O meu filho não fala bem

O meu filho não fala bem
Partillhar

Embora o seu filho já seja capaz de falar sem parar e de usar um vocabulário muito amplo, o normal é que ainda pronuncie mal algumas palavras, que troque a ordem das sílabas ou que gagueje. Por isso, não deve preocupar-se, no entanto, pode e deve ajudar a criança a pronunciar as palavras correctamente.

O que é que se passa com a criança?

A primeira coisa a fazer é saber distinguir um problema de fala de um atraso normal. Nem todas as crianças começam a falar com a mesma idade, muitas com 3-4 anos ainda pronunciam algumas palavras com uma certa dificuldade o que não quer dizer que sofram de algum transtorno. Estima-se que uma em cada cinco crianças entre os dois e os cinco anos tem problemas com a linguagem. As alterações mais comuns são:

- Dislexia: Não pronunciam correctamente vários sons da linguagem (omitem ou substituem por outros), por exemplo, se com mais de quatro anos dizem “telol” em vez de “terror” ou “zopa” em vez de “sopa”. É o transtorno mais frequente. No entanto, tem de ter em conta que até aos seis anos as crianças não dominam a pronunciação e às vezes simplificam as palavras complexas mediante mecanismos de “assimilação” (“pistina” em vez de “piscina”).

Alimentação: o meu filho não quer comer!

Alimentação: o meu filho não quer comer!

O seu filho zanga-se sempre que se senta à frente do prato? Com frequência, para muitas famílias, a hora da refeição converte-se num autêntico pesadelo e numa guerra contínua entre pais e filhos. O que devemos fazer quando o nosso filho não quer comer? Antes de mais é fundamental não perder a calma.

- Gaguejar: Normalmente aparece perto dos três anos e todas as crianças passam por uma fase em que gaguejam um pouco. Existem crianças que simplesmente repetem alguma palavra ou sílaba, mas outras fazem uma pausa entre uma palavra e outra. Apesar disto, não deve ser motivo para preocupação, pois as crianças pensam mais rápido e com maior complexidade do que a que podem falar. O melhor tratamento para o gaguejar infantil é não dar-lhe grande importância, nem sequer dizer nada à criança, já que, dessa forma, apenas fará com que a criança tenha consciência do seu problema e acabe por ficar mais nervosa.

Só deverá recorrer a um terapeuta da fala se o problema continuar a partir dos cinco anos ou se existirem outros problemas de fluidez da fala associados a este, como por exemplo, problemas de articulação. Neste caso, se o atraso da linguagem for muito evidente, pode ser necessário recorrer a um psicólogo ou a um neurologista, pois estas dificuldades em falar podem ser consequência de um problema maior.

- Translocações: é muito comum e todas as crianças o fazem com aquelas palavras maiores que são mais difíceis de pronunciar. Este problema consiste em trocar a ordem de algumas das sílabas, como “cocholate” em lugar de “chocolate”. Corrige-se à medida que a criança vai aprendendo a falar como deve de ser. Se a criança continuar a fazê-lo depois dos cinco anos é aconselhável que procure um especialista.

Recomendações para estimular a linguagem das crianças

- Falar com as crianças desde pequenas e incentivá-las a falar. Não deixe que o seu filho lhe peça as coisas apontando, tem de fazer um esforço para pronunciar os nomes.

- Não pressione o seu filho para falar bem. Evite frases como “não te ponhas nervoso”, “fala mais rápido”, “pensa bem antes de falar”, etc. Estes comentários só tendem a confundir e angustiar a criança com algo da qual ela não está consciente.

- Não esteja sempre a corrigir a criança. Se o fizer, o seu filho vai começar a ganhar medo e deixará de falar. É preferível que mais tarde você repita correctamente, e dentro do contexto de uma frase, a palavra que a criança pronunciou mal. Isso servirá de exemplo.

- Fale de forma clara e simples, no entanto, sempre da mesma maneira “adulta”. Se você adopta as palavras mal ditas do seu filho, como “pipi” ou “piu-piu”, não estará a ajudá-lo mas a fazer precisamente o contrário.

- Não interrompa a criança quando esta estiver a falar. Dê tempo à criança para dizer aquilo que quer.

- Falar com o seu filho e explicar-lhe coisas é muito positivo, mas ainda será mais positivo se ouvir o seu filho tranquilamente.

- Leia histórias às crianças e deixe que elas também lhe contem histórias: por exemplo, o que fizeram durante o dia ou uma aventura mágica que podem inventar em conjunto.

0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×