• Buscar
Publicidad

Progesterona na gravidez: efeitos colaterais

Progesterona na gravidez: efeitos colaterais

Este famoso hormônio é um dos mais importantes na gestação, pois ajuda implantação do  embrião e previne abortos espontâneos e partos prematuros, caso a grávida tenha um nivel baixo deste hormônio, o médico receitará o medicamento adequado.

Publicidade

Todos os meses, na fase luteínica,  quando o óvulo é liberado, o corpo libera progesterona para para incentivar a engorda endométrio e se preparar para uma possível fecundação. Se a concepção não for realizada e o óvulo chega ao útero sem ter sido fecundado, os níveis de progesterona diminuem e o endométrio desce com a mestruação.

Por isso os níveis adequados de progesteriona são essenciais para conseguir a gravidez, já que se estiverem abaixo do normal, o endométrio não será capaz de segurar o óvulo fecundado e não se realizará a concepção.

Uma vez que se consegue engravidar, a placenta liberará quantidades maiores de progesterona durante as semanas seguintes para garantir que não haja um aborto espontâneo.

No tanto, em certos casos em que os niveis de progesterona não são adequados, o ginecologista receita remédios cujo o princípio ativo é este hormônio. A finalidade desses medicamentos é favorecer a concepção evitar abortos espontâneos e partos prematuros.

Efeitos colaterais

Muitas grávidas que tomam este tipo de medicamentos têm medo de que possa prejudicar o seu bebé. Mas a progesterona  é totalmente inofensiva, porque é um hormônio liberado pelo próprio organismo durante a gestação. No entanto, como qualquer medicamento, pode provocar certos efeitos colaterais, que são reduzidos se forem administrados via vaginal e não via oral.

- Dor de cabeça

- Maior sensibilidade nos seios

-Aumento da secreção vaginal

- Rinorréia

- Mal-estar estomacal ( somente por via oral)

- Irritabilidade

- Problemas para urinar

 


Glosario

Rinorreia

Definição:

Secreção nasal. A rinorreia é comúm, mas raramente é grave. A drenagem dos seios paranasais inflamados ou infectados pode ser espesso ou decolorado. O excesso de muco pode sair pela parte posterior da garganta ou ocasionar uma tosse que geralmente piora durante a noite. A irritação na garganta também pode resultar da excessiva drenagem do muco.

Sintomas:

Gotas nasais líquidas ou espessas.

Tratamento:

Manter o muco líquido e não espesso e pegajoso. Isto ajuda a prevenir complicações, tais como infecções sinusais e auditivas, tal como o entupimento dos condutos nasais. Para fazer com que o moco seja menos espesso, recomenda-se: - Consumir líquidos adicionais -Aumentar a húmidade do ar com um vaporizador ou um humidificador - Utilizar aerosóis nasais salinos. Para além disso, deve-se tratar a causa da rinorreia (gripe, constipação, alergia, etc.).

Fecha de actualización: 12-03-2015

Redacción: Irene García

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×