• Buscar
Publicidad

O que é que pode tomar uma mulher grávida com diarreia?

O que é que pode tomar uma mulher grávida com diarreia?

Durante os primeiros meses de gravidez é comum ter diarreia, que é o resultado da decomposição do estômago causada pelos sintomas do processo de gestação, tais como náuseas e vómitos. O que se pode tomar nestes casos?

Publicidade

Índice

 

Diarreia como um sintoma de gravidez

Uma gravidez é um processo de mudança no qual o corpo de uma mulher está em constante transformação. Não só há mudanças físicas, também aparecem alguns desconfortos que podem afectar bastante as mulheres grávidas. Os afrontamentos, retenção de fluidos e diarreia são algumas das doenças mais comuns nestes meses.

É verdade que, embora seja uma desordem mais comum do que pensamos, a diarreia pode tornar-se bastante irritante. Esta patologia é uma desordem intestinal caracterizada pelo aumento da frequência, fluidez e, por vezes, por uma grande quantidade de fezes. Os episódios de diarreia são bastante desagradáveis porque obrigam a mulher grávida a ir à casa de banho muitas vezes seguidas. As fezes são macias e aguadas.

Como dissemos anteriormente, durante os nove meses de gestação o sistema digestivo e estômago da mulher sofrem alterações físicas, uma vez que os alimentos não são digeridos por igual e alguns são mesmo muito pesados. Além disso, iniciar uma dieta mais saudável para assegurar uma boa saúde tanto para a mãe como para o bebé pode também levar à diarreia. Também, comer frutas e legumes, que é altamente recomendado durante a gravidez, pode fazer com que as fezes se tornem mais macias do que normal.

A intolerância à lactose pode desenvolver-se durante a gravidez. Por razões como esta, deve também ter um cuidado especial com os produtos lácteos e comê-los, de preferência sem lactose.

Quando se sofre de diarreia durante a gravidez, a melhor solução é descansar e comer uma dieta suave. Durante o tempo em que uma mulher é afectada por esta desordem, é melhor descansar, evitar o esforço e beber toda a água e líquidos que o corpo da mulher grávida possa tolerar. O mais importante é beber muita água para não se desidratar neste processo de mudança. Além disso, se a diarreia for bastante grave, e não se conseguir reter este líquido, é melhor beber uma bebida isotónica com uma palhinha.

 

O que fazer em relação à diarreia durante a gravidez?

Quando sofrer de diarreia, o corpo perde muito líquido ao longo do dia e, com ele, electrólitos que devem ser substituídos. Por esta razão, é essencial hidratar-se correctamente, pois a desidratação pode afectar directamente o feto. Quando se tem  diarreia, o sangue não chega à placenta de forma eficiente e pode levar a um parto prematuro. Portanto, se a diarreia for muito grave, deve procurar rapidamente aconselhamento médico, pois pode ser necessário ficar  uma solução intravenosa.

Relativamente à dieta, a mulher grávida deve seguir uma dieta suave. É importante comer sólidos tais como arroz branco, frango cozido ou grelhado, omelete, durante os dias em que os movimentos intestinais são muito urgentes, iogurte natural ou alguns alimentos ricos em potássio, tais como batatas e bananas. Além disso, o sumo de limão natural ajuda o estômago a voltar ao seu funcionamento normal. A gelatina é também um alimento favorável que pode cortar a diarreia já que facilita a absorção de nutrientes no intestino. Este alimento tem um valor nutricional bastante apreciável, uma vez que é facilmente digerido, e é composto na sua maioria por água.

Entre os alimentos mais recomendados encontram-se - como já dissemos - arroz e torradas, bananas, que contêm uma substância macia e oleosa que alivia a inflamação e irritação das paredes intestinais, e puré de maçã. Estes últimos servem também para a hidtração. Uma dieta rica em zinco e vitaminas é também tão benéfica como a ingestão de amido, que se encontra tanto em batatas como em cereais e bolachas não adoçados.

Numa segunda fase de diarreia, as carnes mais recomendadas são as carnes magras. Se optar pelo peixe, o melhor é o peixe branco e grelhado. As cenouras cozidas e a sopa também ajudam.

Uma das directrizes que deve necessariamente ser seguida é evitar refeições copiosas, uma vez que comer em excesso não só lhe faz sentir mais pesada, mas a sua energia diminui e está mais cansada. Também pode gerar diarreia, pelo que deve comer moderadamente e com as pausas correspondentes. É melhor comer várias refeições com porções pequenas, em vez de três refeições grandes durante o dia. Além disso, deve ser dada especial atenção à higiene alimentar durante a preparação.

Alimentos com muita gordura e picantes, que são difíceis de digerir e causam diarreia, e bebidas com elevado teor de açúcar, tais como refrigerantes, também devem ser evitados para evitar problemas digestivos.

 

É uma preocupação ter diarreia durante a gravidez?

Se a diarreia não desaparece sozinha em poucos dias, é aconselhável consultar um médico. Nunca se auto-medicar, porque em alguns casos a diarreia pode ser causada por bactérias e parasitas, que é melhor comatir com antibióticos. Mas também pode ser causada por um vírus, pelo que os antibióticos ou outros medicamentos não ajudarão. Por isso, consulte sempre primeiro um profissional médico.

Na maioria dos casos, a diarreia não causa danos ao feto, mas esta condição pode ser causada por complicações graves da gravidez, tais como infecções abdominais ou uterinas, que podem ser prejudiciais para o bebé.

A diarreia durante a gravidez também pode causar desidratação, pelo que devem ser tomados cuidados especiais. A desidratação pode fazer com que o sangue não flua correctamente para a placenta e pode ser fatal para o bebé. Isto também pode levar a nascimentos prematuros.

E não se esqueça de comer até que a diarreia diminua. Muitas vezes, passa-se por um processo de obstipação depois de passar esta perturbação intestinal, e isto, claro, é natural, mas até que ela desapareça definitivamente, a sua dieta deve continuar.


Glosario

Diarreia

Definição:

Aumento do volume, frequência, ou quantidade de líquido nas deposições.Pode ser a manifestação mais frequente de alteração na absorção ou transporte intestinal de substâncias, que geralmente se deve a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.

Sintomas:

Dor abdominal, febre, náuseas, vómito, debilidade ou perda de apetite.

Tratamento:

Não tomar alimentos sólidos durante umas 24 horas, beber apenas água ou soro durante as primeiras horas. Uma vez passado este tempo, e se a quantidade de deposições diárias diminui, introduzir  a pouco e pouco uma dieta suave (caldo de arroz, etc.).

Blott, Maggie (2015), Tu embarazo día a día, Barcelona, Ed. Planeta.

Fecha de actualización: 25-11-2020

Redacción: Ana Ruiz

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×