×
Publicidad

Saliva para prever os partos prematuros

Saliva para prever os partos prematuros

Identificar com antecedência aquelas mulheres que vão dar à luz antes das 37 semanas é um objectivo cuja realização ajudará a reduzir o número de partos prematuros e as complicações que estão associadas. Um grupo de investigadores britânicos concluiu que os baixos níveis de progesterona na saliva das grávidas prevê que o nascimento do bebé irá ocorrer antes das 34 semanas.

Publicidade

O resultado deste estudo aparece nas páginas da revista “The British Journal of Obstetrics and Gynecology” e oferece a possibilidade de desenvolver um teste simples para identificar as mulheres grávidas que correm o risco de ter bebés prematuros. ‘’ Estamos muito satisfeitos com o resultado inicial deste estudo. Apoiados por trabalhos futuros, esperamos que possa vir a ter um grande impacto no desenvolvimento de medidas para prevenir partos prematuros” afirmou Jane Brewin, chefe-executiva da Tommy’s Baby Charity, uma das organizações que financiaram a investigação.

Um teste que poderia acabar com muitas complicações

Se for comprovada a validez deste estudo, o que estão agora a tentar fazer os investigadores, poderá ser feito um teste simples que contará com a vantagem da saliva ‘’a saliva é fácil de recolher, não há necessidade de se recorrer a agulhas nem de tirar amostras de sangue”, explica Lucilla Poston, a principal autora do estudo.

Os partos prematuros, especialmente aqueles que ocorrem antes das 34 semanas, estão associados a numerosas complicações e a uma elevada taxa de mortalidade. Saber com antecedência que uma mulher tem muitas possibilidades de vir a ter um bebé prematuro permitirá que se possa colocar em prática estratégias que atenuem todos esses problemas, como por exemplo: a administração de esteróides para promover o amadurecimento pulmonar do bebé.

No te puedes perder ...

Será que a origem étnica de uma mulher afecta a gravidez?

Será que a origem étnica de uma mulher afecta a gravidez?

Em comparação com outros países, em Portugal existem poucos casais inter-raciais (apesar da população imigrante ter aumentado consideravelmente nos últimos anos). Já nos Estados Unidos – onde as estas uniões são muito habituais – são comuns os estudos sobre se o facto de o pai e da mãe serem de diferentes origens étnicas pode influenciar na gravidez ou se umas raças são mais propensas que outras a contraírem determinadas doenças gestacionais.

Y tambien:

 

 

Fonte: El Mundo


Fecha de actualización: 31-08-2009

Redacción: Irene García

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.