› 
O Natal de filhos de pais separados

O Natal de filhos de pais separados

O Natal de filhos de pais separados
comentarios0 comentarios
comparte

Alguns estudos revelam que são cada vez mais os casais que se separam e o certo é que esses pais podem encontrar no Natal uma época particularmente dura. Isto pelo que pode implicar no que diz respeito a possíveis discussões e ausências dos seus filhos nestas datas tão especiais.

A celebração das festas natalícias em famílias com pais separados complica-se seriamente já que o pequeno gostava de passar a noite de Natal com o pai e não com a mãe, gostava de celebrar o Natal com toda a família ou preferia ficar na casa que vive habitualmente. Embora em alguns casos a divisão de Natal para passar uns dias com a família paterna e outros com a materna não traga nenhum problema para a criança. Outros pais, se tiveram uma separação amigável decidem unir-se para celebrar as festas pelo bem do pequeno. No entanto, há que ter cuidado, já que a criança pode confundir-se, sobretudo quando são menores de 10 anos e pensam que o pai e mãe vão voltar a viver juntos.

Então, qual é a melhor opção?

“Há que normalizar. O que faz com que as festas de Natal sejam tristes ou felizes para as crianças são os pais, pelo que se uma criança ouve: pobrezinho é Natal e não tem o seu pai ou a sua mãe, vai ficar triste. No entanto, sendo realistas, se em outras ocasiões sabe que o momento de ver o seu pai ou a sua mãe chega quando assim o tem estipulado (a cada 15 dias, por exemplo), no Natal será igual, sempre e quando não dramatizarmos os maiores” afirma a psicóloga Sonia Macías. Embora seja normal que o seu filho estranhe o facto de não passarem o Natal todos juntos, há que tentar normalizar a situação e fazer com que faça parte da vida rotinária. Agora o seu filho tem duas casas e duas famílias e terá que passar o tempo suficiente com ambas, o mesmo que acontecerá nas férias de Verão, pelo que terá de facilitar que passe o tempo necessário tanto com o pai ou com a mãe como com as suas respectivas famílias.

Para além disso, há que ter em conta que cada família tem um ritual de Natal, pelo que a criança deve poder relacionar determinada actividade com o seu pai ou com a sua mãe, ou seja, ceia de Natal em casa do pai, abertura de prendas em casa da mãe, ceia de Natal em casa da avó, etc. Mas tenha sempre em atenção: apesar de ser um momento estranho para a criança (principalmente se for a primeira vez) não deve substituir a presença do progenitor por uma maior quantidade de prendas.

A primeira coisa a fazer é explicar a situação à criança e depois os pais devem decidir entre elas as datas e os momentos em que cada um vai ter a guarda da criança. Façam-no de forma pacifica e, principalmente, sem afectar a criança para que esta tenha um Natal feliz e sem percalços. 


 

Depois de ler este texto, outras pessoas leram:

  • secciones psicologia infantil Los celos son un sentimiento normal que puede comenzar ante el nacimiento de un nuevo hermano y prolongarse hasta la adolescencia.

    Como tratar os ciúmes?

    Os ciúmes são um sentimento normal que pode começar antes do nascimento de um novo irmão e que pode prolongar-se até à adolescência. Cada criança... (pais separados divisao das ferias)

  • A ordem de nascimento das crianças muda alguma coisa?

    A ordem de nascimento das crianças muda alguma coisa?

    Todas as pessoas têm a sua personalidade. O modo de ser de cada um surge a partir do momento em que se nasce. São muitos os factores que influenciam na formação da identidade,... (ferias de filhos de pais separados)

  • Image

    Os amigos imaginários do meu filho

    Muitas vezes as crianças falam de um companheiro de brincadeiras que não conhecemos e que, inclusive, nem podemos ver! Isto porque apenas está na imaginação das crianças. Este amigo imaginário funciona... (filhos de pais separados ferias pt)

0 Comentarios

Anônimo
Entrar na sua conta ou registre-se para comentar este artigo.