• Buscar
Publicidad

O que fazer se meu filho engoliu um berlinde?

O que fazer se meu filho engoliu um berlinde?

Engolir um berlinde (ou qualquer outro objecto pequeno) é um risco bastante comum nas crianças, que não estão conscientes do perigo envolvido e porque, especialmente quando são muito pequeninos, põem tudo na boca.

Publicidade

Índice

 

O que fazer se o bebé engoliu alguma coisa inapropriada?

Chupar e saborear coisas com a língua é a sua forma de explorar o ambiente. E se encontrarem um berlinde ao seu alcance, é provável que o ponham na boca e o engulam. Este acidente também não é estranho nas crianças mais velhas, com mais de 3 anos, que habitualmente já não engolem pequenos objectos, mas podem ingeri-lo sem querer brincando.

Articulo relacionado: Gravida sem sintomas

Em geral esta situação é resolvida por si própria, uma vez que a criança mais cedo ou mais tarde acabará por expulsá-lo ao fazer cocó. O problema está em se o objecto, na sua passagem, está a causar uma obstrução parcial ou total da entrada de ar, que o impede de respirar. Nestes casos, é necessário agir com a máxima urgência e obrigá-lo a expulsar o berlinde. Há duas manobras para o fazer, dependendo da idade da criança.

- Se tiver menos de um ano de idade: tome-o nos braços e coloque-o de bruços, segurando o seu corpo com um dos seus antebraços e a sua cabeça com essa mão. Por outro lado, dé-lhe uma palmada com força nas costas. Vire-o, abra-lhe a boca e verifique se o berlinde saiu. Se conseguir tirá-lo da garganta com os dedos, faça-o, mas nunca o faça cegamente pois pode empurrá-lo para fora e empurrá-lo mais para dentro.

- Se não tiver saído, coloque-o de costas com a cabeça ligeiramente para baixo e pressione com força (uma vez a cada 3 segundos) na parte inferior das suas costelas. Isto deve fazê-lo tossir e obrigá-lo a expulsar o objecto. Se isto não acontece, chame urgentemente uma ambulância. Enquanto espera, continue a praticar os passos acima indicados.

- Se tiver mais de um ano: peda à criança para tossir. Coloque a criança de pé e, de costas para si, abrace-a por trás. Coloque a mão num punho na base das costelas e com a outra mão no topo do punho, pressione para baixo no peito da criança, puxando na sua direcção a cada 3 segundos. Verifique se o berlinde saiu. Caso contrário, chame uma ambulância e continue a executar a manobra enquanto chegaa ajuda.  

Se tiver a certeza de que engoliu alguma coisa mas pode respirar e engolir sem dificuldade, faça o seguinte: 

- Se a criança tiver menos de 3 anos é conveniente extrair-lhe o objecto, uma vez que no seu percurso pelo estreito aparelho digestivo pode ficar presa e causar uma infecção. Levem-no para a sala de emergência o mais depressa possível. A Associação Espanhola de Pediatria recomenda, a fim de evitar riscos, não demorar mais de 12 horas.

- Se a criança tiver mais de 3 anos de idade e o berlinde não for muito grande (menos de 5 cm), não faça mais do que oferecer muitos líquidos e alimentos ricos em fibra para encorajar a evacuação. Os objectos deste tamanho podem passar pelo tracto digestivo sem qualquer problema. Durante uma semana, examine as fezes para verificar se o berlinde foi expulso. Caso contrário, após este tempo, vai para o médico para um exame radiológico. Dependendo do diagnóstico, o especialista dar-lhe-á as orientações e o tratamento a seguir.

 

Quando ir ao médico?

- Se houver hemorragia pelo ânus.

- Se tem febre.

- Se ocorrerem vómitos, tonturas, náuseas, dificuldades respiratórias...

- Se houver dor na garganta, esterno, abdómen, etc.


Fecha de actualización: 07-05-2021

Redacción: Irene García

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×