Sonambulismo infantil

Sonambulismo infantil
Partillhar

É um transtorno do sono muito frequente, cerca de 30% das crianças sofrem desta alteração que desaparece na adolescência, e as suas causas podem ser genéticas ou psicológicas. Apesar do complicado desta situação, o certo é que não é muito grave (isto sem contar com os acidentes físicos que a criança pode ter em casa enquanto caminha a dormir).

O sonambulismo é um transtorno do sono que se inicia e é comum na infância. Geralmente de carácter leve, são muito raros os casos de sonambulismo nos quais as crianças se alteram e ficam nervosas. O normal é que desapareça ao chegar à adolescência, embora existam pessoas que continuam com este transtorno na idade adulta.

Consiste em estar a dormir e parecer estar desperto, a criança pode chegar a ter conversas completamente normais (que raras as vezes que se lembram quando acordam de manhã) ou a deambular pela casa. Ocorre durante uma etapa de sono profundo e podem ser episódios breves de segundos ou minutos. Apesar da causa biológica ser desconhecida acredita-se que pode ser devido a imaturidade do sistema nervoso central. O que se comprovou é que não é indicador de problemas psicológicos nem emocionais.

Cerca de 10 a 30% das crianças dos 4 aos 6 anos apresentam sinais de sonambulismo e estima-se que durante estas idades é quando sucedem a maior quantidade de episódios.

Estes acidentes tendem a ser mais frequentes nos rapazes e quando a criança tem febres altas, quando se encontra muito cansada ou se os padrões de sono habituais da criança são interrompidos.

No te puedes perder ...

Música e yoga para relaxar as crianças

Música e yoga para relaxar as crianças

Uma combinação acertada de música e yoga pode ser a chave perfeita para relaxar pais e filhos. Umas peças de música clássica, com sons e melodias suaves que chamem o descanso e a tranquilidade e unas simples exercícios de respiração e alongamento servirão tanto para a criança como para si, para aliviar as tensões e os nervos do dia.

Os sintomas são variáveis:

- Sentar-se na cama, levantar-se e caminhar dormindo, etc. Nos casos raros as crianças podem realizar acções complexas, embora com pouca coordenação, como abrir portas, janelas, armários, correr, urinar e até mesmo comer, pelo que as cáries dentais e o excesso de peso são outras complicações do sonambulismo

- Manter os olhos abertos e o olhar fixo aparentando estarem despertas com uma expressão facial ausente.

- Falar ou sussurrar algumas palavras ou frases confusas.

- Não escutam se alguém fala para elas ou se tentam despertá-las, mas podem seguir algumas instruções verbais.

- Uma vez terminado o episódio, a criança não se recordará de nada.

Como devem actuar os pais?

- Geralmente o sonambulismo não requer nenhum tratamento específico. A maioria das crianças supera este transtorno ao chegarem à puberdade. Só se for muito frequente e persistente é que deve recorrer ao seu médico.

- Regular os seus hábitos de sono e procurar que durma todas as noites uma quantidade de horas adequada pode ajudar a diminuir as crises. Procure que, na medida do possível, a criança não ingira medicamentos nem bebidas que possam mate-la acordada ou que a excitem demasiado.

- Quando a criança está a meio de um episódio de sonambulismo não a sacuda nem tente acordá-la, embora não seja perigoso, isso pode fazer com que a criança fique nervosa.

- Leve a criança com cuidado de volta para a cama e fale com ela suavemente. Espere que volte ao sono normal.

- Mantenha o seu quarto livre de objectos ou móveis nos quais a criança possa tropeçar.

- Cuidado com as portas e janelas. Para além disso, deve colocar portas nas escadas para evitar que a criança caia.

- O importante, para os pais, é manterem a calma e transmitirem essa mesma sensação às crianças.

 


Fecha de actualización: 30-11-2009

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×


×
×
×
*/?>