×
  • Buscar
Publicidad

O que acontece se em vez de um filho tenho dois, três ou até mesmo quatro?

O que acontece se em vez de um filho tenho dois, três ou até mesmo quatro?

Se o facto de estar grávida resulta numa grande responsabilidade por ter de cuidar de uma criança, imagine quando o médico lhe anuncia que não está à espera de um bebé, mas sim de gémeos, trigémeos ou mais. A loucura e os problemas multiplicam-se por 2, 3 ou 4. Apesar disto, tudo vale a pena porque a alegria e a felicidade também se multiplicam.

Publicidade

Partos múltiplos

Em Portugal, nos últimos oito anos, os partos múltiplos aumentaram cerca de 70%, devido às técnicas de reprodução assistida. Para os médicos as gravidezes múltiplas sempre supõem um maior risco.

Para o Dr. Juan José Vidal Peláez, ginecologista espanhol, uma gravidez múltipla pode trazer consigo mais problemas: maior risco de abortos, náuseas e vómitos mais comuns e graves, maior índice de anemias e, sobretudo, aumento da prematuridade, já que normalmente nenhuma gravidez múltipla chega ao fim. A partir do terceiro trimestre de gravidez todas as mulheres grávidas de mais de um bebé ficam de baixa e começam a tomar medicamentos para acelerar o desenvolvimento pulmonar, medicamentos para evitar as contracções, etc. Não obstante, o Dr. Vidal também reconhece que quando as gravidezes múltiplas chegam ao fim, também a felicidade se duplica ou triplica. 
 

No te puedes perder ...

A recuperação depois do parto

A recuperação depois do parto

São necessários mais de nove meses para que o organismo da mulher se recupere da gravidez e do parto. Durante a primeira semana, sentir-te-á fraca e incapaz de dar um passeio ou de levantar peso. Mesmo que te sintas bem, não exageres, porque desta forma apenas vás conseguir prolongar o tempo de recuperação.

 

 

Y tambien:

Quais são as influências para se ter uma gravidez múltipla?

Uma percentagem muito elevada das gravidezes múltiplas deve-se a um gene que a mulher possui e que produz uma dupla ovulação. No entanto, também existem famílias sem este gene onde, inesperadamente, nascem bebés dizigotos. Como é que isto se pode explicar? Existem várias causas:

- Na maioridade as mulheres têm mais probabilidades de uma dupla ovulação (sobretudo entre os 30 e os 35 anos).

- Depois de se tomar a pílula contraceptiva durante vários anos, há mais probabilidades de se ter gémeos (tanto monozigotos como dizigotos). Não se sabe o porquê, nem está confirmado cientificamente, mas os numerosos casos de mulheres que confirmam ter ficado grávidas de dois bebés depois de deixarem de tomar a pílula faz com que se suponha esta relação.

- Se a mulher teve vários partos anteriormente, a possibilidade de ter gémeos aumenta.

- Os tratamentos de fertilidade também aumentam a probabilidade de ter gémeos.

“O ventre materno: gémeos, trigémeos e quadragémeos”

A Nacional Geographic Channel passou um documentário dedicado ao desenvolvimento e evolução dos bebés dentro do ventre materno, desta vez dedicado aos partos múltiplos. As equipas do canal Nacional Geographic utilizaram a tecnologia mais avançada, imagens 4-D geradas através de ultra-sons, bem como imagens geradas por um computador e modelos que ilustram as diferentes etapas da gestação dos fetos.

O documentário segue a história de três mães grávidas desde o momento da concepção até ao parto. Uma delas grávida de gémeos idênticos, outra de trigémeos concebidos em dias distintos e outra de quadragémeos. Todos os bebés concebidos de maneira natural.

A película mostra como é que os fetos interagem: como se empurram, dando pontapés e parecendo que brincam e trocam beijinhos. Os irmãos competem pela comida e pelo espaço, mas o tempo estabelece os alicerces para uma vida de carinho, apoio e companheirismo. É neste periodo que os gémeos reforçam os seus laços e que iniciam regras de comportamento que os definem para o resto das suas vidas. De acordo com os investigadores, este comportamento, “agressivo” ou “passivo”, pode continuar depois do nascimento e determinar as relações entre o gémeos nos anos futuros.
 

O síndrome do gémeo desaparecido

Os scanners de ultra-sons também revelam um extraordinário acontecimento: o momento em que dois fetos continuam a desenvolver-se enquanto um terceiro desaparece, absorvido pelo útero materno. Este fenómeno, chamado do Síndrome do gémeo desaparecido é, para alguns cientistas, mais frequente do que se pensa.


 

 

 

 


Fecha de actualización: 19-02-2007

Redacción: Irene García

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.