Dietas vegetarianas durante a gravidez

Dietas vegetarianas durante a gravidez
Partillhar

Desde que descobre que está grávida,   deve ter cuidado e tomar atenção à sua alimentação. Para permitir um desenvolvimento normal do  bebé é fundamental aumentar a qualidade e  a quantidade de calorias que ingere.

 O cuidado e atenção na alimentação durante a gravidez e também durante a amamentação é especialmente importante para as mulheres vegetarianas


Uma pessoa que tenha uma actividade física média deve ingerir cerca de 2.000 calorias diárias, uma pessoa grávida tem que aumentar esta quantidade umas 300 calorias mais. Durante a gravidez deve eleger uma dieta rica em comidas saudáveis e naturais,  evitando os menus que tenham carnes ou peixes crus como o sushi, as ostras, ou as aves pouco cozidas. Também é importante evitar os queijos nas suas refeições, e o leite não pasteurizado que pode ter bactérias causadoras de certas doenças nos bebés.

As mulheres vegetarianas ingerem  menos gorduras e mais fibras, pelo que a densidade energética destas dietas, pode ser um pouco baixa.   No entanto, as pessoas vegetarianas com dietas muito estritas de variedade macrobiótica são os únicos casos em que estas modalidades de alimentação afectarão o peso do bebé ao nascer.

- Comer mais não significa comer melhor -

No te puedes perder ...

Fome e desejos saudáveis durante a gravidez

Fome e desejos saudáveis durante a gravidez

Sim, é possível!

A principal regra de alimentação durante a gravidez não é mais do que seguir uma dieta equilibrada. Isto significa que deve incluir no seu menu diário uma grande quantidade de frutas e verduras, hidratos de carbono, fibra, proteínas e muitos líquidos. No entanto, nem tudo é assim tão simples, especialmente com as hormonas prontas a fazer das suas ao menor descuido e com os comuns desejos de uma gravida que fazem com que nunca esteja na completa e perfeita pirâmide nutricional.

Alguns dos alimentos mais importantes para complementar as necessidades do nosso bebé numa dieta vegetariana

- Cereais

- Frutos secos

- Glúten de trigo,  a porção proteica do cereal

- Hortali

- Leite de soja

- Legumes

- Tofu, queijo feito a partir de soja

- Seitan, glúten de trigo, altamente proteico

- Verduras e vegetais de folhas verdes, como a alface,  os brócolos, os espinafres, etc.

Além disso, todos os nutrientes adicionais necessários durante a gravidez, especialmente nas mulheres vegetarianas, como é o ferro, as vitaminas B6, B12 e cálcio, podiam tomar-se em pastilhas individuais ou combinadas, especiais para o período de gestação. Consulte o seu médico.

Durante o período de gestação é necessário aumentar uns 20% a ingestão diária de proteínas. Para as mulheres grávidas que evitam o consumo de carne e de produtos de animais  no geral, é importante advertir que existem algumas substâncias como as proteínas que basicamente encontram-se nestes produtos. A carne, os ovos,  o peixe e o leite são fortes conteúdos proteicos,  se não consomem estes produtos recomendamos especialmente aumentar a quantidade de legumes. Alguns especialistas relacionam o comer poucas proteínas durante a gravidez com um maior risco de hipertensão.   Mesmo que um excesso de proteínas também pode acarretar consequências negativas ao feto, como partos prematuros e mortalidade neonatal.

Outro nutriente fundamental para um bom desenvolvimento do feto é o ferro.A ingestão necessária de ferro duplica-se no período de gestação, passando de 15 a 30 mg diárias. Esta necessidade produz-se como resultado do maior volume sanguíneo materno. As principais fontes de ferro são as carnes vermelhas e o fígado, bem como outros tipos de carne, aves e peixes. Por isso, as grávidas vegetarianas têm uns níveis mais baixos que o normal, assim que devem comer em abundância alimentos como a fruta fresca e frutos secos, verduras e vegetais de folha verde, cereais integrais, legumes e produtos de soja.  A absorção de ferro a partir de alimentos que não são de carne, é melhor se se consomem em combinação com alimentos ricos em vitamina C, como os sumos de laranja.

Também os níveis de cálcio são menores nas pessoas vegetarianas. A necessidade de cálcio durante a gravidez é de 1200 mg diárias, um 50% mais que a quantidade necessária para mulheres não grávidas.  Uma adequada ingestão de cálcio é especialmente importante para grávidas menores de 25 anos, uma vez que os seus ossos continuam a crescer em densidade. Este nutriente obtém-se no leite, iogurtes e nos queijos, para as vegetarianas que não tomam lácteos, esta deficiência  pode-se suprir com alimentos como o leite de soja enriquecido em cálcio, frutos secos, especialmente amêndoas e figo, cereais, tofu, legumes, vegetais como os espinafres, etc.

Quanto à vitamina D, é importante saber que durante a gravidez deve-se aumentar ao dobro a ingestão da quantidade diária recomendada a mulheres não grávidas. Esta substância pode ser encontrada nos cereais, no leite de soja fortificado e em alguns queijos.  

A deficiência de vitamina B12  causa anemia e além disso pode produzir uma degeneração da medula espinal. Podemos encontrar esta vitamina no leite e nos ovos, assim que as vegetarianas que não comem estes produtos devem tomar soja enriquecida, sumos enriquecidos com B12 e alguns tipos de levedura.



Fecha de actualización: 13-07-2005

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×


×
×
×
*/?>