Quando uma criança pode usar em um elevador no carro?

Quando uma criança pode usar em um elevador no carro?
Partillhar

O transporte de crianças em automóvel encontra-se regulado no artigo 55.º do Código da Estrada. Esta lei determina que as crianças com menos de 12 anos de idade e de 135 cm de altura, quando transportadas num automóvel com cintos de segurança, devem viajar num sistema de retenção homologado e adaptado ao seu tamanho e peso. Por isso, por lei, passam a dispensar este acessório quando atingem os 135 cm de altura ou os 12 anos.

Contudo, mesmo com 135 cm ou mais, aconselhamos a utilização da cadeira até ao momento em que o cinto de segurança passe ao nível do ombro da criança e não do pescoço. Esta situação depende do tipo de banco do carro e local superior de fixação do cinto. Neste sentido, é possível que a criança dispense a cadeira num determinado carro, mas ainda precise dela noutro.


 

O redutor serve para ajudar a ajustar melhor o bebé à dimensão do ovo nas primeiras semanas de vida. Deve ser retirado quando todo o sistema se apresentar muito justo, sobretudo junto à cabeça da criança. Certifique-se ainda de que a cabeça não balança muito quando o bebé é transportado sem o redutor. Também o arnês deve ser ajustado à estatura da criança, de modo a ficar no ponto acima do ombro.

A passagem de uma cadeira de um determinado grupo para o grupo acima deve realizar-se o mais tarde possível. Tal significa que a criança, independentemente do peso ou da idade, deve manter-se na cadeira até o conforto ser afetado por ficar apertada na zona dos ombros ou da anca ou porque a cabeça fica acima das proteções. No caso do ovo, a criança deve deixar de o usar quando já não consegue sentar-se bem ou a cabeça passa os limites superiores da cadeira.

Segundo a última alteração da lei, a criança mais velha, por ter mais de 135 cm, já pode viajar sem cadeira. Contudo, e porque existem veículos onde uma criança com 135 cm fica com o cinto a passar no pescoço, aconselhamos que só retire a cadeira quando o cinto assentar na zona do ombro. Assim que a criança deixar de precisar da cadeira, pode viajar no banco da frente, deixando o de trás para os irmãos.

Uma circular da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) também propõe uma solução para quando, por falta de espaço, não é possível instalar três cadeiras no banco de trás. Nesta situação, a criança mais alta pode viajar no banco do passageiro da frente, sentada numa cadeira adaptada ao seu peso e tamanho.

Segundo as regras do trânsito, as crianças até aos 3 anos de idade, desde que viajem num sistema de retenção adequado, podem ser transportadas no banco de trás ou da frente. Mas, nesta última situação, o airbag do banco do passageiro tem de estar desligado.


 

Não recomendamos a utilização dos assentos elevatórios. Como não têm costas e abas laterais, não oferecem qualquer proteção numa colisão lateral. Por esta razão, o seu uso só se justifica em situações específicas ou pontuais e de preferência no lugar central. É o que acontece quando a criança apresenta uma largura de ombros ou abdominal que não permite que se sente de modo confortável na cadeira com costas e abas laterais: o assento elevatório é a alternativa para garantir que, pelo menos, o cinto do veículo passa ao nível do pescoço. Já se for necessário transportar três crianças em cadeirinha, mas estas não couberem no banco traseiro, é possível substituir a cadeira do mais crescido por um assento elevatório, colocado no lugar do meio.


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×