Educação infantil: aprenda a estabelecer limites

Educação infantil: aprenda a estabelecer limites
Partillhar

Os limites são necessários para o crescimento da criança. Deve proteger e ensinar aos seus filhos que nem tudo se consegue e que nem tudo se pode fazer, pois existem coisas que não são correctas. No entanto, as crianças não nascem com um código de normas debaixo do braço que lhes dita a forma de se comportarem neste mundo ao qual acabam de chegar. A aprendizagem destas regras passa necessariamente pela obediência a uma determinada autoridade. Para tudo isto os primeiros anos da vida de uma criança são fundamentais.

Antes dos 12 meses as normas andam à volta do sono, da comida, do perigo e do estabelecimento de rotinas positivas. As primeiras limitações estão muito relacionadas com as situações de risco. Nesta etapa impõe-se uma função protectora.

A partir do primeiro ano

As características da criança nesta idade são a curiosidade, a perseverança, o atrevimento, a actividade e a exigência, entre outras. Perante isto devemos saber que:

Com cerca de um ao e meio a criança já consegue perceber raciocínios simples. É por isso o momento de explicar-lhe o porquê das normas.

A partir dos 18 meses começa a conhecer e a utilizar o “não”. Respondem com a negativa a tudo o que se lhes diz. No entanto, não devemos confundir esta atitude com a desobediência. Nesta fase as crianças estão a colocar à prova a sua personalidade e já sentem que são alguém independente. Dessa forma, é necessário que experimente por si, mas não sem você deixar de incutir-lhe a obediência. As suas melhores atitudes são:

- Firmeza:o que se diz, cumpre-se.

- Raciocínio:explique-lhe o porquê. Insista sempre no concreto, já que as crianças desta idade não percebem o plano abstracto. A melhor forma de raciocínio é através das consequências, mas sempre a partir da sua experiência porque não sabem prescindir dela.

A nova imagem do pai

A nova imagem do pai

Até há bem pouco tempo o pai representava a figura da autoridade na família: a sua presença afectiva não era considerada indispensável nem necessária na educação das crianças. Hoje em dia, sabemos que o pai exerce uma influência muito positiva na formação da personalidade do filho, desde a sua mais tenra idade.

Incutir modelos

Todas as crianças estão capacitadas para adquirir modelos e regras de conduta sempre e quando sejam apropriadas à sua idade. Por pressuposto não pode esperar que um bebé de 18 meses se comporte perfeitamente 24 horas por dia, mas pode sim instruir-lhe uma boa educação desde muito cedo de maneira a ir assentando as bases para relações interpessoais positivas. Mostramos-lhe como pode fazê-lo.

Os bebés e as crianças com menos de 18 meses podem começar a perceber as regras básicas da educação. Provavelmente não percebem totalmente o que lhes estão a ensinar, mas pode começar a levar a cabo o seguinte:

Coloque exemplos concretos

Considerar os sentimentos dos outros é a raiz de uma boa educação. Pode explicar ao seu filho que quando ajuda, por exemplo, o vizinho a procurar as chaves que perdeu, o vizinho irá sentir-se bem e ele também. Mostre-lhe também o quanto educadas é que são as pessoas que estão à sua volta: a senhora do café a dizer bom dia, o vendedor a fazer-lhe uma careta, etc. A pouco e pouco irá incutir estes valores sem se dar conta.

Tenha em conta o seu carácter

Existem crianças que quando começam a pronunciar as suas primeiras palavras desfrutam saudando todos aqueles que passam. Por outro lado, existem crianças que são mais tímidas. Deve ter em conta a personalidade do seu filho e se ele não se sentir cómodo a ser o centro das atenções, quem sabe se não expressa o seu agradecimento sussurrando cabisbaixo um obrigado. O importante é que a criança tenha captado a mensagem.

Na mesa

As crianças com menos de um ano ainda não têm a habilidade de colocar em prática todas as normas de etiqueta na mesa. Dessa forma, não seja demasiado exigente ao início. Comece ensinando apenas uma norma ao seu filho e repita-a frequentemente. Por exemplo: “Quando comemos devemos estar sentados à mesa”. Quando a criança tiver aprendido já pode ir introduzido novas regras, uma a uma.


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×