Chorar: não sei o que se passa com o meu filho!

Chorar: não sei o que se passa com o meu filho!
Partillhar

Nesta idade as crianças começam a descobrir o mundo, mexem-se sozinhas e são capazes de aprender coisas novas todos os dias. Ao mesmo tempo, querem comunicar aos seus pais todos os sucessos e avanços, mas ainda não dominam a linguagem. Por isso, é muito provável que não parem de chorar, o que não significa necessariamente que esteja doente ou que se passe alguma coisa de mal, mas ainda assim o mais certo é que os seus choros contínuos acabem por tirá-la do sério.

 

Porque chora?

Os motivos do seu choro são muito variados:

- Físicos: Tem fome, sede, sono, dores … Ao principio, quando nasceu, era impossível saber o que queria, mas agora, à medida que vai dizendo as suas primeiras palavras, estes choros podem ajudar a descobrir o que é que a criança precisa. Para além disso, já conhece o seu filho e sabe perfeitamente como chora quando tem vontade de comer, de certeza um choro muito distinto de quando está incomodado com algo.

- Emocionais: cada vez mostra mais os seus sentimentos e quer que você partilhe com ele o que sente. Se está cansado, triste ou se sente medo não saberá o que fazer para que você percebe e, dessa forma, as suas armas serão chorar. Quando isto acontecer deve prestar atenção e dar-lhe muitos mimos e carinho. Tente descobrir o que despertou o choro para poder resolver a situação.

No te puedes perder ...

Alguns truques para passar o meu filho do berço para a cama

Alguns truques para passar o meu filho do berço para a cama

Fazer com que as crianças deixem o berço pode parecer fácil, mas para alguns pais essa situação converte-se num verdadeiro desafio. Assim que se aproxima este momento, provavelmente, surgem-lhe várias perguntas em torno do tema para conseguir mudar o seu filho para uma cama da maneira mais eficaz.

- Frustrações: os seus novos descobrimentos trazem ao de cimo também as suas incapacidades. Quererá apanhar objectos que não estão ao seu alcance, correr atrás de uma bola demasiado rápida para ele, pedir algo concreto mas os pais não o entendem … Todas estas situações são frustrantes e a criança acabará por chorar para tentar comunicar que se passa.

O que fazer?

- A primeira coisa a fazer é não ficar nervosa e saber que chorar é uma das melhores armas para comunicar algo e que o seu choro não está necessariamente associado a um problema ou conflito grave.

- Depois, deve procurar a causa para por fim aos seus choros e ajudar a criança a superar esse momento.

- Se não encontrar o motivo, use a imaginação. Proponha-lhe um jogo ou vejam juntos os desenhos animados que ele tanto gosta, assim cortará o seu mau humor e acabará com as suas (irritantes) lágrimas.

- Crie uma rotina. Os hábitos tranquilizam as crianças e fazem com que se sintam seguras. Saber que, apesar dos pequenos problemas com os quais se cruzam no dia-a-dia, ao final do dia os seus pais lhe darão um banho relaxante, o jantar e irá para a caminha.

- Preste-lhe toda a atenção possível. As crianças que se sentem queridas são mais fortes emocionalmente e, dessa forma, tendem a chorar menos e a procurar outras formas de comunicação. Para além disso, se chora muito é porque quer chamar à atenção, pelo que se está com o seu filho, ele não terá necessidade de recorrer às lágrimas.

- Não se chateie nem grite com ele. Tem de ter consciência de que a criança quer dizer-lhe algo e que essa é a sua única forma de comunicar.

- Tente perceber o que se passa dizendo em voz alta as possíveis causas, assim estará a ajudar o seu filho a compreender-se a si mesmo, a desenvolver a sua linguagem e pode ser que, com uma simples afirmação de cabeça, acabe por descobrir o motivo.



Fecha de actualización: 27-06-2008

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×
*/?>