Aprender as cores

Aprender as cores
Partillhar

Vermelho, castanho, roxo, amarelo, azul … o mundo que o rodeia é multicolorido! Nesta idade a criança já sabe distinguir as cores e sabe também que os objectos se diferenciam pelo tom (o sapato branco, o carro azul, o boneco roxo …), não significa necessariamente que saiba o nome correcto de cada objecto. Nós vamos dizer-lhe como ajudar a criança.

No primeiro ano de vida o seu filho vive uma verdadeira etapa de descobrimentos. Observa e estuda tudo o que está ao seu redor – a forma, o lugar e o espaço. Já deve ter reparado que os jogos que a criança faz são basicamente empilhar e encaixar objectos. Desta forma, vai assimilando os conceitos de cima, baixo, frente, trás, grande, pequeno, etc. As cores são aprendidas posteriormente.

Embora a criança já saiba identificar os objectos pela sua cor predominante ainda precisa de tempo para memorizar o nome desses tons. O número de cores é infinito, isto não contando com as diferentes sombras, gamas e misturas. Até aos adultos custa distinguir entre um azul esverdeado e um verde água. Portanto, não se assuste se o seu filho disser que a bola é laranja e no dia a seguir já disser que é amarela. Ainda é muito difícil para uma criança desta idade associar o nome de uma cor em particular a um objecto. Contudo, os pais podem estabelecer em casa as bases para esta aprendizagem.

Puzzle, como fazer os próprios jogos?

Puzzle, como fazer os próprios jogos?

Um dos primeiros jogos das crianças pode um quebra-cabeças ou um puzzle. Estes ajudam a desenvolver a sua capacidade associativa, a memória e a distinguir formas e cores. Assim, é um jogo bastante completo com o qual podem passar longas horas a desfrutar e a aprender em vez de andarem a saltar e a correr.

Passo a passo

Aprender as cores é um processo com três fases distintas:

- Inicialmente a criança percebe as cores mas não as distingue.

- Depois reconhece e distingue as diferentes cores.

- Finalmente é capaz de comparar e relacionar dois ou mais objectos com a mesma cor (o prato azul e o copo azul).

Para se ensinar as cores a uma criança é necessário começar a partir das primárias (azul, vermelho e amarelo) e com uma cor de cada vez. O próximo passo será assimilar os conceitos de claro e escuro e só mais tarde vêm as cores secundárias.

Não há dúvida de que a cor vermelha é a mais marcante e atraente aos olhos dos pequenos e, portanto, mais facilmente reconhecível. Desta forma, escolha esta cor para captar a sua atenção. Mostre à criança que o carro é vermelho e é muito bonito, assim como as rosas ou os tomates. Assim ela aprende que existe o carro vermelho e o carro que não é vermelho. Uma vez aprendido este conceito pode avançar para outra cor. Esta forma de ensinar é mais eficaz do que apresentar o mesmo objecto em várias cores, especialmente se a criança ainda não domina muito bem a fala.

A pouco e pouco a criança vai distinguindo as cores e desenvolvendo a linguagem. Mesmo que o seu filho demore para aprender não desespere pois é preferível que a aprendizagem seja progressiva e natural. Nas conversas que tem com o seu filho ganhe o hábito de pronunciar o nome e a cor das coisas. (‘’Toma um laço cor de rosa’’,’’Estou a dobrar o lenço castanho’’). Quando quiser perguntar o nome de uma cor à criança é mais eficaz se o fizer indirectamente ‘’Dás-me a caneta verde?’’, ‘’Queres a camisola roxa ou azul?’’ do que fazê-lo de forma directa: ‘’De que cor é esta caneta?’’. Se o fizer desta forma evita que o seu filho desista ao quinto ‘’de que cor é …’’ de cada dia.

Mais actividades para aprender …

- O momento da refeição é o cenário ideal para ensinar as cores de uma forma agradável.

- Uma forma engraçada de ensinar à criança as cores secundárias é com plasticina. Ofereça plasticina azul e amarela ao seu filho e diga para as misturar … surpresa! A plasticina agora é verde.

Guarde objectos diferentes numa caixa e diga à criança para os tirar pela cor e pelo nome.

0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×