Os 10 medos mais frequentes na gravidez

Os 10 medos mais frequentes na gravidez
Partillhar

Como a maioria das mães sabe, a gravidez pode ser uma fase de muito estresse. Os hormônios estão em revolução, nossa vida muda completamente e de repende começam a vir preocupações intermináveis em nossas cabeças: temores pela saúde do bebé, o novo papel que teremos que desempenhar, pelo parto...Se isso servir de consulo, saiba que todas as grávidas experimentam a mesma coisa. Esses sentimentos são comuns a maior parte das gestantes. A seguir vamos mostrar qual são os medos mais habituais e como enfrentá-los.

Posso sofrer um aborto?

Não é o habitual. A maioria das gestações transcorre na normalidade. O risco de sofrer um aborto é de menos de 20%. De qualquer maneira lembre-se que quase todos os casos acontecem nas primeiras semanas de gestação, quando muitas mulheres nem sabem que estão grávidas e por isso nem sabe que estão abortando. A partir da oitava  o risco diminui. As probabilidades de temer um segundo aborto são muito baixas, aproximadamente de 3%.

O que provoca o aborto?

A maioria dos casos não se trata de um algo errado que você esteja fazendo. Geralmente os abortos espontâneos se devem a gravidez geneticamente anormal. Uma alteração cromossômica muitas vezes leva à morte fetal, porque o embrião não era viável. Não se culpe. Nos outros casos você pode minimizar o risco de um aborto, não fumando, não tomando álcool, e reduzindo ao máximo o consumo de cafeína.

Meus enjôos matinais não me deixam comer e tenho medo de que o bebé não esteja se alimentando direito

No te puedes perder ...

Futuros pais

Futuros pais

Vai ser papá e invadem-lhe todo o tipo de sentimentos estranhos e contraditórios, dúvidas e inclusive medos. Não se preocupe, não é o único. Estes são os medos mais frequentes dos futuros papás.

Um bebé – somente como comparação- é um ótimo parasita. Ele se beneficia do corpo da mãe absorvendo todos os nutrientes necessários dos alimentos que chegam ( inclusive se você passar dias comendo biscoitos e suco). No começo ter náuseas e enjôos não deve ser motivo de preocupação a não ser que chegue ao extremo de não conseguir comer nada.  Se você acredita que pode estar desidratada consulte seu médico. Ele poderá te indicar algum tratamento que seja inofensivo ao bebé. Acostume-se a comer frequentemente em pequenas quantidades no lugar de realizar 2 ou 3 refeições abundantes.  As náuseas geralmente acontecem quando o estômago está vazio, mas comer muito não ajuda, já que sentirás mais desejo de vomitar.

Comí alimentos proibidos e bebé álcool, Vai prejudicar a saúde do bebé?

Atualmente as mulheres sofrem uma grande pressão do que devem ou não devem comer quando estão grávidas. Lógicamente é aconselhável vigiar a sua alimentação durante os nove meses, mas ficar obcecada com essa idéia vai te deixar maluca. Seu médico que vai te dizer o que você deve ou não deve comer e te recomendar suplementos, mas fique sabendo que é impossível seguir a risca de uma nutrição perfeita. A possibilidade de que seu filho tenha alguma doença por causa de algum alimento são mínimas, embora essa possibilidade exista, por isso que os médicos devem te informar e ser cauteloso. Seguindo uma alimentação equilibrada e escutando os conselhos de seu ginecologista não precisará se preocupar.

E se o bebé tiver algum defeito no nascimento ou algum problema de saúde?

Como a maioria das futuras mães, você irá conter a respiração a cada pré-natal, esperando a notícia que seu filho está saudável e se desenvolvendo normalmente. Lembre-se que a probabilidade que o bebé tenha algum defeito é de somente 4%, que são a de menor gravidade. A melhor forma de proteger seu filho é tomando suplementos vitamínicos com ácido fólico, antes e durante a gravidez, para previnir efeitos do tubo nerual, como a espinha bífida.  Seu médico também te dará uma informação mais concreta de possíveis riscos estudando seu histórico clínico. Além disso, os problemas relacionados com a anatomia de seu bebé ou de desenvolvimento são normalmente identificados na primeira fase da gestação, quanto mais tempo passar sem identificar nenhuma anomalia, mas segura você irá se sentir. Se no nono mês você sente seu bebé mexer e você fez todas as revisões regulares e tudo está certo, tem mais 99% de probabilidade de que seu bebé nasça perfeito.

Risco da prematuridade

É claro que a idéia de parir antes da 37ª semana te preocupa. O número de partos prematuros tem aumentado consideravelmente, concretamente 43% na última década. A maioria dos bebés prematuros nasce entre a semana 34 e 36, quando as possíveis complicações não implicam gravidade ou são praticamente inexistentes. Se nos primeiros dias não sofrer nenhum problema, sua evolução será igual a de qualquer outro bebé.  Por outro lado você pode tomar algumas precauções para evitar um parto prematuro: não fumar, não beber álcool, realizarte verificações pertinentes, tomar suplementos de ácido fólico, etc.

Eu nunca mais vou emagrecer!

Embora muitos falem que a gravidez é a melhor época da vida de uma mulher, recuperar a forma é uma preocupação de praticamente todas as mães. Toda grávida se sentiu, em algum momento, angustiada por esse assunto.  E ver as fotos de mãe famosas que voltam a forma depois de 5 dias de parir não é a melhor maneira de levantar seu ânimo.

Segundo mostram as estatísticas, cerca de 20% das mulheres mantém o peso adquirido durante a gravidez, mas existem muitas maneiras de perder até a última grama que você adquiriu a mais. Primeiro passo é seguir as orientações médicas sobre a alimentação que deve seguir e não ganhar mais peso do que o normal durante a gravidez.  Se você engordar alé da conta, será mais difícil voltar a seu peso de antes. Depois do parto, amamentar o bebé também te ajuda a emagrecer. E uma vez que seu médico te autorize, faça algum esporte. Está provado que fazer um exercício físico depois de ter filho é o mais eficaz para perder peso. Além disso, enquanto você estiver amamentando deverá ter cuidado com as dietas hipocalóricas, já que você precisará de mais calorias para  dar uma correta alimentação do bebé.

Tenho medo de ter alguma doença

Há algumas doenças associadas à gravidez como a pré-eclâmpsia ou diabetes gestacional.

A pré-eclâmpsia  ocorre numa pequena percentagem de casos de gravidez , entre 5 e 15 % . É mais comum na gravidez precoce, as mulheres menores de 18 anos ou mais de 35 , nascimentos múltiplos , com antecedentes de hipertensão arterial , etc. As causas não são conhecidas com exatidão, no entanto, existem várias teorias não comprovadas que incluem fatores genéticos, alimentos, vascular e auto-imune.  Caso você pertença a algum desses grupos de risco, seu médico fará um controle exaustivo da sua gravidez desde o começo. Avise seu médico caso tenha algum desses sintomas: visão turva, inchaço súbito das mãos e rosto, ganho súbito de peso, dor de cabeça, tonturas, dor abdominal , etc. Assim, você pode ser detectado precocemente .

Quanto a diabetes gestacional,  ocorre entre 2 e 4% das mulheres grávidas. É uma doença temporal que raramente apresenta sintomas. E se aparecem, são leves, por isso é difícil identificar-los. Esta diabetes é diagnosticada com exames de rotina que são feitos entre a semana 24 e 28. O grupo de risco estão mulheres com  mais de 25 anos, com obesidade ou histórico familiar de diabetes gestacional. Partindo do princípio de que você sofra desta doença deve seguir uma dieta saudável, sem gordura animal e rica em carboidratos complexos ou absorção lenta (massas , legumes, cereais integrais , ... ) e vegetais frescos e frutas. Também terá de manter o controle com freqüência medir seus níveis de glicose no sangue.

Minhas relações sexuais não voltaram a ser iguais

Depois de ter um bebé é difícil imaginar que sua vida voltará a ser como antes. Especialmente a sexual. Mas isso vai acontecer! Não se preocupe. Só tem que dar tempo para que seu corpo se recupere e sua libido volte a aparecer. Tenha em consideração que a amamentação pode apagar seu apetite sexual e o cansaço nas primeiras semanas fará você ir para a cama com um único objetivo: dormir. Quando o médico te permitir voltar com as relações sexuais, vá com calma.  Talvez seu corpo ou sua cabeça não esteja preparado para essa volta. No começo pode parecer um pouco incômodo, prefira os abraços prolongados, beijos, massagens, conversas, olhadas e carícias. Em poucos meses você verá a capacidade de recuperação do organismo e logo voltará a  sua vida normal.

O parto será doloroso?

Você passa a gravidez toda pensando nos nomes do bebé, na decoração do quarto, em completar a cesta. Até que você se lembra de que o bebé precisa sair por algum lugar. E começam os medos: Vai doer? Quanto tempo vai durar? O que vai acontecer? Em primeiro lugar, acalma-se  e pense na quantidade de mulheres que já tiveram filhos ao longo da história ( e sem peridural!)  Se elas conseguiram, por que você não vai conseguir? É normal sentir medo do desconhecido, especialmente se você é mãe de primeira viagem. Reúne todas as informações possíveis, se você acha que saber o que vai acontecer vai aliviar a sua preocupação.  Vá as aulas de preparação para o parto, leia livros especializados, pergunte para outras mães.  Se você é daquelas que pensam “ que os olhos não vêem o coração não sente” e quanto mais informação maior a ansiedade, peça a seu médico que te conte as quatro coisas básicas que você precisa saber para estar preparada para o parto e espera até o dia D.  Conte a seu médico sobre seus medos, ele irá te tranquilizar com as respostas certas.

E seu precisar de uma cesárea?

Cerca de um terço dos nascimentos são feitos por cesárea, mas maior parte delas é decidida durante o processo do parto. Outras são planejadas, se o bebé vem de nádegas, é muito grande ou tenha algum problema com a placenta.  A cesárea não é uma regra geral, mas se for necessária, é para isso que você está em um hospital. Pense que muitas mulehres  já passaram por uma e a maioria repetem a experiência.

Não serei uma boa mãe

O fato de você se quesionar se será uma boa mãe é um bom sinal, já que mostra que você quer fazer um bom trabalho nessa nova função. Antes de tudo, tenha em conta que nenhuma mãe de primeira viagem foi mãe antes e a maioria nem se quer tem experiência com bebés e todas seguem em frente. Confie em seu instinto maternal! Todas as mulheres sabem como alimentar e cuidar do seu bebé de forma instintiva e quase incosciente. As outras coisas você irá aprender com o tempo. Certo que você fará melhor que imagina. Se assim mesmo você continua preocupada por não saber como fazer, não duvide em  perguntar depois do parto tudo que necessite saber das outras matronas, ou contratar alguma especialista para te ajudar nas primeiras semanas,  como uma babá qualificada.

 

 

 

Redacción: Lola García-Amado



Fecha de actualización: 11-03-2015

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×


×
×
×
*/?>