Vantagens da amamentação para o desenvolvimento da boca dos bebés

Vantagens da amamentação para o desenvolvimento da boca dos bebés
Partillhar

O leite materno é o melhor alimento que uma mãe pode oferecer ao seu filho recém-nascido; numerosos estudos científicos recomendam a amamentação. Mas a amamentação natural não oferece apenas ao bebé benefícios nutricionais, emocionais e imunitários (para as defesas do seu corpo), mas também é conveniente para a mãe. Para além disso, as vantagens para a boca, a cara e a futura saúde do bebé são enormes.

Estudos odontológicos realizados na última década indicam que a falta de amamentação materna num período curto desta, relaciona-se com o desenvolvimento de hábitos incorrectos na hora de succionar e tragar que aumentam as probabilidades de padecer de más mordidelas. Porquê? 

Porque na sucção do leite materno o bebé aprende a respirar pelo nariz e a colocar bem a língua. Se o bebé usa adequadamente a língua, o céu-da-boca adquire uma forma correcta, mais redonda. Em alteração, com o biberão a língua não alcança o paladar e este não alcança nem a altura nem a largura normal.

Os músculos que servem para a criança mastigar começam a desenvolver-se quando aprende a succionar, sendo um bebé. Durante a amamentação os movimentos musculares que o bebé faz com a mandíbula e a língua são muito importantes, já que contribuem para o bom desenvolvimento dos maxilares. Se a criança não aprende os padrões correctos de sucção, a sua cara não se desenvolverá e não respirará nem mastigará correctamente.

Por todas estas razões convém animar as mães para que dêem de mamar aos seus filhos. Um bebé que mama será uma criança saudável, com um desenvolvimento correcto da boca e dos dentes, e que, provavelmente, necessitará de menos tratamentos correctivos.

Nove em cada dez mães que amamentam não seguem uma dieta saudável

Nove em cada dez mães que amamentam não seguem uma dieta saudável

O leite materno é o melhor para o bebé. Fornece nutrientes e adapta-se às necessidades do recém-nascido. Mas a composição do leite depende muito da alimentação da progenitora e, de acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Granada (UGR) na Andaluzia, 94% das mães que amamentam os seus filhos não seguem uma dieta adequada.

Por outro lado, ainda não é claro se existe uma relação directa entre as cáries e a amamentação materna prolongada. Embora alguns pediatras afirmem que tratam cáries a crianças que tiveram uma amamentação prolongada durante a noite, convém não esquecer que nesta doença intervêm muitas outras causas (uma incorrecta higiene bucal, a transmissão de bactérias dos pais para os bebés, uma dieta rica em açucares, etc.) para evitar a aparição de cáries precoces recomendamos o seguinte às mães que decidam continuar com a amamentação nocturna depois dos seis meses de idade do bebé:

- Limpar a boca do bebé a partir do momento em que os dentes de leite já nasceram, duas vezes ao dia, com um dedal de silicone, uma gaze humedecida em água ou com escovas dentais para bebés. É especialmente importante fazer esta limpeza depois de cada toma nocturna.

- Evitar os hábitos que favorecem que as bactérias da saliva dos pais passem para a boca da criança.

- Não oferecer açúcares às crianças de dois anos de idade e reduzir ao máximo os hidratos de carbono na alimentação (incluindo bolachas, pastelaria, gelados, sumos industriais, pão doce, etc.).

- Ir ao dentista durante o primeiro ano de vida do bebé para estabelecer um padrão dental, ou seja, para receber conselhos o quanto antes e desenhar um programa de prevenção de cáries.

Por último, e como resumo de tudo o que foi dito, gostaríamos de recordar às mães:

- Que uma melhor alimentação para o recém-nascido é o leite materno. As crianças alimentadas exclusivamente com leite da mãe durante os primeiros seis meses desenvolvem-se melhor, tanto física como emocionalmente.

- Que a amamentação favorece o desenvolvimento dos músculos da cara e da mandíbula e, em consequência, que a criança trague e feche a boca correctamente. As vantagens em comparação com o uso do biberão são múltiplas.

- Que as cáries não dependem unicamente da amamentação nocturna. Para evitar que apareçam há que controlar outros factores mais importantes.


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×