Induzir o parto com oxitocina

Induzir o parto com oxitocina
Partillhar

Para que serve a oxitocina? Que efeitos tem sobre o organismo? Seu emprego pode ser perigoso para o bebé ou para a mamãe?

Induzir o parto com oxitocina

A oxitocina é um hormônio que libera o organismo de maneira natural durante o parto. Este hormônio serve para dilatar o cérvix e a vagina durante o trabalho de parto, e assim ajudar o bebé a sair pelo canal.

Por isso, é conhecida como “hormônio do parto” e, portanto, administrado induzir artificialmente ou quando necessário para induzir o parto. No entanto, aplicar oxitocina para induzir o parto é uma prática muito usada mesmo depois que o parto já tenha começado de maneira natural, para que o processo acelere e aumente as contrações. É um prática que muitos consideram desnecessária e artificial, já que sua utilização está indicada quando a dilatação não é adequada  ou se é necessário induzir o parto.

Mesmo assim, geralmente administra-se depois do parto para favorer os musuculos e reduzir as hemorragias pós-parto.

A oxitocina também favorece a produção de leite materna, as vezes é aplicada via nasal quando começa amamentação. No entanto, é uma prática que é  desaconselhada.

É administrada por um conta-gotas , aumentando gradualmente a dose até que as contracções adequadas .

No te puedes perder ...

Sexo durante a gravidez: verdades e mentiras!

Sexo durante a gravidez: verdades e mentiras!

A partir do momento em que está a passar por uma gravidez pela primeira vez, são várias as sensações contraditórias no que diz respeito às relações sexuais. Devo parar de ter relações sexuais com o meu companheiro a partir deste momento? Se por um lado existe um sentimento de protecção perante o bebé, por outro o seu apetite sexual pode estar mais exacerbado que antes ao poder desfrutar da liberdade de não ter de utilizar nenhum método anticonceptivo.

Efeitos secundários

Muitas pessoas pensam que a oxitocina sintética provoca contrações mais fortes e dolorosas que a natural, porém isso é falso. O que pode acontecer é que como a atividade uterina pode ser insuficiente quando a oxitocina é administrada, a dor parece de repente, mas é a mesma dor que a muelher senteria se produzisse a oxitocina.

Tão pouco é verdade que aumente o número de cesáreas ou de partos com pinças, pelo contrário, já que encurta os partos muito longos.

Tem algum risco?

A oxitocina é uma droga que não tem efeitos colaterais graves. Em gestantes com cesárea anterior há um risco mínimo (1%) de ruptura uterina.

E no feto pode provocar um déficit de oxigênio que se resolve sozinho quando para a administração de oxitocina, por isso o feto está sendo monitorizado continuamente quando acontece este processo. Não obstante, há que ter em conta que este déficit apareceria igualmente com oxitocina natural, já que indica que o feto não aguenta bem o estresse das contrações.

É contra-indicado para induzir o parto em casos de sofrimento fetal , placenta prévia , prolapso uterino , posição fetal anormal, cirurgia uterina anterior ou infecção por herpes . Nestes casos, pode causar sofrimento fetal e gerar complicações.

Não é recomendado o uso prolongado de ocitocina sintética em pacientes com eclâmpsia ou inércia uterina crônica , pois pode causar convulsões.

 

 

Redação: Irene García



0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×
*/?>