Saiba quando é que deve introduzir a alimentação complementar na dieta do seu filho!

Saiba quando é que deve introduzir a alimentação complementar na dieta do seu filho!
Partillhar

Uma alimentação adequada durante a infância é fundamental para o desenvolvimento completo de cada criança. A Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece que o período entre o nascimento e os dois anos de idade é uma “janela de tempo crítica” para a promoção de um bom crescimento, de uma boa saúde e de um bom desenvolvimento. Quando uma criança chega aos 2 anos de idade é muito difícil reverter a falta de crescimento ocorrida anteriormente. As consequências a longo prazo das deficiências nutricionais estão ligadas a impedimentos no rendimento intelectual, na capacidade de trabalho, na saúde reprodutiva e na saúde em geral durante a adolescência e na idade adulta.

Quando a amamentação natural já não é suficiente para satisfazer as necessidades nutricionais da criança, é preciso juntar outros alimentos na sua dieta. Isso é o que caracteriza como alimentação complementar e cobre o período que vai dos 6 aos 24 meses de idade, intervalo no qual uma criança é muito vulnerável. A alimentação complementar compreende um processo que se inicia quando se introduz qualquer tipo de alimento não lácteo, como complemento ao leite materno ou à fórmula adaptada (sem abandonar o leite materno ou artificial), dado diariamente de um modo regular e em quantidades significativas e termina quando a criança recebe uma alimentação muito parecida à do resto da família.

É recomendável começar com a alimentação complementar entre os 4 e 6 meses, momento no qual o bebé começa a adquirir novas habilidade, mexe-se mais e o seu aparelho digestivo já é suficientemente maduro para processar outros alimentos.

No entanto, o momento oportuno e o tipo de alimentos a escolher será o pediatra a dizer-lhe.

Para introduzir os primeiros alimentos sólidos escolha um momento no qual o bebé possa estar desperto e que tenha mais apetite, ao meio-dia por exemplo, entre as tomas de leite. Sente o bebé ao seu colo (até aos 6-7 meses estará incomodo na cadeirinha) e comece a oferecer-lhe pequenas quantidades numa colher de plástico. Não obrigue a criança a criança a meter a colher na boca, será suficiente acariciar os lábios do bebé com a colher para que ela comece e chupar a papa. Nas primeiras vezes o seu filho pode cuspir o comer, mas lembre-se que para além do sabor e da textura serem diferentes, também a colher é um elemento novo para ele.

No te puedes perder ...

Saiba quando é que deve introduzir a alimentação complementar na dieta do seu filho!

Saiba quando é que deve introduzir a alimentação complementar na dieta do seu filho!

Uma alimentação adequada durante a infância é fundamental para o desenvolvimento completo de cada criança. A Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece que o período entre o nascimento e os dois anos de idade é uma “janela de tempo crítica” para a promoção de um bom crescimento, de uma boa saúde e de um bom desenvolvimento. Quando uma criança chega aos 2 anos de idade é muito difícil reverter a falta de crescimento ocorrida anteriormente. As consequências a longo prazo das deficiências nutricionais estão ligadas a impedimentos no rendimento intelectual, na capacidade de trabalho, na saúde reprodutiva e na saúde em geral durante a adolescência e na idade adulta.

Tenha em conta que nem todas as crianças reagem da mesma maneira, umas serão mais hábeis a abrir a boca, outras gostam menos de verduras e outras não gostam de cereais … mas o importante é continuar a insistir sem forçar.

O desmame

Pode-se interromper a amamentação materna quando o bebé cumprir um ano de idade, se bem que existem mães que a prolongam mais tempo quando o leite de vaca e os alimentos sólidos já são parte da dieta da criança. Inclusivo aconselha-se a continuar com o leite de continuação até aos 3 anos de idade e, a partir de então, substituí-lo por leite de vaca.

Em algumas ocasiões o desmame acontece antes, quando a mãe regressa ao trabalho por exemplo. Não obstante, a transição deve ser lenta e gradual, já que a criança gostava daquela que foi a sua fonte de alimentação até ao momento que lhe foi oferecido o biberão ou a colher. O peito também está acostumado a um nível de produção de leite, pelo que a redução progressiva de tomas evitará que lhe doam as mamas por saturação ou entupimento de algum conduto.



Fecha de actualización: 28-04-2009

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×


×
×
×
*/?>