Quando a gravidez chega aos 30 anos

Quando a gravidez chega aos 30 anos
Partillhar

A maioria das mulheres se tornam mães pela primeira vez por volta dos 32 anos. É que entre terminar os estudos, procurar um bom emprego, é quase impossível planejar a decisão antes desta idade. Embora é verdade que a medida que a mulher envelhece sua fertilidade diminui e as probabilidades de padecer de complicações durante a gestação aumentam, mas os avanços na medicina estão possibilitando  ter filho com trinta e tantos anos sem nenhum problema.

Como a idade afeta a fertilidade?

De forma geral, as mulheres começam a experimentar a diminuição de sua fertilidade a partir do 30 anos de idade e a partir dos 35 as possibilidades de concepção reduzem em 15%, como consequência de vários fatores: diminuição do número e da saúde dos óvulos aumento da probabilidade de complicações médicas e abortos espontâneos.

Sim, depois de tentar a concepção por doze meses, uma mulher não ficar grávida, deve procurar ajuda médica. Muitos casos de infertilidade podem ser tratados com sucesso graças a modernas técnicas de reprodução assistida, os tratamentos de estimulação de óvulo, etc.

Não obstante, a maioria das mulheres entre 30 e 40 anos consegue ter uma gravidez sem problemas e bebés saudáveis, só precisa ter um cuidado maior em alguns casos.

Antes de tentar engravidar, e sem considerar a idade, toda mulher deve consultar seu ginecologista. Uma visita ao médico ajuda a garantir que a mulher esteja no melhor estado possível antes da concepção.

Esta visita ao médico é especialmente importante quando uma mulher tem um problema crônico de saúde , como diabetes ou pressão arterial elevada. Essas condições, que são muito mais comuns entre as mulheres de mais de 30 anos, podem colocar em risco a saúde da mulher grávida e do bebé. Mas a supervisão médica desde antes da concepção e durante a gravidez pode reduzir os riscos relacionados com ambas as patologias e, na maioria dos casos, resultar em uma gravidez saudável. A pré-eclâmpsia e a diabetes também pode ocorrer pela primeira vez durante a gravidez, especialmente em mulhres com mais de 30 anos de idade.

No te puedes perder ...

O risco de sofrer um aborto é consideravelmente maior comparado com as mulheres mais jovens. Os estudos demostram que em mulheres de menos de 30 anos, o risco de aborto espontâneao é de uns 12 e 15%, esta cifra aumenta para 25% perto dos 40 anos.Ao ter uma maior idade, a maior incidência de anomalias cromossomicas contribui ao risco de aborto espontâneo.

As probabilidades de que o feto tenga alguns transtornos cromossômicos aumentam segundo a idade da mulher. O mais comum é síndrome de Down, causado pela presença de um cromossoo 21 a mais ( os seres humanos tem 23 pares de cromossomos). A idade de 25 anos, uma mulher tem a probabilidade entre 1.250 de ter um bebé com síndrome de Dwon. Aos 30 anos, uma entre 952; aos 35, uma entre 378; aos 40, uma entre 106.

À parte, as mulheres de mais de 35 anos tem um maior risco de ter problemas de palcenta ( como placenta prévia ou desprendimento prematuro desta) e asangramento durante a gravidez. As mulheres de 35 a 39 anos são mais prováveis a ter bebés de peso baixo que as mulheres com menos de 30.

Em quanto ao parto, os estudos demonstram que as mães de primeira viagem de mais de 30 anostem o dobro de probabilidades que aquelas de pouco mais de 20 anos de ter dificuldades durante o parto, sobre tudo de ter um parto muito mais longo e de que o bebé venha sentado, porque o corpo fica menos flexível e a falta de preparação física. Isto faz que a taxa de cesáreas aumente em 40% em mulheres maior de 35 anos.

Em qualquer caso, no precisa se assustar. Como a nossa sociedade progride, e os nossos hábitos e aspirações mudar, também a medicina já percorreu um longo caminho. Então, se você está em perfeita saúde, você é cuidadoso e seguir uma rigorosa supervisão médica , é mais provável que você não tem nenhum problema.

Cuidados durante a gestação

Atualmente, as mulheres de mais de 30 anos de idade que adiaram a maternidade gozam de excelente saúde, de forma que podem ter gravidez saudável.

 É fundamental quevocê coma de maneira saudável.  Precisará tomar vitaminas e suplementos de ácido fólico e iodo para reduzir, no bebé, os riscos de defeitos no tubo neural.

Se você tem algum problema de peso também seria bom tentar solucioná-lo antes de ficar grávida. Tanto a hipertensão como a diabetes gestacional são mais comuns em mulheres cujo peso prévio a gravidez é superior ao ideal, e o risco aumenta a medida que se ganha peso. Se mantem um peso saudável antes de engravidar e durante a gravidez reduzirás as possibilidades de ter complicações gestacionais, embora não eliminará todo.

Evite fumar e faça algum exercício físico para manter o mais possível em forma: yoga, caminar todos os dias, natação.

É também essencial dormir pelo menos oito horas por dia , não fazer esforços desnecessários, evitar o estresse e levar uma rotina tranquila e relaxada.

Vantagens de ser mãe aos 30

Ser mãe nesta idade tem muitas vantagens. Em primeiro lugar, é normal que você já está estabilizada profissionalmente e tem um bom emprego , que é acompanhado por um bom salário que pode lidar com os custos de ter um bebé.

Normalmente, a mulher planeja o bebé com tempo, escolhendo o melhor momento para ser mãe e espero o quanto for necessário.  Por isso, estão convencidas de sua decisão, são mais seguras, mais capazes de absorver as mudanñas e sua vida e se entregar a essa nova fase.

A estabilidade emociona também é maior. O normal nesta idade é ter uma relação  de casal estável que assumirá melhor que sua vida juntos irá mudar radicalmente. As noites de lazer,festas, ter todo tempo livre um para o outro...tudo isso se acabrá e muitas vezes a chegada de um bebé faz com que a relação  homem-mulher seja afetada. Mas, quando claras forem as coisas, menos difícil será a adaptação.



Fecha de actualización: 21-04-2015

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×


×
×
×
*/?>