Férias: actividades para que a criança não se aborreça

Férias: actividades para que a criança não se aborreça
Partillhar

Esta frase, tão medida, é uma das mais ouvidas durante a época de férias. Apesar dos milhares de brinquedos que as crianças têm acabam por se cansar deles, aborrecem-se e recorrem aos seus pais para que os ajudem nesta situação. No entanto, o que fazer quando já não lhe ocorrem mais jogos?

Porque é que as crianças se aborrecem?

Quase todos os pais se perguntam com frequência porque é que os seus filhos se aborrecem se têm mais brinquedos do que cabem nos quartos. E esta situação torna-se mais evidente nas férias, já que durante o período de aulas a criança tem programada a maior parte do dia com actividades: as aulas, o judo, o inglês, fazer os trabalhos de casa, o banho, o jantar e a cama. Apenas ficam com um bocado livre para brincar. Já no Verão tem todo o dia livre e acabam por se aborrecer pois não sabem como preencher esse vazio.

Deambulam de um lado para o outro da casa procurando alguma coisa para fazer e rapidamente recorrem aos pais para que estes lhes ofereçam alguma diversão. No entanto, os pais estão ocupados a fazer as suas coisas ou a descansarem a ler um livro, por exemplo, e não percebem como é que os filhos não se conseguem entreter com todos os brinquedos que têm no quarto.

O problema é que com tantas actividades e tantos brinquedos as crianças de hoje em dia dificilmente fomentam a criatividade acabando por não saber como ocupam o seu tempo livre. Têm muitas coisas materiais, mas não as valorizam. Quando se cansam de um brinquedo, pedem um novo e o problema é que a maioria dos pais concede-lhes esses caprichos. No entanto, a sua felicidade não aumenta e os seus desejos de terem mais continuam porque com bens matérias não se satisfazem as necessidades psicológicas.

No te puedes perder ...

Recém-nascido, fique a conhecer as maiores preocupações dos pais!

Recém-nascido, fique a conhecer as maiores preocupações dos pais!

Como recém estreado pai deve ter recebido conselhos de todos os seus amigos acerca de como cuidar do seu bebé. Desde como adormecê-lo até quando precisará do seu primeiro par de sapatos. No entanto, esses inúmeros conselhos nem sempre são produtivos. Demasiada informação sobre o que deve ou não deve fazer pode acabar por gerar confusão. Em muitos casos seguir os próprios instintos pode ser o melhor caminho. Desde como tratar o seu cordão umbilical, até à conveniência da chucha, damos-lhe a resposta para as 10 preocupações mais frequentes que podem apoderar-se da mente dos pais com a chegada do primeiro bebé.

Alimente a sua imaginação

- Sentar o seu filho a ver televisão não é solução. Embora seja muito positivo utilizar uma certa parte do dia a ver algum filme ou serie educativa, não convém que as crianças passem o dia colados à televisão.

- Deve conhecer os seus interesses e gostos para poder propor-lhe ideias alternativas. Inicialmente podemos sugerir à criança alguma ideia e iniciá-la com ela, mas logo deve deixar o seu filho sozinho para que gradualmente vá aprendendo a ter iniciativa.

- Embora esteja desejosa de se deitar e descansar, contar com actividades familiares onde as crianças também possam escolher são um inicio para incentivá-las a expressar os seus próprios gostos e ideias.

- Convide um amiguinho ou familiar da sua idade para que brinquem juntos. Quantas mais crianças forem, mais jogos e actividades inventam e mais se divertem.

- Fomente a sua imaginação através de histórias e ajude o seu filho a criar as suas próprias histórias e a recriá-las com o que tenha em casa.

- Estimule os entretenimentos criativos e os trabalhos manuais.

- Ensine ao seu filho que o tempo é muito valioso e que é útil empregá-lo naquilo que mais os beneficie.

- Mas acima de tudo tem de ter muita paciência.



 



Fecha de actualización: 22-07-2009

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×


×
×
×
*/?>