Natal muito doce

Natal muito doce
Partillhar

Com a proximidade do Natal chegam também os excessos nas comidas, especialmente com os doces. Uma enorme lista que delicia tanto as crianças como os adultos. A chave, como sempre, está na moderação. Mas o que trazem os doces? Estes alimentos são saudáveis?

O açúcar, alimento do cérebro

Os doces podem ser alimentos muito energéticos e calóricos, graças ao seu alto conteúdo em açúcar. O açúcar ou a sacarose é um elemento natural que provém da cana-de-açúcar ou da beterraba açucareira, e que pertence ao grupo dos hidratos de carbono. A sua principal função é ser uma fonte de energia para o nosso organismo, especialmente para o cérebro, para os músculos e para o sistema nervoso. Só o cérebro é responsável por 20% do consumo energético, e utiliza a glicose como única fonte de energia.

Por isto é muito importante que as crianças consumam uma quantidade mínima diária de açúcar, sempre que esta se encontre dentro dos limites recomendáveis e moderados que aconselham a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO).

O açúcar é vitalidade e, ao supor um aporte imediato de energia, produz uma rápida sensação de optimismo. Isto deve-se a um dos elementos do açúcar que activa a produção de endorfinas, substâncias segregadas pelo cérebro, que estimulam a sensação de felicidade.

De acordo com alguns organismos como a FAO e a OMS, um consumo equivalente a umas 60-80 gramas diárias de açúcar ou sacarose, que equivale a umas 10 colheres, supõe um aporte calórico adequado, necessário e recomendável. O aporte calórico do açúcar é de 4 calorias por grama, menos de metade do aporte das gorduras, que é de 9 calorias por grama.

Alimentos muito natalícios

Alimentos muito natalícios

Ao chegar o Natal, cozinheiros e donas de casa preparam-se, uma vez mais, para deliciar a família e os amigos com as tradicionais ceias de Natal, de fim de ano e com as refeições do dia de Natal. No nosso país o peru assado continua a ser um dos pratos mais típicos destas datas.

Os doces típicos do Natal

O Natal é a época do ano em que se consomem mais doces nas casas portuguesas. Embora o factor comum de todos eles seja o seu alto conteúdo calórico, cada doce tem as suas características próprias.

Um dos riscos dos riquíssimos doces de Natal é que as crianças passam o dia a petiscar durante as festas. A endocrinologista Elena Rupérez recomenda que os pais estabeleçam um horário concreto para comerem doces.

Os alimentos preparados em casa estão a ganhar cada vez mais adeptos. Se quer assegurar-se de que os doces que o seu filho come no Natal são alimentos saudáveis, a melhor opção é fazê-los você mesma. Para além disso, existem receitas simples nas quais as crianças podem dar uma mãozinha e passarem um bom bocado.


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×