Paragens de digestão: saiba como evitá-las!

Paragens de digestão: saiba como evitá-las!
compart

Embora para muitos sejam lendas antigas, o certo é que as paragens de digestão existem e são muito frequentes no Verão. A mudança brusca de temperatura depois de uma refeição pode provocar enjoos, vómitos, perda de conhecimento … Por isso, convém repousar pelo menos duas horas antes de se tomar banho.

Embora para muitos sejam lendas antigas, o certo é que as paragens de digestão existem e são muito frequentes no Verão. A mudança brusca de temperatura depois de uma refeição pode provocar enjoos, vómitos, perda de conhecimento … Por isso, convém repousar pelo menos duas horas antes de se tomar banho.

Porque se produzem?

Depois das refeições todo o fluxo sanguíneo se redistribui e se concentra à altura das vias digestivas deixando menor quantidade de sangue no resto do corpo. Se durante este processo se produz uma alteração brusca de temperatura no organismo o sangue que está no aparelho digestivo dirige-se para outros órgãos para contrastar esse efeito, o que pode provocar enjoos e outros sintomas que conhecemos como “paragens de digestão”.

Os sintomas principais são enjoos, arrepios, vómitos, náuseas, cãibras, suores frios, perda de conhecimento e descida de pressão arterial.

A paragem de digestão pode-se produzir depois de uma refeição rica em gorduras, por uma imersão em água muito fria ou se ao realizar-se exercício físico intenso durante o processo da digestão. Também, depois de ter estado exposto ao sol ou de ter realizado desporto, se nos submergirmos debaixo de água pode ocorrer o mesmo já que a diferença de temperatura que existe entre a nossa pele e a água pode provocar o aparecimento dos mesmos sintomas.

Alimentação de Verão

Alimentação de Verão

O verão traz consigo alterações na rotina das crianças e estas mudanças repercutem inevitavelmente na nutrição infantil, seja pela desordem do novo horário, seja pelas novas apetências dos mais pequenos. Embora exista a ideia de que as férias de Verão são um período para a liberdade alimentar e estão associadas a um certo descontrolo e permissividade, as crianças necessitam continuar com uma alimentação equilibrada. O facto de nesta época o organismo necessitar de menos aporte calórico, não significa que se deva comer menos, mas significa sim seguir uma dieta distinta.

 

Embora possa acontecer a qualquer idade, é mais frequente nas crianças pequenas que impacientes para irem para a água depois de comerem não podem esperar pela digestão dos alimentos.

Como actuar?

Quando alguém sofre uma paragem de digestão é fundamental deitar a pessoas e levantar-lhe um pouco as pernas para tratar o enjoo ou a lipotimia e a baixa de tensão. Se posteriormente se produzem vómitos ou um quadro de diarreias durante umas horas o paciente terá de levar soro e fazer uma dieta líquida.

Definitivamente, o mais importante é o repouso, a hidratação e o aumento da tensão. Se a paragem de digestão não for grave trata-se apenas de uma hora e meia até a pessoa voltar à normalidade.

No caso de se produzir uma paragem cardio-respiratória (o que acontece poucas vezes) devem-se realizar as manobras de reanimação pertinentes.

O melhor: a prevenção

Como mais vale prevenir que remediar, é conveniente seguir uma série de regras para evitar as indigestões.

Inicialmente é fundamental habituarmo-nos a repousar a comida uma média de duas a três horas antes de tomarmos banho. Uma vez passado esse tempo o melhor é entrarmos na água a pouco e pouco, acostumando o nosso corpo à nova temperatura da água, muito mais fria que nós.

Existem alimentos que favorecem a digestão, como o limão, o alho, as alcachofras e as plantas digestivas.

Também convém saber que um gelado ou um granizado, alimentos muito consumidos entre os mais pequenos, podem se muito refrescantes mas se são tomados depois de se realizar exercício são capazes de provocar uma paragem de digestão como consequência da diminuição da pressão sanguínea que tem lugar na região digestiva.

É importante que as crianças se habituem a seguir estas simples regras de prevenção para que possam desfrutar com segurança das praias e piscinas.

0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
Volver

Nós usamos cookies para melhorar a qualidade do serviço , medir a audiência e oferecer publicidade que podem ser de interesse . Se você continuar a navegar entendemos que você aceitar a nossa Política de Cookies.