximo dia pode continuar a brincar. Gradualmente, aumente o tempo de brincar; mas não abuse, pois se a criança passa demasiado tempo sozinha, vai-se cansar e perderá a emoção.

Quando terminar não se esqueça de arrumar os brinquedos nem de felicitar-lhe à frente de outras pessoas: “ Ele já está grande: sabe brincar sozinho no seu quarto e cuida de nós enquanto dormimos!”.

 



Brincar sozinho, mas não sempre


A partir dos 5 ou 6 anos começa a etapa de socialização e necessitará brincar e interagir com outras crianças. Nesta idade podemos encontrar crianças que preferem brincar  por sua conta que num grupo de crianças.  O facto de que goste mais brincar sozinho, não significa nada em especial. Cada criança tem um carácter, alguns têm muita fantasia, outros são dificeis para partilhar algo, outros são mas introvertidos, outros mais observadores ou pouco… Nestes casos não se deve preocupar e deve respeitar a personalidade de cada um. Agora sim, esteja alerta se percebe que:

•    É incapaz de manter o contacto visual
•    É rejeitado pelas outras crianças
•    Só fala do seu mundo imaginário
•    Não é capaz de estabelecer relções sociais em quanquer situação com outras crianças e pessoas no geral 
•    Não sorri
•    Não brinca com os brinquedos de uma forma apropriada, não sabe partilhar nem esperar a sua vez
•    Prefere estar sempe sozinho


Redacção: Lola García-Amado


Fontes: Brincar! Actividades para bons hábitos às crianças, Dr. Eduard Estivill e Yolanda Sáenz de Tejada. O seu bebé mês a mês, Dra. Tanya Byron.



 

Depois de ler este texto, outras pessoas leram:

  • Meses do Bebê. Seu bebê aos 10 meses

    Na medida que se aproxima o primeiro ano da sua vida, seu filho volta-se mais autónomo. Já é capaz de se mover ele sozinho pela casa, ainda que seja a rastas, e entende as ordens e proibições. Sua linguagem... (como ensinar o bebe a ficar sozinho)

  • Meses do bebê. O bebê com 9 meses

    Com esta idade, a maioria dos bebes começa a gatinhar e a por-se em pé por si mesmos agarrando a algum objeto. É o começo para dar sus primeiros pasos. Tambem melhorou sua habilidade manual e sua capacidade... (minha filha não brinca sozinha)

  • Meses do bebe. Seu bebe faz seis meses.

    Com a chegada dos 6 meses seu bebe move-se mais e melhor, sua abilidade manual melhorou, começa a prestar atençao aos otros bebés, pronuncia cada vez mais silabas e explora em todo momento o mundo que... (criar+um+filho+sozinha+jogo)

0 Comentarios

Anônimo
Entrar na sua conta ou registre-se para comentar este artigo.
Array ( [pass] => Array ( [0] => bebe [1] => desenvolvimento-do-bebe [2] => ensine-o-seu-bebe-a-brincar-sozinho [3] => 3083 ) [named] => Array ( ) [categoria] => bebe [subcategoria] => desenvolvimento-do-bebe [slug] => ensine-o-seu-bebe-a-brincar-sozinho [id] => 3083 [plugin] => [controller] => cms [action] => ficha [form] => Array ( ) [url] => Array ( [url] => bebe/desenvolvimento-do-bebe/ensine-o-seu-bebe-a-brincar-sozinho-3083 ) [models] => Array ( [0] => Cm [1] => CmsCategoria [2] => CmsSubcategoria [3] => CmsRelacionEdade [4] => EstadisticasContenido [5] => Usuario [6] => Comentario ) )