Escovar os dentes das crianças: começar cedo e bem!

Escovar os dentes das crianças: começar cedo e bem!
Partillhar

Uns dentes saudáveis são fundamentais para desfrutar de uma infância saudável. Os dentes servem para mastigar, para pronunciar com clareza e para exibir um sorriso resplandecente. Os pais desempenham um papel fundamental na saúde dental dos seus filhos.

É especialmente importante despertar na criança entusiasmo e motivação no cuidado dos dentes. Está nas mãos dos pais ser um bom exemplo, tanto no que diz respeito à escovagem dos dentes como às visitas ao dentista. Não se esqueça de elogiar a criança depois de esta lavar os dentes e de falar do seu radiante sorriso.

Dos primeiros dentes …

A dentição pode começar com o aparecimento dos 4 incisivos, entre os 6 meses e o ano de idade. Este aparecimento pode trazer dores e sensibilidade nas gengivas das crianças que apresentarão um aspecto endurecido ou inflamado. O dentista facultará aos pais conselhos sobre como aliviar a criança.

Por volta dos 3 anos a maioria das crianças já tem a dentição completa com os 20 dentes primários (os dentes de leite). Embora mais tarde estes acabem por ser substituídos por dentes permanentes, o cuidado adequado destes primeiros dentes é muito importante. Os dentes de leite ocupam o espaço dos dentes definitivos, logo se se perde um dente de leite o definitivo poderá sair torto.

… à dentição definitiva

A criança começará a perder os seus dentes de leite aproximadamente aos 6 anos. O processo de substituição dos dentes de leite pelos definitivos pode durar até aos 12 ou 13 anos. Quando aparecerem os dentes do siso, por volta dos 18 anos, a criança já terá uma dentição completa de 32 dentes definitivos.

As primeiras amizades das crianças!

As primeiras amizades das crianças!

Actualmente, com a iniciação escolar cada vez mais cedo das crianças, acelera-se o processo de socialização. Entendendo este conceito como o desenvolvimento da autonomia pessoal e da aprendizagem de compartilhar com os outros, surgem as primeiras amizades do seu filho. As crianças, ao chegarem ao Jardim de Infância ou à escola, aprendem a partilhar um espaço (a sala de aula, o recreio, o refeitório, etc.), os objectos e os professores. Dessa forma, até aos dois anos a maioria das crianças já começaram a ter os seus primeiros amigos e os seus primeiros amores de infância.

Dado que o processo de substituição de dentes de leite por dentes definitivos é gradual, manter a limpeza de todos os dentes pode ser um desafio. Sobretudo porque a criança terá dentes permanentes de maior tamanho a crescer junto a dentes primários mais pequenos e estas irregularidades deixam numerosos espaços vazios nos quais se podem acumular comida e a placa bacteriana.

A placa é a capa pegajosa e incolor de bactérias que se forma continuamente sobre os dentes e que, se se acumula, é uma das principais causas do aparecimento de cáries dentais e de doenças gengivais. Se for detectada e tratada precocemente, a doença gengival pode controlar-se na maioria dos casos.

Precisará da sua ajuda!

De todos os grupos de idade, as crianças são o de maior risco de apresentar cáries já que tendem a comer com mais frequência e ainda não são especialistas em escovar os dentes. Ensine as crianças a não comerem alimentos doces nem bebidas açucaradas: ofereça-lhes temperos saudáveis, como pão e fruta que lhes ajuda a conservar os dentes sem cáries.

Pode ajudar a criança se se situar atrás dela e se inclinar a sua cabeça para trás. Utilize uma escova de filamentos suaves especiais para crianças e pasta de dentes com flúor (menos de metade do que utiliza para si). Também existem pastas especiais para crianças.

 

- Comece por limpar a superfície dos dentes com um movimento de trás para a frente.

 

- Para a superfície exterior dos dentes, coloque a escova num ângulo de 45º em direcção com a linha das gengivas.

 

- Faça movimentos suaves e breves, movendo a escova de trás para a frente.

 

- Para limpar as superfícies frontais interiores, mantenha a escova para cima e faça movimentos suaves de cima para baixo com a ponta da escova.

 

- Não se esqueça de escovar a linha das gengivas e assegure-se de que alcançou os últimos dentes do fundo.

 

- Mude de escova de três em três meses ou quando notar que os filamentos estão desgastados. Para além disso, não deixe que as crianças partilhem as escovas: cada um dos seus filhos deve ter a sua escova.

 

Um bom reforço é as escovas eléctricas-recarregáveis infantis especialmente desenhadas para ajudar as crianças a escovar melhor os dentes, sem necessidade de destreza manual e durante mais tempo. Para além disso, segundo o estudo Landmark, elaborado por The Cochrane Collaboration estas escovas reduzem até 17% mais a placa bacteriana e a gengivite que a escova manual.

 

Bons costumes: escovar os dentes juntos é um bom exemplo

Aos 3 ou 4 anos de idade a criança deverá ser capaz de lavar os dentes por si mesma, mas com ajuda. Para que seja mais fácil, convém começar por ensinar uma técnica simples aos seus filho. Por exemplo, um movimento de escova circular.

Embora varia de uma criança para outra, as crianças com menos de 8 anos podem necessitar de ajuda para lavar os dentes. Devemos ensinar-lhes a lavar os dentes pelo menos duas vezes ao dia, pela manhã e antes de irem para a cama, dedicando dois minutos a cada lavagem. É importante dedicar especial atenção às superfícies dos dentes e aos dentes de trás, onde se desenvolvem as cavidades, bem como ensinar a criança a enxaguar os restos de pasta que ficaram depois da lavagem.

 

Evolução da dentição e destreza das crianças por idades:

4-24 Meses: Saída dos primeiros dentes de leite. Os pais escovam-lhe os dentes.

 

2-4 Anos: A saída dos primeiros dentes pode terminar ao fim desta etapa. Mãos pequenas.Habilidadelimitada. Ospais devem supervisionaraescovagem.

 

5-7 anos:Primeirasquedas dedentesdeleite. Começam a sair os definitivos. Mãos maiores.Maiordestreza. Menossupervisãodos país.

 

+ 8 anos: Mistura dedentesdeleitee definitivos. São capazes de escovar todas as áreas da sua boca sozinhas.


As primeiras visitas ao dentista

A primeira visita ao dentista pode ser recomendada pelo pediatra se este vir algum problema. Se assim não for, é conveniente que a criança vá pela primeira vez ao dentista quando os primeiros dentes saírem, entre os 6 meses e um ano de idade. Ou, pelo menos, quando a primeira dentição terminar, mais ou menos aos 30 meses.

O dentista examinará os dentes, as gengivas e os maxilares da criança para comprovar a eventual existência de indícios de algum problema e para ensinar-lhe a maneira correcta de limpar e cuidar dos dentes. É o momento oportuno para perguntar como se estão a desenvolver os dentes do seu filho.

O objectivo desta consulta é educar os pais sobre a importância da higiene bucal e estabelecer hábitos para a limpeza dos dentes. A partir desse momento, recomenda-se as revisões a cada 6 meses para afastar “ os medos do dentista” e criar o costume de ir ao dentista para prevenir e não só curar.

 

E se, apesar de tudo, surgem cáries? 

Se apesar de todos os cuidados e da higiene correcta o bebé tem cáries, o tratamento é o mesmo quando não se trata de um dente de leite. Quando se detecta uma cárie é conveniente realizar uma limpeza e o tratamento da mesma, porque quanto mais tempo se deixa sem tratar, mais possibilidades existem de esta afectar o nervo do dente, e aí o tratamento já será mais complexo.

Se mesmo assim deixa a infecção avançar, esta poderá passar para o osso e aí produzirá dor, inclusivo inchaço e febre. Para este casos o tratamento será a extracção do dente de leite, já que não se poderá salvar. Por outro lado, o dente permanente pode ficar afectado no seu desenvolvimento e poderá sair com manchas brancas que não desaparecem.

A anestesia que se aplica nestes casos é local, pelo que não há que preocupar-se pelos efeitos secundários que esta pode ter na criança, já que são mínimos – dor leve ao picar, adormecimento da zona, etc.

O tratamento consiste em extrair a parte danificada pelas cáries e colocar uma pasta que pode ser de diferentes materiais (resinas plásticas reforçadas em vários tons). No caso dos dentes de leite, como irão acabar por cair, não é necessários que o material se assemelhe a um dente, já que não será definitivo. O primordial é acabar com a infecção.

 

 


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×