Alimentos para as crianças comerem no Verão!

Alimentos para as crianças comerem no Verão!
Partillhar

Durante a época de calor as nossas necessidades alimentares alteram-se. O calor faz com que suemos mais e, consequentemente, que necessitemos de mais água, seja em forma de líquidos ou de alimentos que a contenham, como a fruta e as verduras. Para além disso, deve-se prestar uma maior atenção à higiene da comida e à nutrição das crianças.

Frutas, o melhor para esta época

Uma alimentação saudável deve ser suficiente, completa, variada, equilibrada e segura. No Verão deve-se cobrir especialmente as necessidades extras devido ao calor e ao exercício físico que muitas vezes praticamos apenas neste período, como a natação, brincar com as crianças, passear pela praia, etc.

As frutas convertem-se num dos alimentos mais completos. Refrescantes, em sumos ou em peças separadas, fáceis de preparar e de consumir, e, para além disso, a um baixo preço, já que o Verão é a altura em que se pode encontrar uma maior quantidade e variedade de frutas no mercado. Para além do sabor e da sua capacidade refrescante, a fruta é um dos alimentos mais saudáveis e recomendados pelos nutricionistas.

O seu alto conteúdo em líquidos evita as temidas desidratações de Verão. Para além disso, as frutas são uma fonte inesgotável de vitaminas e de hidratos de carbono: a melhor maneira de se obter as calorias necessárias para resistir ao exercício suplementar habitual no Verão.

Os animais de estimação e as crianças!

Os animais de estimação e as crianças!

 

Ter um animal de estimação em casa pode ser bom tanto para as crianças como para as famílias em diferentes aspectos, mas também pode originar certos riscos, como as alergias ou as infecções. Tome nota das regras para desfrutar ao máximo da convivência com um animal de estimação.

 

 

Por outro lado, a fruta tem um alto conteúdo em fibra, o que diminui problemas tão desconfortantes e frequentes nesta época, como os gastrointestinais.

Saladas de Verão: indispensáveis … 

As verduras e hortaliças em saladas proporcionam ao nosso organismo vitamina C, hidratos de carbono, fibras e sais minerais. São muito fáceis de preparar e, devido ao seu elevado conteúdo em água e outros nutrientes essenciais para o nosso organismo, saciam a nossa fome e sede de uma maneira apetitosa e contribuem para manter a pele bem nutrida e hidratada, protegendo-nos do sol. A sua grande variedade permite que se possa incluir saladas a todas as refeições.

 - Hidratam e refrescam. Mais de 90% da composição das hortaliças, base das saladas, é a água. Comer saladas é uma forma simples e rápida de hidratar o corpo nos dias de maior calor.

- Dão vitalidade. As verduras são uma excelente fonte de vitaminas que regulam múltiplos processos orgânicos, como o bom funcionamento do sistema nervoso.

- Depuram o organismo. A acção depurativa, desintoxicante e diurética das saldas deve-se ao alto conteúdo de água, à riqueza em potássio e ao baixo aporte de sódio dos vegetais que as compõem, assim como a presença de azeites essenciais que dilatam os vasos renais.

- Protegem a pele. Através de variadas saladas aportamos nutrientes básicos para manter a pele em perfeito estado e protegê-la dos efeitos nocivos do sol. As hortaliças de cores chamativas (cenouras, pimentos, tomates, couve lombarda, etc.) aportam vitamina A, que renova a pele e as mucosas, e vitamina C, que melhora a produção de cologénio, uma proteína que mantém a pele firme e sem rugas. Se às saladas juntar frutos secos ou azeite virgem estamos a enriquecer a salada com ácidos insaturados, que são imprescindíveis para manter uma pele estruturada e hidratada.

- Regulam a função intestinal. Pela riqueza em fibra dos vegetais, uma salada é laxante, pelo que previne ou melhora a prisão de ventre.

- Têm poucas calorias. Muito adequadas para todas as pessoas e, especialmente, para quem segue uma dieta adelgaçante.

- Cuida do coração. A abundância em antioxidantes nos vegetais converte as saladas em pratos aliados do coração.

- Melhoram a digestão. O ligeiro amargo das hortaliças, como o aipo, a alcachofra, os rabanetes, estimulam o funcionamento da vesícula biliar e do fígado. Para além disso, os germinados (soja, rabanetes, etc.) e fermentos enriquecem a dieta em enzimas e todo isso é essencial na digestão dos alimentos.

- Previne a anemia. As verduras de soja verde são especialmente ricas em clorofila e ferro, pelo que interessa inclui-las nas saladas nas pessoas que têm anemias.

- São saborosas e nutritivas. Quanta mais variedade de hortaliças e verduras incluir na salada maior é a riqueza nutritiva, o que se traduz numa maior vitalidade e energia. Para além disso, as saladas podem ser feitas de uma multitude de alimentos e podemos completá-las com todas as classes de alimentos: queijos, massas, carnes, etc.

A conservação dos alimentos

No Verão o calor converte-se no primeiro inimigo dos alimentos, pelo que convém consumi-los o mais rápido possível, mantê-los bem refrigerados e, se se comem crus, lavá-los bem com umas gotas de lixívia de uso alimentar para prevenir gastroenterites.

O segundo inimigo dos alimentos, sobretudo se se come ao ar livre e se está em contacto com a natureza, são os insectos. Existem mosquiteiras e recipientes próprios para os alimentos para manter os bichinhos afastados. Um pano limpo também salvaguarda os nossos pratos de moscas e outros insectos curiosos.

Na hora de comprar há que ler muito bem as etiquetas e a data de caducidade dos produtos e reservar para o fim os alimentos que devem guardar-se no frio.
 

Mais líquidos na dieta

No Verão as nossas necessidades de hidratação aumentam. As altas temperaturas fazem com que suemos mais. Por isso necessitamos de beber mais líquidos, seja em forma de bebidas ou de outros alimentos ricos em água, como sopas frias, frutas e verduras.

É recomendável andar sempre com uma garrafa de água, sobretudo se vai para a praia, para o campo ou praticar algum desporto.

Uma pessoa bem hidratada terá a pele mais firme e suave, sem zonas ressequidas. Não terá necessidades de sede descontroladas.

Alimentação para as crianças no Verão

O cuidado com a alimentação nas épocas de mais calor do ano é algo que os pais não devem esquecer. A alimentação é tão importante como o sono e as actividades para que as crianças gozem de uma boa saúde. Há algumas regras a seguir:

- As gorduras jamais devem ultrapassar os 30% do consumo diário de uma criança.

- A maior parte do aporte deve realizar-se através dos hidratos de carbono, uns 50 a 60% do consumo. Corresponde ao pão, cereais, farinha, massas, arroz, batatas, frutos secos, etc.

- A fruta, da mesma maneira que a verdura, é uma fonte importante de vitaminas e minerais, sobretudo para as crianças. É rica em fibra e a sua ingestão é mais que recomendada.

- O respeito das horas para as refeições é de vital importância. Nunca se devem realizar as refeições à pressa. Uma boa mastigação favorece a digestão, evitando assim os gases e outros problemas intestinais.

- Deve-se começar o dia com um bom pequeno-almoço: leite, cereais, sumos ou peças de fruta.

- Evite os fritos. Consuma mais guisados, cozidos e assados.

- Dependendo do tipo de comida, deve-se respeitar o período de digestão na hora de se tomar banho.

Não devemos esquecer o lanche, pois também é muito importante. Nada melhor que umas bolachas, frutos secos, frutas, sumos, sandes, etc.

 

0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×