Os primeiros sapatos para o meu bebé

Os primeiros sapatos para o meu bebé
Partillhar

Desde pequenas que as crianças se habituam a usar sapatos que protegem os seus pés. No entanto, com que idade é que as crianças devem começar a calçar sapatos sem ser prejudicial para a sua saúde?

Ángel Camp, director do Instituto Valenciano do Pé, disponibiliza aos pais uma série de recomendações para cuidarem dos pés dos mais pequenos.

As crianças utilizam, desde o primeiro momento das suas vidas, os seus pés para sentirem e reconhecer o mundo que as rodeiam. Entre os 12 e os 16 meses de idade começa a etapa da deambulação e não é necessário que utilizem calçado pois, devido à informação táctil que os seus pés geram, quanto mais livres estejam maior será a sua capacidade sensitiva.

Da mesma maneira, é imprescindível não forçar a criança a caminhar antes do tempo, já que o seu aparelho músculo-esquelético não está preparado para isso e pode provocar-lhe alterações ortopédicas, como por exemplo o desenvolvimento de um pé plano.

É recomendável, especialmente em dias frios, cobrir os pés das crianças na hora de sair à rua. Para isso, um material como a lã seria conveniente para manter a sua temperatura corporal.

Não é saudável que o calçado utilizado seja muito grande ou muito pequeno nem tão pouco que sejam modelos não adaptados à idade do pequeno, já que pode resultar prejudicial para esses pezinhos em plena formação.

Desenvolvimento do pé

Os pés das crianças, tal como o resto do corpo, estão sempre em desenvolvimento até à idade adulta. Por isso, é imprescindível que tome todas as precauções necessárias para cuidar deles desde que o seu filho é pequeno.

O meu bebé com 8 meses

O meu bebé com 8 meses

À medida que o seu bebé se aproxima do primeiro ano de idade, passa cada vez mais tempo acordado e cada vez gosta mais de brincar com os pais. Já diz adeus com a mão, gatinha sozinho e compreende melhor o que dizem. Desfrute de todo o tempo que possa com o seu filho e incentive-o no seu desenvolvimento, tanto mental como social.

Um bebé não tem os ossos formados plenamente. A forma do pé é constituída por um cartílago suave e flexível, a planta é plana e está rodeada por uma capa de gordura temporal. Isto faz com que os pés sejam suaves mas também que sejam propensos a dobrar-se e a perder a forma sem que a criança sinta alguma dor. Na realidade, nesta etapa os pés terão mais ossos que nunca, já que estes irão ligar-se durante os próximos 15 anos. Até aos 17-18 anos não se consolidarão definitivamente.

O que evitar

É frequente passar a roupa dos irmãos mais velhos para os mais novos, se bem que esta prática não é recomendável no caso do calçado pois os pés são anatomicamente diferentes e cada criança tem diferentes pontos de apoio e uma forma de andar distinta, pelo que os sapatos podem deformar-se. Caminhar com uns sapatos herdados pode tornar-se desconfortante e provocar feridas que impeçam o correcto desenvolvimento do pé da criança.

Embora os sapatos devam deixar espaço suficiente para que o pé tenha mobilidade, não deve exagerar comprando sapatos de tamanho superior ao que a criança precisa com a finalidade de alargar a vida útil do calçado.

Conselhos para escolher o calçado adequado

Ángel Camp refere sete parâmetros básicos a ter em conta na hora de escolher o calçado para os mais pequenos:

- O cano do sapato deve ser macio e envolver com suavidade o pescoço do pé, não oferecendo nenhum obstáculo ao movimento.

- Ao nível da zona posterior do tacão deverá ter um contraforte sólido que não ultrapasse o nível da articulação.

- A biqueira será alta de maneira a que não impeça o movimento dos dedos. No entanto, essa biqueira deve estar protegida com um reforço que resguarde os dedos das pancadas ocasionais.

- A sola, ao nível das articulações metatarsianas, será flexível, para se dobrar sem dificuldade, mas ao mesmo tempo suficientemente grossa para poder amortizar as limitações do terreno.

- O calçado deverá ser sempre de pele e jamais de material sintético.

- Forrado e acolchoado por dentro, sem costuras salientes que possam provocar alguma ferida.

- Sola de goma anti deslizante para evitar quedas. Nesta etapa é muito importante que o calçado ofereça protecção e aderência. Os bebés irão sentir-se mais seguros para dar os seus primeiros passos.

Quando mudar de tamanho?

O pé do bebé está em contínuo crescimento, pelo que deve prever-se um espaço para permitir o aumento deste. Para dar um passo cada pé precisa de espaço suficiente para deslizar dos dedos na ponta.

Ao experimentarem os sapatos as crianças não saberão decidir objectivamente se são adequados ou não. Para além disso, o pé infantil é flexível e suave pelo que será possível metê-los em sapatos de tamanhos mais pequenos sem que as crianças sejam capazes de se darem conta desse facto. Por isso mesmo, aqui tem um truque: Ao atar-se os sapatos pede que se mexam os dedos dos pés. Se não tem sítio suficiente para mexê-los deve, mudar de tamanho.

Observe frequentemente os pés da criança, se detectar zonas endurecidas ou avultadas é sinal de que o seu filho precisa de outros sapatos.


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×