• Buscar
Publicidad

Primeiro trimestre: Recomendações para uma gravidez segura e saudável

Primeiro trimestre: Recomendações para uma gravidez segura e saudável

O primeiro trimestre de gravidez é um período cheio de mudanças físicas e psicológicas. Neste artigo encontrará dicas sobre como lidar com algumas destas novas situações neste momento tão especial.

Publicidade

Índice

 

Quais são as semanas de gravidez que constituem o primeiro trimestre?

O primeiro trimestre de gravidez começa na semana 1 e acaba na semana 12. Este trimestre é o mais curto, uma vez que normalmente não descobrimos que estamos grávidas até à semana 4 ou 5, quando já passou tempo suficiente desde a fertilização e fazemos um teste de gravidez.

Além disso, este trimestre é fundamental, uma vez que é quando ocorre a organogênese, ou seja, a formação dos principais órgãos e a transformação do embrião em feto por volta da nona semana.

 

Que mudanças ocorrem no primeiro trimestre?

Na terceira semana, ocorre a implantação do blastocisto no útero. Até que a implantação ocorre, não se considera que a gravidez começou. Por volta da quarta semana, a cabeça começa a formar-se, seguida rapidamente pelos olhos, nariz, orelhas e boca.

Na quinta semana começa o período embrionário. Nesta semana, o coração forma-se a partir de uma protuberância no centro e na sétima semana começa a bater.

Articulo relacionado: Viajar com crianças

Na sexta semana começa a formar-se a placenta, que é responsável pela protecção do bebé, produzindo certas hormonas e transmitindo anticorpos maternos e nutrientes. Além disso, o fígado e os pulmões começam a formar-se.

Nestas primeiras semanas, o cérebro e a medula óssea também começam a desenvolver-se a partir do tubo neural. Quando este tubo estiver completamente formado, as células começam a formar-se perto do centro. O tubo começará a fechar-se e se formarão as vesículas cerebrais. Estas vesículas acabarão por tornar-se as diferentes partes do cérebro, incluindo as estruturas do prosencéfalo, mesencéfalo e rombencéfalo.

Na oitava semana, os membros inferiores e superiores começam a formar-se. O cérebro está completamente formado e os neurónios começam a dividir-se, formando o sistema nervoso. O feto começa a mover-se, embora não o notará até s semanas 16 ou 18.

No final do período embrionário, as estruturas básicas do cérebro e do sistema nervoso central já foram estabelecidas.

 

Dicas para um bom primeiro trimestre

1- Confirme a sua gravidez

Antes de mais nada, confirme a sua gravidez. Pode ter informações fiáveis a partir de duas semanas após a ovulação, ou seja, a partir da primeira semana após o seu período ter estado atrasado. A maneira mais fácil é fazer um teste de gravidez em casa. Uma vez confirmada a gravidez, é importante que marque uma consulta com o seu ginecologista o mais cedo possível para iniciar os testes e análises do primeiro trimestre.

2- Escolha o profissional que a acompanhará durante o processo

Se já tiver um ginecologista de confiança, provavelmente decidirá continuar com ele durante a sua gravidez. Caso contrário, deve procurar um bom profissional em quem confie. Recomendamos-lhe que pense numa equipa consolidada que a acompanhará desde os primeiros meses até depois do nascimento. Se sentirá mais segura se os mesmos profissionais estiverem consigo durante todo o processo, pois conhecerão o seu caso e poderão dar-lhe os melhores conselhos em todo momento.

3- Calcule as semanas de gravidez

É também importante que saiba de quantas semanas está grávida e quando é a sua data provável de parto, para que saiba como a sua gravidez está a desenvolver-se e quando é que nascerá o seu bebé.

4- Ácido fólico, importante desde antes da concepção

Se está a planear engravidar, é altamente recomendável que comece a tomar ácido fólico antes de ficar grávida, caso contrário deve tomá-lo durante o primeiro trimestre. O ácido fólico reduz o risco de algumas malformações (tais como espinha bífida e outros defeitos do tubo neural) e é importante na formação do sistema nervoso do bebé. 

Para além da suplementação vitamínica, o ácido fólico também pode ser encontrado em vegetais de folhas verdes, espargos e leguminosas.

5- Tabaco, álcool e cafeína: melhor longe

Está provado que fumar atrasa o crescimento do bebé e aumenta o risco de complicações durante a gravidez.

Alguns estudos relacionam a ingestão de álcool e quantidades elevadas de cafeína com riscos durante a gestação.

Portanto, limite o seu consumo de café a duas chávenas por dia e evite o álcool e o tabaco (mesmo em locais fechados com fumo).

6-  Cuide da sua alimentação

É importante cuidar da sua dieta em qualquer momento da sua vida, mas ainda é mais importante durante a gravidez.

A sua dieta durante estes meses deve ser variada, evitando pastelaria industrial, excesso de açúcar e sal.

Já ouviu falar de toxoplasmose e listeriose? São infecções que atravessam a placenta e podem afectar o seu bebé. A boa notícia é que podem ser evitadas excluindo da sua dieta carnes e embutidos crus ou mal cozinhados, bem como a lavagem de vegetais e frutas que vai comer sem cozinhar.

7- Exercício físico

O exercício físico ajudará a tornar a gravidez mais agradável, uma vez que melhora os sistemas cardiovascular e muscular, bem como também ajuda a controlar o peso.

Os desportos que geram vibrações ou sobrecargas, alto impacto ou risco não são recomendados.

Recomenda-se a realização de três sessões semanais de quarenta minutos. As actividades mais recomendadas são caminhadas, ioga, natação ou ciclismo.


Glosario

Toxoplasmose

Definição:

Doença infecciosa ocasionada por um parasita (Toxoplasma Gondii) que se encontra na carne crua e nas fezes dos gatos.

Sintomas:

Nos adultos podem ser leves e similares aos que produz a gripe.

Tratamento:

Fármacos.

Huggins-Cooper, Lynn (2005), Maravillosamente embarazada, Madrid, Ed, Nowtilus.

Fecha de actualización: 22-02-2021

Redacción: Irene García

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×