• Buscar
Publicidad

A 1ª semana de gravidez

A 1ª semana de gravidez

Se tudo correr bem a partir daqui, esta poderá ser a sua última semana de espera. Boa sorte! Como a maioria das mulheres, provavelmente, será mais fértil na metade do seu ciclo menstrual, mais ou menos duas semanas depois de lhe ter vindo o período. A partir deste momento tem 3 ou 4 dias nos quais terá mais facilidades de conceber.

Publicidade

No te puedes perder ...

A 1ª semana de gravidez

A 1ª semana de gravidez

Se tudo correr bem a partir daqui, esta poderá ser a sua última semana de espera. Boa sorte! Como a maioria das mulheres, provavelmente, será mais fértil na metade do seu ciclo menstrual, mais ou menos duas semanas depois de lhe ter vindo o período. A partir deste momento tem 3 ou 4 dias nos quais terá mais facilidades de conceber.

Y tambien:

Índice

 

Quando é que começa a gravidez?

Na primeira semana de gravidez, a concepção ainda não ocorreu realmente, uma vez que as gravidezes são contadas a partir da data do último período menstrual, portanto esta semana é a semana antes da ovulação.

Nesta semana o óvulo que não foi fertilizado no ciclo anterior é expulso juntamente com os restos do endométrio no que é conhecido como menstruação. Este período dura geralmente entre 3 e 5 dias. No final deste período, inicia-se a fase folicular ou pré-ovulatória.

Nesta fase, a hipófise (uma glândula endócrina que produz diferentes hormonas) envia um sinal ao cérebro para começar a produzir a hormona estimulante dos folículos ou FSH, que estimula os folículos nos ovários da mulher a desenvolver entre 10 e 100 folículos. Começa então a secretar grandes quantidades de estrogénio para preparar o endométrio, enquanto o hipotálamo começa a libertar outra hormona chamada prolactina, que ajuda estes folículos a amadurecer.

 

Como cuidar de si própria durante estas semanas?

Agora que tomou a grande decisão de ter um bebé, muitos novos sentimentos e pensamentos surgem na sua mente. As futuras mães terão de fazer uma lista das coisas de que precisarão e preparar-se para as mudanças que vão passar, a fim de terem uma gravidez o mais calma possível. Também terás de aprender e ler sobre a gravidez e o parto, para estar preparada para tudo.

Parar de fumar e não beber álcool é muito importante, pois ambas são substâncias muito nocivas que podem dificultar a gravidez ou causar um aborto espontâneo.

É também importante seguir uma dieta saudável e equilibrada que inclua alimentos ricos em nutrientes essenciais para a gravidez, tais como ferro, zinco, selénio, ácido fólico e ácidos gordos ómega-3, uma vez que estes nutrientes podem melhorar a qualidade dos ovos.

É essencial que se comece a tomar um suplemento de ácido fólico ou vitamina B9 antes da gravidez. Esta vitamina reduz até 72% a possibilidade do feto desenvolver malformações relacionadas com o tubo neural, tais como espinha bífida ou anencefalia. Como o tubo neural fecha nas primeiras semanas de gravidez, este processo pode ocorrer antes de se confirmar a gravidez, pelo que deverá ter reservas suficientes antes da fertilização. Inclua na sua dieta um suplemento dietético com ácido fólico a partir dos 3 meses antes de começar a procurar uma gravidez.

Recomenda-se também que inclua suplementos de iodo, uma vez que este mineral promove o desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso do bebé. 

Faça uma visita prévia para se certificar de que tudo está bem, especialmente se sofrer de uma doença crónica e tomar medicamentos, uma vez que isto pode afectar a concepção e a gravidez.

O fundamental desta primeira semana, desde que se começa a contar, é justamente isso: o momento em que se produz a gravidez, isto embora não saiba se está à espera de bebé até duas semanas depois e nem sequer se possa saber com exactidão a data em que se produziu a concepção. Dessa forma, toma-se como ponto de partida esta semana, porque é nela que há mais probabilidades de iniciar uma gestação.


Fecha de actualización: 01-02-2021

Redacción: Irene García

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×