• Buscar
Publicidad

Meu leite está aguado

Meu leite está aguado

"O meu leite parece água e de má qualidade". Esta expressão tão típica, muito comum durante as últimas décadas, ainda pode ser ouvida em algumas mulheres, levando muitas a abandonar a amamentação, acreditando que o seu leite está demasiado aguado e portanto "não alimenta" o seu bebé.

Publicidade

Índice

 

O leite materno é sempre melhor do que qualquer outro

Esta confusão surge geralmente porque comparamos o leite materno com o leite de vaca. Quando bombeiamos o leite materno, podemos ver que é de facto mais transparente do que o leite que consumimos como adultos. Isto porque o leite de vaca é mais denso e rico em proteínas e é por isso que parece mais branco.

Primeiro, é importante saber que cada mãe produz o melhor e mais apropriado leite para o seu filho. Os bebés humanos não precisam da mesma quantidade de proteínas e gorduras que as vacas, pelo que o leite humano é diferente do leite de vaca. O leite de cada mamífero tem a composição ideal para as necessidades específicas dos mesmos.

Além disso, o leite materno tem a peculiaridade de mudar a sua composição durante a sucção. Assim, no início será mais aguado, para saciar a sede do bebé e ao longo de toda a mamada, o leite mudará gradualmente ficando com mais gordura (até 5 vezes mais do que no início!) e, portanto, mais concentrado e mais calórico, para satisfazer as exigências nutricionais do bebé. É por isso que é tão importante deixar o bebé mamar tanto quanto ele quiser, sem limite de tempo, até que deixe de amamentar por conta própria.

Se muda ao bebé de peito quando ainda não tiver terminado com o primeiro, pode acontecer que, tendo tomado apenas o leite do início, menos concentrado e com menos calorias, não esteja saciado; mas no entanto, uma vez que o seu pequeno estômago se encheu de leite, não pode comer mais. Então? Provavelmente irá pedir para voltar a comer pouco tempo depois, porque está novamente com fome.

Sabendo isto, podemos concluir que é o bebé quem controla a composição e a quantidade de leite que quer ou precisa de beber com a sua sucção (duração, frequência, etc.). Daí a conveniência de amamentar os bebés a pedido, de acordo com o seu apetite e não segundo horários.

Se ainda estiver preocupada, pode extrair o leite do peito. Quando esvazia um peito, notará que todo o líquido permanece no fundo do recipiente e a gordura na superfície (algo semelhante a quando mistura água com óleo).

 

Como posso saber se meu leite materno alimenta bem ao meu bebé?

Há vários factores que ajudam a saber se o seu leite materno está a alimentar bem o seu bebé:

- Aumento de peso do bebé:

  • Entre os 0 e 4 meses, o seu bebé ganha em média 100 a 200 gramas por semana.
  • Entre os 4 e 6 meses, o seu bebé ganha entre 80 e 150 gramas por semana.
  • Entre os 6 e 12 meses ganha entre 40 e 80 gramas por semana

- Se a pele do seu bebé estiver um pouco áspera, seca ou enrugada, pode ser que o líquido que ele está a beber não o esteja a hidratar adequadamente. Pode estar a sofrer de desidratação.

- A desidratação também pode ser vista nos olhos, que devem estar sempre húmidos.

- Se quer comer demasiadas vezes: em média, um bebé come 10 vezes por dia. Quando ele pede mais do que o habitual, pode ser porque o leite que está a receber não é suficiente.

- Se houver um cheiro forte ou a sua urina for cor amarela escura.

Se tiver algum destes sintomas, deve consultar o seu pediatra.

 

Leite materno e as suas cores e texturas

Pode parecer que o seu leite está aguado, se o compara com o primeiro leite. É preciso dizer que o leite materno evolui de acordo com as necessidades das crianças.

- Colostro: este é o leite que o seu bebé toma nos primeiros dias de vida. Este tipo de leite começa a ser sintetizado nas últimas semanas (ou dias) de gravidez. É muito rico em beta-caroteno, o que faz com que tenha uma cor amarelada/alaranjada. É também mais espesso do que o leite que será produzido mais tarde.

- No início da extracção ou mamada, o leite pode ter uma cor ligeiramente azulada em comparação com a cor amarelada a que está habituada. Isto porque o leite é mais rico em hidratos de carbono e tem um menor teor de gordura no início do processo de aleitamento. Isto torna-o mais leve, fazendo com que tenha uma cor azulada. É aqui que se pode pensar que o seu leite está aguado, mas, à medida que o peito é esvaziado, o leite sai com mais gordura (por isso também se torna mais denso). Além disso, o leite também pode mudar de cor dependendo da dieta que segue ou das circunstâncias em que a mãe se encontra:

- Leite materno cor de laranja: se come muitos alimentos cor de laranja como cenouras, laranjas, etc., isto resulta em um leite desta cor.

- Leite materno esverdeado: se tem um consumo exagerado de vegetais de folhas verdes (espinafres, acelgas, etc.) ou uma grande quantidade de bebidas isotónicas, o seu leite pode ser um bocadinho verde. Além disso, houve casos em que os suplementos vitamínicos que a mãe tomou deram ao leite uma cor esverdeada. No entanto, considera-se adequado para o consumo do bebé.

- Leite materno rosa ou vermelho: isto acontece se tiver fissuras nos mamilos, mastite ou lesões internas nos ductos de leite. É comum que veja cor-de-rosa ou estrias de sangue no seu leite. Este leite é perfeitamente adequado para os bebés, mas se estiver a tirar o seu leite e a cor a incomoda, pode deixá-lo de pé para que o sangue assente até ao fundo.

- Leite materno castanho: isto acontece nos primeiros dias de vida do bebé e é fisiológico. Acontece porque nos dias anteriores ao nascimento o fornecimento de sangue no peito aumenta. Isto pode fazer com que os capilares se partem e se misturam com o leite materno, dando-lhe um aspecto acastanhado.

- Leite preto: alguns medicamentos podem causar alterações na consistência e cor do leite materno. Deve verificar com o seu médico se estes medicamentos são compatíveis com o aleitamento materno. A minociclina, por exemplo, pode manchar o leite materno (e outros fluidos corporais) e acabar por ser de cor preta.


Guia do aleitamento materno, Associação Espanhola de Pediatria. http://www.aeped.es/sites/default/files/7-guia_baleares_esp.pdf

Fecha de actualización: 20-05-2021

Redacción: Irene García

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×