Como acelerar a recuperação depois do parto

Como acelerar a recuperação depois do parto
Partillhar

As primeiras semanas depois de dar a luz não são nada fáceis para a nova mamãe: o cansaço, os incômodos físicos, adaptar-se ao bebé e aprender a se cuidar. São muitas as mudanças que acontecem de repente. Mas com ajuda e seguindo alguns conselhos simples, você verá como se acostumará fácil a seu novo papel e que se recuperará rápido.

O que  devo esperar?

O tempo total do pós-parto é de 5 – 6 semanas, período conhecido como " quarentena " . É o momento que a nova mãe precisa para se recuperar fisicamente todo o processo de gravidez e parto.

Nos dias pós-parto , a mãe passa por mudanças físicas. Durante as primeiras 48 horas após o nascimento, a zona do períneo e genital apresenta uma congestão e um inchaço  que será remediado com ajuda analgésicos e ou anti-inflamatório. Simultaneamente começa a recuperação uterina, o que significa que o útero volta a seu lugar e tamanho antes da gravidez.

Nesta recuperação acontece contrações e perdas de sangue, estas últimas conhecidas como “loquios” ou “manchas vaginal”.  Estes “loquios” irão trocando de aspecto, cor e quantidade ao longo dos 20 dias de duração do processo. Se a mulher passou por uma episiotomia ou sofreu algum rasco no canal do parto,  precisará de mais alguns dias para se curar.

Quase toda mulher sofre depois do parto do que chamamos de “tristeza pós-parto”, um período  de uns 10 dias aproximadamente de duração que se caracteriza por uma certa instabilidade emocional onde se alternam momentos de choro e euforia. A irritabilidade ou sensação de medo provocada por o temor pela maternidade são alguns dos sintomas mais habituais.  Na maioria dos casos, esta “tristeza pós-parto” acaba de maneira espotânea. Agora, se esses sintomas se agravam com intensidade e se prolongam por mais tempo, a mãe pode estrar em “depressão pós-parto” que deve ser reconhecida e tratada por um especialista.

No te puedes perder ...

Perder peso depois do parto, aprenda alguns exercícios!

Perder peso depois do parto, aprenda alguns exercícios!

São precisos mais de nove meses para que o organismo da mulher recupere da gravidez e do parto. Durante a primeira semana irá sentir-se débil e incapaz de dar um passeio ou de levantar pesos. Embora se sinta bem não comece a praticar exercício como uma louca, pois apenas conseguirá aumentar o tempo de recuperação. Deve ir a pouco e pouco e, sobretudo, com muito cuidado pois o bebé também depende de si. Aprenda quais os exercícios que são adequados para recuperar a sua silhueta e para voltar a sentir-se tão bonita como antes.

 

Conselhos para quem está neste período

- Adapatando-se as novas circustancias  que a chegada de um bebé sempre  trás, a mãe deve ir recuperando a normalidade no seu dia-a-dia. Para isso deverá descansar o tempo suficiente, seguir uma alimentação equilibrada e desenvolver uma atividade física adequada ao momento que vive.

- A alimentação precisa ser nutritiva e equilibrada. Se a mãe dá o peito, é mais um motico, já que a amamentação materna requer um consumo de energias importante. Em muitas ocasiões, a alimentação pode ser complementada com ferro, cálcio ou algum complexo polivitamínico prescrito por um ginecologista.

- Os incomodos dos pontos podem durar até duas semanas. Não fique muito tempo de pé, não use roupas muito justas e prefira as calcinhas de algodão. Lave-se várias vezes ao dia com água e sabão de pH neutro, sem abrir os lábios, sempre com água corrente para previnir infecções e a maceração da área perineal. Para secar os pontos é recomendado usar compresas de algodão ( sem esfregar) ou com um secador de ar frio, conforme a sua preferência. Às vezes os pontos não caem sozinhos e devem ser retirados por um médico ou enfermeira. Acostume-se a ver os pontos com um espelho e veja se os incômodos  não diminuem ao longos dos dias e conte a seu médico.

- Passada a quarentena é um bom momento para começar a recuperação do assoalho pélvico e os músculos abdominais , sob a supervisão de um especialista.

- Participar de recuperação pós-parto aulas em um centro especializado é uma grande ajuda .

Nessas sessões, as mulheres obtem um forma rápida e eficaz de recuperação física, bem orientada a sua necessidades. Ou seja, o tratamento será diferente, dependendo se a mulher teve uma cesariana ou parto vaginal. Além disso, estas sessões permitem que as novas mães compartilhem experiências e conselhos, o que é um grande apoio emocional. Asmulheres ganham auto -estima e confiança nesta importante fase da sua vida.

O centro Llevadonas (Barcelona), por exemplo, faz a Ginástica Hipopresiva para recuperar os músculos abdominais e do assoalho pélvico , prevenindo possíveis lesões funcionais ou orgânicos, tais como urinária ou incontinência fecal , bexiga ou cair útero , constipação e disfunção sexual.Tudo é feito com o objetivo de que a mãe possa incorporar as atividades em sua vida diária, melhorando assim sua qualidade de vida.

Exercícios para praticar de casa

Perder peso não é a mesma coisa que recuperar o tônus muscular. Você precisará exercitar os músculos abdominais e o períneo para que volte a normalidade. No entanto, depois do parto encontrar tempo e vontade para fazer exercício pode ser uma missão impossível.

Comece devagar e não se esqueça dos músculos do assoalho pélvio.Procure um especialista em assollho pélvico para que ele monte uma série de exercícios específicos para você. Lembre-se que seu abdomén é como uma caixa selada, a tampa que fica frouxa e pode ceder na gravidez,primeiro é preciso reforçar-la e fazer com que a caixa fique bem selada, porque qualquer aumento de pressão intra-abdominal repercutirá sobre ella e pode ceder se não reforçarmos bem depois do parto, como os problemas que já comentamos (incontinência urinária ou fecal , da bexiga ou do útero gota , constipação e disfunção sexual).

Não se esqueça de alongar antes. É melhor começar aos poucos, por exemplo, com duas repetições de cada exercício ao dia, e aumentando a cada dez. Se algum exercício de provocar dor, pare.

- Contraia os músculos do assoalho pélvico e relaxá-los rapidamente. Repeta cinco vezes .

- Arquear as costas. Posicione-se de quatro com as mãos e os joelhos ligeiramente afastados. Contraia os glúteos e arquear lentamente as costas para cima. Mantenha os braços retos , mas não bloquear os cotovelos . Isso alivia a dor da parte inferior das costas.

- Tonificar o estômago. Deitada no chão , com os joelhos dobrados e os braços estendidos ao longo do corpo . Encolha a barriga  pressionando as costas contra o solo. Aguente por quatro segundos e repita .

- Enroscar-se. Tente este exercício abdominal quando já tenha passado  pelo menos duas semanas. Deitado com as pernas dobradas , como antes, tente tocar os joelhos deslizando  as mãos pelas coxas . Com as mãos mais próximas do joelho que você consiga, ao expirar, contraia os músculos do estômago e levante sua cabeça. Conte de quatro e relaxe.

- Levanta as pernas: Este simples exercício fortalece as coxas e músculos abdominais. Deitada de lado, segurando sua cabeça com uma mão e equilibra o corpo apoiando a outra ao lado na sua frente . Certifique-se de suas pernas estão alinhados com o quadril e ombro. Com o joelho e pé virado para frente , levante a perna para cima até chegar a altura do ombro, conte até dois e abaixe. Repita algumas vezes , em seguida, vire-se e repita com a outra perna.

- Flexões laterais. Em pé, com as pernas afastadas e braços ao lado do corpo , lentamente, dobre na cintura para um lado, enquanto estica. Retorne à posição e repita do outro lado.

 

 

 

 

Redação: Gemma Ruiz, matrona y socia de Llevadonas, centro de educación maternal y recuperación posparto (Barcelona).



Fecha de actualización: 25-03-2015

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×


×
×
×
*/?>