• Buscar
Publicidad

Fome e desejos saudáveis durante a gravidez

Fome e desejos saudáveis durante a gravidez

A regra principal da alimentação durante a gravidez nada mais é comer uma dieta equilibrada. Isto significa incluir muita fruta e vegetais, hidratos de carbono, fibras, proteínas e muitos fluidos no menu.

Publicidade

Índice

 

Contudo, nem sempre é tão simples, especialmente com as hormonas como loucas, que geralmente fazem com que tenha vontade de comer alimentos que nunca estão na pirâmide nutricional perfeita e harmónica

 

A alimentação durante a gravidez

Muitas mulheres grávidas comem alimentos "junk", que tendem a ser ricos em gordura, calorias e açúcares e carecem dos benefícios nutricionais de uma alimentação saudável. Não duvidamos que é difícil resistir a umas batatas com queijo ou àquele donut que "olha" para si na padaria parecendo implorar-lhe que o coma, mas aconselhamos-lhe que refreie os seus impulsos por um segundo e mantenha a cabeça fria para manter os seus desejos à distância. Opte por aquela maçã que embalou na sua mala antes de sair de casa e o seu corpo e o seu futuro bebé agradecer-lhe-ão por isso.

Deve saber que a adopção de hábitos alimentares saudáveis começa no supermercado. É aqui que é tomada a primeira e mais importante decisão. Certifique-se de que enche o seu carrinho de compras com alimentos saudáveis, por isso quando vai para a despensa será mais difícil ceder à tentação.

Estes lanches também podem ser uma forma de garantir uma boa variedade de alimentos. Não só irão satisfazer a sua fome, como também lhe darão a si e ao seu bebé a energia e os nutrientes de que necessita no seu estado. Mas lembre-se, não se trata de comer por dois, trata-se de comer variedade suficiente de alimentos para o manter a si e ao seu futuro filho tão saudável quanto possível.

No entanto, também é verdade que quando uma mulher está grávida tem frequentemente dificuldade em obter os nutrientes de que necessita, porque os efeitos secundários da gravidez, tais como náuseas, vómitos, obstipação ou azia impedem-na de comer tanto quanto gostaria, ou pelo menos deveria. É por isso que é mais fácil comer pequenas porções de comida ou petiscos em vez de três refeições grandes. A sua dieta pode ajudá-la a minimizar os efeitos da gravidez.

 

É recomendado petiscar durante a gravidez?

Os estudos científicos demonstraram que os petiscos entre as refeições, ou mesmo comer 4 ou 5 refeições por dia, é mais benéfico do que as habituais 2 ou 3 refeições. Isto significa, claro, lanches saudáveis e não um saco de batatas fritas com sabor a presunto com meio litro de refrigerante de limão, que a maioria de nós sem dúvida optaria (mesmo que não estivéssemos grávidas). Comer várias refeições ao longo do dia é uma excelente solução para mulheres grávidas, especialmente se sofrerem de tonturas ou náuseas em algum momento do dia. É também uma óptima maneira de obter aquela energia extra que o seu corpo exige durante o segundo e terceiro trimestres.

Assim, com a ciência do nosso lado, é tudo uma questão de escolher aperitivos saudáveis e de deitar fora a comida de plástico quando tiver vontade de comer muito.

Aqui estão algumas dicas para não comer de forma pouco saudável e cuidar da sua figura e saúde:

1. Corte frutas e legumes e armazená-los num recipiente no frigorífico. Será mais conveniente se já os tiver preparados. Carregue sempre uma peça de fruta na sua mala.

2. Passas, damascos secos, morangos ou arandos secos são petiscos saudáveis para petiscar e levar sempre consigo. Além dissso, fornecem muitas fibras e vitaminas.

3. Experimente cenouras ou paus de aipo com iogurte ou queijo creme enquanto vê o filme de domingo.

4. Pode sempre ter um saco de nozes como avelãs, amêndoas, cajus, etc. à mão, pois não precisam de ser preparadas ou refrigeradas e são uma grande fonte de proteínas.

5. Procure cereais em todas as suas variedades: com leite, em forma de barras energéticas ou snacks, misturados com iogurte, com queijo fresco, com pão, torradas, biscoitos integrais ou bolachas, etc.

6. As batatas cozidas são uma boa alternativa às batatas fritas. Se deixa a pele, receberá também ferro extra. Uma vez cozidas, opte por molhos naturais!

7. Misture iogurte magro ou queijo fresco com pedaços de fruta, cereais e/ou nozes.

8. Já provou as tortitas de arroz ou de milho? São saciantes e com baixas calorias.

9. Prepare espetos de tomates cereja com bolas de mozzarella ou diferentes pedaços de fruta ou cubos de queijo com maçã ou manga. Terá tudo pronto quando tiver fome.

10. Opte por sandes caseiras feitas com pão integral, peru, frango, alface, tomate, maçã ou os seus vegetais preferidos.

11. Faça smoothies naturais de fruta. Experimente esta receita simples: 1 iogurte, 1 copo de sumo, um pedaço de fruta à sua escolha. Misture tudo até obter uma consistência cremosa e terá um saboroso smoothie cheio de vitaminas, proteínas e cálcio! Agora tudo o que tem de fazer é combinar diferentes frutas e obterá um número infinito de sabores. Se o quiser arrefecer, congele primeiro a fruta picada.

12. Come uma pizza ou um gelado de vez em quando! Afinal de contas, está grávida, não numa milícia espartana.

 

Problemas de uma alimentação não saudável durante a gravidez

A alimentação com comida de plástico durante a gravidez aumenta a probabilidade de que o futuro bebé seja obeso. É isto que revelam as conclusões de um estudo publicado na revista "British Journal of Nutrition", realizada pelo "Royal Veterinary College" em Londres (Reino Unido). Esta investigação foi realizada em ratos e descobriu-se que os animais alimentados durante a gravidez e lactação com uma dieta de produtos processados tais como pãezinhos, bolachas, batatas fritas e doces tinham filhos que comiam em excesso e preferiam estes maus alimentos ricos em gordura, açúcar e sal quando comparado com descendentes de ratos que eram alimentados com uma dieta normal. Os autores do artigo acreditam que os resultados podem ter implicações nos seres humanos. "O estudo demonstrou que comer grandes quantidades de comida de plástico durante a gravidez e aleitamento poderia perturbar o controlo normal do apetite e promover um gosto exagerado por este tipo de maus alimentos nos descendentes". Isto levaria a descendência à obesidade e tornaria a tarefa de ensinar hábitos alimentares saudáveis às crianças cada vez mais difícil.

O controlo do apetite envolve hormonas que sinalizam o cérebro para regular o equilíbrio energético, a fome e a saciedade. Pesquisas anteriores mostraram que alimentos altamente processados com elevado teor de gordura e açúcar inibem os sinais de saciedade e promovem a fome, bem como estimulam os centros de recompensa ou de prazer do cérebro.


British Journal of Nutrition

Fecha de actualización: 20-04-2021

Redacción: Lola García-Amado

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×