Saúde Infantil: síndrome do bebé sacudido

Saúde Infantil: síndrome do bebé sacudido
Partillhar

Trata-se de uma doença muito severa, pouco comum, que ocorre naquelas crianças muito pequenas que são abanadas brusca e repetitivamente pelos seus educadores. O cérebro destes bebés, embora débil e pouco desenvolvido, não suporta os abanos, ficando gravemente afectado com os mesmos. No entanto, não é preciso alarmar-se visto que não há o risco de provocar este problema por dar saltos suaves com o seu filhote, por balançá-lo ou lançá-lo ao ar com cuidado.

O que é?

Por detrás destes nome esconde-se uma forma severa de lesão cerebral que na maioria dos casos é provocada na criança pelos seus pais o educadores, muitas vezes de forma acidental. Embora seja comum nos bebés maltratados, também pode acontecer em crianças com menos de um anos que são sacudidas com frequência pelos seus pais para que deixem de chorar.

As crianças excessivamente choronas chegam a desesperar os seus educadores e estes, quando já não sabem o que fazer para conseguir que se acalmem, nervosos e frustrados acabam por abanar a criança repetidamente.

As lesões têm mais probabilidade de acontecer se a criança for sacudida e depois a sua cabeça bater em algo, inclusivo se for um objecto suave como um colchão. Há que ter em conta que os cérebros dos bebés são mais suaves, os seus ligamentos e os músculos do pescoço são débeis e ainda não estão totalmente formados. Já a cabeça, em comparação com o resto do corpo, é grande e, desta forma, torna-se pesada.

Quando se abana uma criança pequena o crânio frágil e flexível ainda não está o suficientemente fortalecido para conseguir absorver muita desta força, a qual se transmite assim ao cérebro e automaticamente recai sobre o crânio, originando contusão cerebral, inchaço, pressão e sangramento (hemorragia intra-cerebral).

No te puedes perder ...

Gravidez ectópica, sintomas e tratamento!

Gravidez ectópica, sintomas e tratamento!

Embora a maioria das gravidezes se desenvolvam sem nenhuma complicação séria, existem ocasiões nas quais as coisas não correm como previsto. Por exemplo, quando o óvulo já fecundado se implanta fora da cavidade endometrial, produzindo o que a medicina chama de uma gravidez ectópica, ou seja, uma gravidez fora do lugar.

 

Este síndrome não surge por se dar saltos suaves com a criança, por balançá-la enquanto brincam, por exemplo. Tão pouco se tem um acidente, como cair de uma cadeira ou dos braços de alguém. As quedas pequenas podem ocasionar outro tipo de danos, mas não este quadro patológico. O síndrome do bebé sacudido apenas é provocado quando se sacode a criança bruscamente e várias vezes.

Sinais e sintomas

- Convulsões (crise epiléptica)

- Diminuição da lucidez mental.

- Irritabilidade extrema ou outras alterações no comportamento.

- Adormecimento, ausência de sorriso.

- Perda de conhecimento.

- Perda da visão.

- Paragens respiratórias.

- Pele pálida e azulada.

- Alimentação deficiente, falta de apetite.

- Vómitos.

No entanto, o síndrome nem sempre está acompanhado de sinais físicos como hematomas, sangramento ou inchaço. Em algumas ocasiões é difícil de diagnosticar.

As consequências deste síndrome são muito graves: desde as formas mais leves que causam dificuldades na aprendizagem, até às mais graves que provocam lesões cerebrais, paralisia, cegueira e inclusivo a morte

Prevenção e tratamento

Embora nem sempre exista tratamento possível, o êxito deste depende em grande medida do dano causado e da rapidez com que se descobre esta patologia. Por isso, se se suspeita que uma criança foi bruscamente sacudida é necessário ir urgentemente a um médico para que o seu estado seja avaliado.

Para além disso, para evitar que se chegue a esta situação, é importante nunca abanar a criança com força, por muito nervosos que o seu choro lhe provoque.

Se o seu filho o desespera, o melhor é deixá-lo na sua cama ou carrinho, mesmo que continue a chorar, para que você se acalme antes de pegá-lo ao colo.



Fecha de actualización: 16-09-2009

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×
*/?>