Recta final da gravidez: saiba distinguir as contracções!

Recta final da gravidez: saiba distinguir as contracções!
Partillhar

Assusta-lhe a recta final da gravidez, a aproximação do momento do parto, o facto de não estar preparada ou de não saber se o teu filho vai mesmo nascer? Por vezes as grávidas têm certas dores do parto que são “falsas”, as chamadas contracções de Braxton Hicks, que podem fazer crer que o grande momento chegou. Aprenda a distingui-las.

Estar preparada

O nascimento de uma criança é um motivo de alegria e de inquietude. A maioria das mulheres dá à luz entre a 38ª e a 42ª semana de gravidez. No entanto, não é possível saber exactamente quando é que começam as dores do parto. Geralmente, o nascimento ocorre duas semanas antes ou depois da data prevista.

Deve ter as respostas para certas perguntas que fará quando chegar esse momento:

- Devo ir directamente para o hospital ou telefonar primeiro?

- Devo fazer alguma coisa especial quando as dores do parto começarem?

- A que distância fica o hospital?

- Quanto tempo vai demorar a chegar?

É boa ideia que faça uma visita prévia à maternidade onde vai ter o seu bebé para saber quanto tempo é que demora. Quando o fizer tenta igualmente perceber se existe um caminho alternativo para o caso de haver trânsito no dia do parto.

Para além disso, é conveniente ter as coisas que vai levar para o hospital preparadas:

- Se vai dar à luz num hospital público não necessita de levar praticamente nada. Nestes centros costumam dar-lhe roupa para si e para o seu bebé. Pode limitar-se a preparar um necessaire com objectos de higiene pessoal, uma camisa de dormir e uns chinelos.

No te puedes perder ...

Alguns conselhos para evitar que sofra um aborto

Alguns conselhos para evitar que sofra um aborto

Infelizmente existem ocasiões em que as mulheres sofrem um aborto espontâneo, acabando por perder o bebé antes de nascer. Às vezes é impossível evitar que isto aconteça, no entanto, há situações em que sim, levando a cabo uma série de hábitos saudáveis que ajudam no correcto desenvolvimento do feto. Conheça as causas e o que pode fazer para enfrentar um processo tão duro.

 

 

 

 

- No momento de ir para o hospital não se esqueça de levar o seu boletim que contém toda a informação da gravidez.

- Se vai dar à luz num hospital privado deve levar a sua roupa e a roupa do bebé. São poucas as clínicas privadas que dão roupa às grávidas e aos bebés.

Também é aconselhável que coloque na sua mala uma série de objectos muito práticos:

- Soutiens próprios para dar de mamar;

- Roupa adequada para quando sair do hospital. Também deverá levar roupa para o seu bebé voltar para casa.

- Compressas higiénicas grandes;

- A cadeirinha para o carro. A segurança do seu bebé é necessária desde o primeiro momento.

Os primeiros desconfortos

Até à 36ª semana sentirá bastantes desconfortos: uma desagradável sensação na púbis, dificuldades em respirar, dores abdominais, etc. São transtornos normais ocasionados, entre outras razões, pelo facto de o útero alcançar a sua altura máxima no último mês de gravidez e por fazer uma grande pressão no estômago e nos pulmões. Um dos primeiros sintomas de que o parto está perto é o facto de a mulher começar a respirar melhor, isto porque o bebé já está encaixado no canal do parto e o útero deixa de pressionar o diafragma.


Pela mesma altura irá começar a sentir as contracções de Braxton Hicks. Estas contracções surgem no final da gravidez, quando o organismo deixa de produzir progesterona (uma hormona que entre outras funções evita que o colo do útero se dilate) e aumenta a produção de oxitocina, outra hormona que se encarrega do contrário, de activar as contracções que favorecem o parto.

Conselhos para distinguir estas contracções das contracções do parto:

- As contracções de Braxton Hicks são irregulares e não muito próximas umas das outras. Podem desaparecer quando se caminha ou se descansa. Geralmente, são leves e não se intensificam.

- As contracções “autênticas” ocorrem com intervalos regulares e, com o tempo, aproximam-se cada vez mais umas das outras. Duram de 30 a 70 segundos. Esse tipo de contracções também acalmam se andar ou trocar de posição. Aumentam de intensidade de uma maneira constante e, geralmente, começam nas costas e passam para a frente.

Sintomas do parto

São três os principais sintomas do parto:

Expulsão de um corrimento mucoso

Durante toda a gravidez o útero está muito protegido do exterior graças a uma substância viscosa que se ocupa de impedir a entrada a qualquer agente infeccioso. Antes do início da dilatação esse corrimento desaparece. Não se trata de um sintoma iminente do parto, contudo, serve para alertar de que esse momento está perto. Muitas mulheres não percebem que perderam esse corrimento, pois confundem-no com o aumento do fluxo característico das últimas semanas. Apenas pode ser mais viscoso e, em algumas ocasiões, vem acompanhado de um pouco de sangue.

Rebentamento das águas

O saco cheio de fluido que rodeia o bebé durante a gravidez rompe-se. Este sintoma significa que chegou o momento de dar à luz. Quanto sentir que as águas rebentaram, vá imediatamente para o hospital porque o mais provável é que nas próximas 12 ou 24 horas se inicie o parto. Você vai reparar que não se trata de uma simples perda de urina, o odor é muito diferente e a quantidade é muito maior.

Não se preocupe se as águas rebentarem nalgum sítio fora de casa, mas isto raramente acontece. O normal é que a bolsa rebente durante o parto. Assim, se isso acontecer antes tem que ir rapidamente para o hospital pois pode ser perigoso para o bebé.

É muito importante que observe a cor do líquido que expulsou, pois dar-lhe-á a informação necessária sobre a saúde do bebé. Se é incolor ou esbranquiçado, de certeza que o bebé está bem. No entanto, se for acastanhado, esverdeado ou negro, é muito provável que o feto esteja em sofrimento, pelo que deverá ir imediatamente para o hospital. O mais recomendado é que, independentemente da cor do líquido, vá para o hospital assim que tiver a mínima suspeita de que as águas rebentaram.

As contracções

O motor do parto são as contracções. Quando as contracções passam para um ritmo de 5 em 5 minutos, considera-se que iniciou o trabalho de parto. Se é a primeira vez que está grávida, tenha em conta que desde que se iniciam as contracções até ao momento da dilatação completa (10 cm) podem passar muitas horas. Quando as contracções não são suficientemente intensas e repetidas para ir de imediato para o hospital, adopte várias posições de alívio:

- Sente-se numa cadeira e apoie a cabeça curvando as costas.

- Sente-se no chão com uma almofada debaixo do rabo para que fique um pouco elevada. Não coma nem beba quando as contracções começarem, já que pode ser um problema se tiver de fazer uma cesariana. Se tiver sede, molhe os lábios com uma gaze molhada. É conveniente que tome um duche antes de ir para o hospital, pois o duche tem um grande efeito relaxante.

O mais importante de tudo é que tente ficar tranquila e que consiga controlar ao máximo os seus nervos. Coloque em prática tudo o que aprendeu nas aulas de preparação para o parto e, sobretudo, não tenha medo de fazer alguma coisa mal. Dar à luz é algo natural e todas as mulheres nascem preparadas para fazê-lo. Quanto mais relaxada estiver, mais desfrutará do parto e menos dores terá. Fique tranquila e desfrute desse maravilhoso momento.


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×
*/?>