As crianças e a água

As crianças e a água
Partillhar

O exercício físico ocupa uma importante parte da actividade das crianças, para além disso, as crianças apresentam uma menor tolerância ao calor, especialmente se realizarem uma actividade física ao ar livre. É por isto que é muito importante que as crianças bebam água, porque devem re-hidratar-se. Como os seus rins não estão plenamente desenvolvidos, é importante que a água que ingerem tenha a menor quantidade de sais possível, para não sobrecarregá-los.

Na alimentação do seu bebé, especialmente na preparação de biberões e papas, deve ter em conta o tipo de água que vai utilizar. Para isso é recomendável a utilização de uma água com uma mineralização muito débil, já que ao ser fraca em sais não altera a composição dos leites em pó. Este tipo de água também é o mais conveniente para se beber, já que a sua baixa concentração mineral não sobrecarrega os rins do seu bebé. Para além disso, entre as inumeráveis vantagens, as águas minerais não necessitam de ser fervidas, mas é muito importante manter uma boa higiene na hora de preparar a comida: lave bem as mãos, os biberões e também as tetinas.

As águas engarrafadas são todas iguais?

As águas engarrafadas podem ser distinguidas em três tipos de água: águas preparadas, águas da nascente e águas minerais naturais. Só estas últimas é que têm uma composição mineral equilibrada e constante e, dessa forma, podem indicar esse nome nas suas etiquetas.

Os animais de estimação e as crianças!

Os animais de estimação e as crianças!

 

Ter um animal de estimação em casa pode ser bom tanto para as crianças como para as famílias em diferentes aspectos, mas também pode originar certos riscos, como as alergias ou as infecções. Tome nota das regras para desfrutar ao máximo da convivência com um animal de estimação.

 

 

O que diferencia estas águas das outras é a sua natureza mineral e a sua pureza original, já que a sua origem subterrânea protege o aquífero de contaminações químicas ou bacterianas. No entanto, nem todas as águas minerais são iguais, distinguem-se em vários tipos de água mineral natural:

- Águas de mineralização muito débil: resíduo seco até 50 mg/l

- Águas de mineralização débil: resíduo seco até 500 mg/l

- Águas de mineralização forte: resíduo seco superior a 1500 mg/l

A água de mineralização muito débil é a mais adequada para os recém-nascidos e para os lactentes: é a melhor para dissolver o leite em pó, já que não altera a sua composição e é a mais conveniente para beber (devido à baixa concentração de sais que não sobrecarrega os rins da criança).

Qual é a água mineral ideal para os lactentes?

É importante observar a etiqueta com a informação referente à composição analítica da água, fixando-se na mineralização muito débil, nas quantidades de sódio, de nitratos e flúor.

De acordo com os especialistas em pediatria, atendendo aos principais componentes das águas minerais, a água ideal para o lactente deve ser:

- De mineralização muito débil (<50 mg/l)

- Deve conter menos de 0,3 mg/l de flúor

- Deve conter a mínima quantidade possível de nitratos (<25 mg/l)

- Para os bebés com menos de 6 meses de vida, menos de 25 mg/l de sódio, e se tem entre 6 meses e um ano, menos de 50 mg/l

Comprove sempre a etiqueta das garrafas de água mineral e escolha aquela que cumpra todos estes requisitos.


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×