Dietas vegetarianas durante a gravidez

Dietas vegetarianas durante a gravidez
Partillhar

Desde que descobre que está grávida,   deve ter cuidado e tomar atenção à sua alimentação. Para permitir um desenvolvimento normal do  bebé é fundamental aumentar a qualidade e  a quantidade de calorias que ingere.

 O cuidado e atenção na alimentação durante a gravidez e também durante a amamentação é especialmente importante para as mulheres vegetarianas


Uma pessoa que tenha uma actividade física média deve ingerir cerca de 2.000 calorias diárias, uma pessoa grávida tem que aumentar esta quantidade umas 300 calorias mais. Durante a gravidez deve eleger uma dieta rica em comidas saudáveis e naturais,  evitando os menus que tenham carnes ou peixes crus como o sushi, as ostras, ou as aves pouco cozidas. Também é importante evitar os queijos nas suas refeições, e o leite não pasteurizado que pode ter bactérias causadoras de certas doenças nos bebés.

As mulheres vegetarianas ingerem  menos gorduras e mais fibras, pelo que a densidade energética destas dietas, pode ser um pouco baixa.   No entanto, as pessoas vegetarianas com dietas muito estritas de variedade macrobiótica são os únicos casos em que estas modalidades de alimentação afectarão o peso do bebé ao nascer.

- Comer mais não significa comer melhor -

Sonhar durante a gravidez, o que significa?

Sonhar durante a gravidez, o que significa?

Uma das principais causas do aumento dos sonhos durante o período de gestação são as numerosas alterações hormonais e emocionais que se produzem na futura mãe. O conteúdo dos sonhos e dos pesadelos reflectem, de alguma maneira, a preocupação e os possíveis medos da mãe antes da nova e importante etapa da sua vida que vai começar. Por isso, o melhor é falar com o seu marido acerca dessas sensações, compartilhar esses sonhos, tanto os agradáveis como os desagradáveis. No entanto, é fundamental que se recorde que ter sonhos estranhos ou pesadelos durante a gravidez é algo frequente, perfeitamente normal e que não implica nenhum problema.

 

 

Alguns dos alimentos mais importantes para complementar as necessidades do nosso bebé numa dieta vegetariana

- Cereais

- Frutos secos

- Glúten de trigo,  a porção proteica do cereal

- Hortali

- Leite de soja

- Legumes

- Tofu, queijo feito a partir de soja

- Seitan, glúten de trigo, altamente proteico

- Verduras e vegetais de folhas verdes, como a alface,  os brócolos, os espinafres, etc.

Além disso, todos os nutrientes adicionais necessários durante a gravidez, especialmente nas mulheres vegetarianas, como é o ferro, as vitaminas B6, B12 e cálcio, podiam tomar-se em pastilhas individuais ou combinadas, especiais para o período de gestação. Consulte o seu médico.

Durante o período de gestação é necessário aumentar uns 20% a ingestão diária de proteínas. Para as mulheres grávidas que evitam o consumo de carne e de produtos de animais  no geral, é importante advertir que existem algumas substâncias como as proteínas que basicamente encontram-se nestes produtos. A carne, os ovos,  o peixe e o leite são fortes conteúdos proteicos,  se não consomem estes produtos recomendamos especialmente aumentar a quantidade de legumes. Alguns especialistas relacionam o comer poucas proteínas durante a gravidez com um maior risco de hipertensão.   Mesmo que um excesso de proteínas também pode acarretar consequências negativas ao feto, como partos prematuros e mortalidade neonatal.

Outro nutriente fundamental para um bom desenvolvimento do feto é o ferro.A ingestão necessária de ferro duplica-se no período de gestação, passando de 15 a 30 mg diárias. Esta necessidade produz-se como resultado do maior volume sanguíneo materno. As principais fontes de ferro são as carnes vermelhas e o fígado, bem como outros tipos de carne, aves e peixes. Por isso, as grávidas vegetarianas têm uns níveis mais baixos que o normal, assim que devem comer em abundância alimentos como a fruta fresca e frutos secos, verduras e vegetais de folha verde, cereais integrais, legumes e produtos de soja.  A absorção de ferro a partir de alimentos que não são de carne, é melhor se se consomem em combinação com alimentos ricos em vitamina C, como os sumos de laranja.

Também os níveis de cálcio são menores nas pessoas vegetarianas. A necessidade de cálcio durante a gravidez é de 1200 mg diárias, um 50% mais que a quantidade necessária para mulheres não grávidas.  Uma adequada ingestão de cálcio é especialmente importante para grávidas menores de 25 anos, uma vez que os seus ossos continuam a crescer em densidade. Este nutriente obtém-se no leite, iogurtes e nos queijos, para as vegetarianas que não tomam lácteos, esta deficiência  pode-se suprir com alimentos como o leite de soja enriquecido em cálcio, frutos secos, especialmente amêndoas e figo, cereais, tofu, legumes, vegetais como os espinafres, etc.

Quanto à vitamina D, é importante saber que durante a gravidez deve-se aumentar ao dobro a ingestão da quantidade diária recomendada a mulheres não grávidas. Esta substância pode ser encontrada nos cereais, no leite de soja fortificado e em alguns queijos.  

A deficiência de vitamina B12  causa anemia e além disso pode produzir uma degeneração da medula espinal. Podemos encontrar esta vitamina no leite e nos ovos, assim que as vegetarianas que não comem estes produtos devem tomar soja enriquecida, sumos enriquecidos com B12 e alguns tipos de levedura.


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×