• Buscar
Publicidad

Pesos e alturas em crianças recomendados pela OMS

Pesos e alturas em crianças recomendados pela OMS

Em 1970, a Organização Mundial de Saúde (OMS) criou umas tabelas para verificar se o crescimento das crianças era adequado à sua idade e assim detectar facilmente as variações que indicam um problema de saúde como a desnutrição, obesidade, crescimento atrofiado, etc. O problema é que estas tabelas não reflectiam a realidade de todos os países, pelo que recentemente foram criadas novas tabelas de percentis que são utilizadas por muitos pediatras.

Publicidade

Índice

 

Tabelas de crescimento

Desde finais dos anos 70, os pediatras utilizavam a tabela do National Center for Health Statistics da OMS para verificar o crescimento de uma criança segundo as tabelas de percentis de peso e altura de acordo com a idade para cada sexo em que os percentis mínimos e máximos eram estabelecidos, bem como os percentis intermédios.

Logo se tornou claro que estas tabelas tinham sido desenvolvidas com uma amostra muito limitada de crianças nos Estados Unidos, pelo que não eram válidas para todos os países nem para todas as realidades. Não eram portanto fiáveis e podiam conduzir a diagnósticos incorrectos, pelo que a OMS decidiu realizar um estudo muito mais amplo que incluiu crianças de várias etnias e origens que foram amamentadas nos primeiros meses de vida.

Este novo estudo resultou em novas tabelas da OMS que estabelecem o peso e a altura que qualquer criança em qualquer região do mundo deve alcançar com uma boa dieta e um ambiente saudável. Então, a OMS considera que, nas mesmas condições, a genética não é tão importante e que as crianças podem crescer a um ritmo mais ou menos semelhante.

Contudo, embora estes gráficos sejam mais fiáveis, há muitos países que criaram os seus próprios gráficos de crescimento baseados em estudos da sua própria população infantil; isto foi feito, por exemplo, pela União Europeia, embora hoje falemos sobre os gráficos desenvolvidos pela OMS.

 

Novo Padrão Internacional de Crescimento Infantil da OMS

Este novo padrão criado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) fornece dados científicos e orientação sobre como devem crescer todas as crianças do mundo. Como dissemos, estas tabelas baseiam-se no facto de que todas as crianças, nascidas em qualquer parte do mundo, com os melhores cuidados desde a gravidez, têm o potencial de desenvolver-se na mesma gama de tamanhos e pesos, com as suas próprias diferenças individuais, mas não com grandes diferenças entre países. "O novo padrão mostra que as diferenças no crescimento infantil até aos cinco anos de idade dependem mais da nutrição, práticas alimentares, ambiente e cuidados de saúde do que de factores genéticos ou étnicos".

Estas tabelas são importantes para os pediatras, pois as utilizam nas revisões regulares do peso e altura das crianças para detectar problemas tais como subnutrição, excesso de peso e obesidade e outros problemas relacionados com o crescimento o mais cedo possível, de modo a que possam ser abordados e tratados numa fase precoce, evitando consequências graves a longo prazo.

Este novo estudo, iniciado em 1997, envolve 8.000 crianças no Brasil, Gana, Índia, Noruega, Omã e Estados Unidos, todas seguindo as práticas recomendadas de alimentação de lactentes e crianças pequenas, com bons cuidados de saúde, mães não fumadoras, e outros factores associados a bons resultados de saúde.

Este relatório apresenta o primeiro conjunto de padrões de crescimento infantil da OMS (comprimento/altura por idade, peso por idade, peso por comprimento, peso por altura e índice de massa corporal por idade), criando uma série de curvas de crescimento que reflectem os principais percentis estudados pelos médicos (3, 15, 50, 50, 85 e 97).

Estas curvas estão divididas por sexo, uma vez que existem diferenças significativas no crescimento entre as meninas e os meninos, e incluem o peso até aos 10 anos de idade, e altura até aos 19 anos de idade. Abaixo mostramos a tabela de peso e altura de 1 a 12 anos em meninos e meninas no percentil 50, ou seja, os dados incluídos nestas tabelas são a média e indicam que, de cada 100 rapazes e raparigas, 50 pesam e medem o mesmo, mas isso não significa que algo aconteça ao seu filho se ele pesar ou medir um pouco mais ou menos, uma vez que qualquer variação entre o percentil 3 e 97 é aceitável desde que a criança permaneça nesse percentil durante toda a sua vida sem grandes variações. Se uma criança sempre esteve no percentil 15, e de repente vai para o percentil 85, provavelmente está acima do peso ou a comer de forma pouco saudável. Do mesmo modo, se sempre estiveram no percentil 90 para altura, e depois caírem subitamente para o percentil 20, é preciso ver se há algo de errado.

Contudo, não deve ficar obcecada com estas tabelas e curvas de crescimento, é o pediatra quem as deve analisar e dizer-lhe se está tudo bem ou não com o crescimento e desenvolvimento do seu filho.

MENINOS

Idade

Peso

Altura

1 ano

9,8 kg

76 cm

2 anos

12,2 kg

88 cm

3 anos

14,5 kg

96 cm

4 anos

16,2 kg

103 cm

5 anos

18,3 kg

110 cm

6 anos

20,5 kg

116 cm

7 anos

23 kg

122 cm

8 anos

25,5 kg

127 cm

9 anos

28 kg

133 cm

10 anos

31 kg

138 cm

11 anos

-

143 cm

12 anos

-

149 cm


MENINAS

Idade

Peso

Altura

1 ano

9 kg

74 cm

2 anos

11,5 kg

86 cm

3 anos

13,9 kg

95 cm

4 anos

16 kg

103 cm

5 anos

18,1 kg

109 cm

6 anos

20,5 kg

115 cm

7 anos

22,2 kg

121 cm

8 anos

25 kg

127 cm

9 anos

28,1 kg

133 cm

10 anos

32 kg

138 cm

11 anos

-

145 cm

12 anos

-

152 cm

 


Glosario

Obesidade

Definição:

Excesso de peso acima do nível saudável para a idade a altura.

Sintomas:

Excesso de peso, dificuldade para fazer exercicio, problemas respiratórios.

Tratamento:

Dieta saudável e equilibrada, exercicios moderados e adequados à idade.

Padrões de crescimento infantil https://www.who.int/childgrowth/standards/tr_summary/es/

A OMS difunde um novo padrão de crescimento infantil https://www.who.int/mediacentre/news/releases/2006/pr21/es/

Fecha de actualización: 23-02-2021

Redacción: Irene García

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×