A primeira visita de estudo do meu filho

A primeira visita de estudo do meu filho
Partillhar

Quando chega o dia de dar autorização para o vosso filhote ir à sua primeira visita de estudo de certeza que irá pensar “Será quer ainda é muito pequeno? E se acontece alguma coisa?”. Estas dúvidas são normais (sobretudo se forem estreantes no papel de país) e, dessa forma, devem permitir que a criança vá. Estas actividades são muito educativas e ajudarão o vosso filho a aprender a relacionar-se com os outros.

Com esta idade as crianças já são suficientemente crescidas para poderem ir numa visita de estudo pela escola: a uma quinta, a um quartel de bombeiros ou, simplesmente, ao parque para aprenderem a estarem mais próximos da natureza.

No entanto, se é a sua primeira visita de estudo, tanto os pais como a própria criança estarão nervosos perante a nova aventura da sua vida: Irá enjoar? Será que se vai divertir? E se ele se aleija? Embora estes medos e preocupações sejam normais, deve ter em conta que tanto os seus professores como os monitores que os guiam estão perfeitamente qualificados para lidar com estes pequenos diabinhos e que estas experiências enriquecem a sua vida e o seu desenvolvimento.

Preparar o grande dia

- Não procure desculpas (“Ainda é muito pequeno”, “Não vai perceber”) ninguém melhor que o seu professor para saber se está preparado ou não. Estas saídas não são preparadas em cima da hora, estão muito pensadas e planificadas. Este tipo de actividade escolar faz parte da educação integral das crianças e, para além disso, melhora substancialmente as relações com o grupo, uma vez que ajuda a conseguir uma maior independência das crianças.

No te puedes perder ...

Jogos para viajar com crianças

Jogos para viajar com crianças

Se está a pensar fazer uma viajem num carro com as crianças, tome nota de algumas ideias e jogos para entretê-las e aproveitar cada quilómetro.

- Informe-se sobre tudo o que diz respeito à visita de estudo para ficar mais tranquila: a hora de saída e de chegada, que actividades vão realizar, o tipo de transporte, o endereço exacto do sítio para onde vão, etc.

- Explique ao seu filho para onde vai e o que vai fazer para que também ele se prepare mentalmente.

- Mostre-lhe uma série de regras que deve seguir para que nada de mal aconteça: para que não se aleije, que não fale com estranhos que não façam parte da visita de estudo, para que seja educado e que cuide dos seus pertences.

- Embora não restem dúvidas de que os professores não tirarão os olhos das crianças, nunca é de mais que o seu filho leve uma identificação com o seu nome, morada e número de telefone.

- Não lhe transmita as suas dúvidas e medos para que não acabe assustado. Faça ver ao seu filho que vai passar um bom bocado e que deve aproveitar para aprender coisas novas.

- Prepare tudo aquilo que lhe pediram na escola para a visita: comida, caderno, mochila, etc.

- Se o seu filho é muito introvertido não deve preocupar-se, pois os educadores têm em conta o caracter das crianças e procuram que aprendam uns com os outros. Por exemplo, podem organizar as crianças por pares e juntar os tímidos com os mais extrovertidos para que se ajudem.

- Se o seu filho enjoa, dê-lhe um comprimido anti enjoo antes de sair de casa e tenha em atenção o que come ao pequeno-almoço (o melhor é não beber leite nem comer muito). Para além disso, informe o professor para que este possa ter à mão um saco para o caso da criança vomitar.

Chegou o grande dia

No dia da visita de estudo provavelmente o seu filho irá acordar muito excitado e mais desperto do que é habitual. Não se chateie e tente percebê-lo, pois para ele será uma grande aventura.

Tente não chegar tarde para que não tenham de esperar por vocês.

Se na hora de abalar o seu filho faz birra e não quer ir na visita de estudo, acalme-o e faça-o perceber que se vai divertir. Para consegui-lo deve estar tranquila e relaxada. Se fica nervosa agora, imagine quando passar a primeira noite fora de casa!



Fecha de actualización: 12-05-2009

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×


×
×
×
*/?>