Os melhores jogos para estimular as crianças I

Os melhores jogos para estimular as crianças I
Partillhar

O jogo constitui um aspecto fundamental na vida da criança. A través do jogo a criança expresa o que pensa, quer, necessita e sente em relação ao mundo que a rodeia. Para que o jogo seja um verdadeiro elemento de estimulação e não apenas um mero “passatempo”, é preciso saber que habilidades são susceptíveis de desenvolver cada momento evolutivo da criança.

O jogo constitui um aspecto fundamental na vida da criança. A través do jogo a criança expresa o que pensa, quer, necessita e sente em relação ao mundo que a rodeia. Para que o jogo seja um verdadeiro elemento de estimulação e não apenas um mero “passatempo”, é preciso saber que habilidades são susceptíveis de desenvolver cada momento evolutivo da criança.

A seguir, apresentamos os brinquedos e actividades mais apropriadas desde o nascimento até aos 18 meses.


Desde o nascimento até aos 6 meses

Brinquedos

A capacidade manipulativa dos bebés é limitada, de modo que se relacionam com o mundo através da vista, ouvido e tacto. Gostam de ver as caras próximas e preferem os objectos móveis, sonoros e de cores vivas. Rodeie o seu filho de um ambiente adequado, ponha cortinados com estampados vistosos.

Brinquedos móveis: as coisas que se movem despertam-lhe a atenção. Pendure brinquedos móveis próximo do bebé, para que os veja. Alguns modelos têm peças de substituição para variar a composição.

Mordedores e brinquedos de apertar: anéis ou outras formas de borracha, fáceis de agarrar e que podem ser levados à boca.

Bolas e brinquedos moles: os mais adequados são os mais simples e de textura variada.

Fotografias plastificadas e espelho de bebé: colados nos lados do berço, para que a criança os veja.

Guizos, campainhas, brinquedos sonoros: brinquedos que emitem sons ao puxar, agitar, apertar, chupar ou tocar.


Crianças dos 7 aos 12 meses

Brinquedos

A esta idade o bebé recorda conceitos simples, identifica as partes do seu corpo e as pessoas que vê com frequência. Entusiasma-se com os objectos, estuda-os ao metê-los e tirá-los de uma caixa, procura-os se estão escondidos. Imita sons e já no fim desde período, está quase a andar. Os brinquedos ideais, entre outros, para este período são:

No te puedes perder ...

Viajar com crianças

Viajar com crianças

Como mãe já deve ter reparado que as crianças não percebem situações como estas e não entendem que não podem ter tudo quando querem. A capacidade para esperar é uma habilidade que é apreendida e construída ao longo da vida, mas que começa a desenvolver-se desde criança.


Sempre-em-pé sonoros: podem ser colocados na mesa onde come ou próximos da sua cadeirinha para que os manipule.

Bolas: são aptas as duras ou moles, de tamamnho adequado.

Brinquedos com rodas: carros, autocarros ou animais que se desloquem sobre rodas grandes de plástico ou borracha.

Livros de tecido ou plástico: com ilustrações grandes e simples, de tamanho adequado de forma a ser agarrados, sacudidos ou mordidos.

Cubos grandes e moles: com eles pode jogar a construir coisas além de comprimi-los e lançá-los.

Bonecos de peluche: devem estar bem confeccionados e feitos de uma única peça.

Recipientes, taças e brinquedos que flutuem: para brincar na água, por exemplo, ao tomar banho.



Crianças dos 12 aos 18 meses

Brinquedos

Nesta etapa a criança anda, segue os adultos a todas as partes e imita-os.  Já adquiriu uma certa destreza manual e desfruta manipulando objectos que ampliem a sua prática. Além disso, já diz várias palavras e compreende certas ideias e, por isso, gosta que lhe contem histórias.

Livros: os melhores são os que têm ilustrações, de texturas variadas para tocar e proporcionar sensações.

Brinquedos e caixas musicais:  interessam-lhe muito os que fazem ruído ao moverem-se.

Veículos: já pode manejar veículos mais sofisticados do que os da etapa anterior, de madeira ou borracha.

 



Fecha de actualización: 28-09-2005

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×


×
×
×
*/?>