• Buscar
Publicidad

Em que semana aparecem os sintomas de gravidez?

Em que semana aparecem os sintomas de gravidez?

As mulheres não somos todas iguais e é por isso que os sintomas nem sempre aparecem da mesma forma quando engravidamos. Os sintomas de gravidez são diferentes em cada uma de nós, mas existem, e são manifestações físicas que nós próprias podemos detectar.

Publicidade

Índice

 

Quando aparecem os sintomas de gravidez?

É verdade que uma gravidez começa no momento da sua concepção. No entanto, será um teste de gravidez quem confirmará alguns dias mais tarde. A maioria das mulheres não sabe que está à espera de um bebé até fazer o teste.

Os primeiros sintomas começam geralmente por volta da sexta semana (contados a partir do último período menstrual). Muitas mulheres podem sentir os sintomas da gravidez nessas primeiras semanas, embora muitas outras possam não sentí-los em nenhum momento do processo de gravidez. Estima-se que 7 em cada 10 mulheres mostram os sintomas de gravidez. Se não tivermos nenhum, isto não deve ser motivo de preocupação, pois não significa que a gravidez esteja a correr mal ou que haja complicações.

As mulheres passam várias fases em que ocorrem mudanças físicas e emocionais, mas nem todas elas acontecem ao mesmo tempo, e, além disso, temos de ter em conta que, em muitas ocasiões, especialmente no início, alguns sintomas podem ser confundidos com sintomas pré-menstruais.

Como dissemos anteriormente, há sinais que as mulheres podem detectar, mas que não são sentidas até que a menstruação seja atrasada ou até uma ou duas semanas após o atraso. Normalmente todos estes sintomas aparecem ao início do primeiro trimestre e diminuem à medida que a gravidez avança.

Embora não seja o mais comum, muitas mulheres já começam a sentir os sintomas na primeira semana de gravidez. Outras, contudo, começam a sentir os sintomas logo na segunda ou terceira semana, e algumas não sentem nada até estar bem avançado o primeiro mês de gravidez.

 

Que sintomas aparecem primeiro?

O primeiro sintoma que normalmente aparece é a fadiga. Isto acontece porque os níveis da hormona progesterona disparam-se durante as primeiras semanas de gravidez, fazendo-a sentir sonolenta. Agora o seu corpo não está apenas a trabalhar para si, tem de fazer um trabalho extra para o seu bebé.

Seja como for, a presença de alguns sintomas como náuseas ou vómitos, fome ou alterações nos seios, serão importantes quando se trata de detectar uma gravidez, e apesar do aparecimento separado ou em conjunto de todos eles, o primeiro sintoma será a ausência de menstruação após um mês a partir do dia da concepção.

Outros sintomas frequentes são alterações na aparência dos seios, uma vez que, em alguns casos, estes tendem a aumentar de tamanho ou a tornar-se mais sensíveis e, pode também acontecer que tenhamos a sensação de ter os seios inchados. O desconforto irá provavelmente diminuir após algumas semanas, à medida que o seu corpo se ajusta às alterações hormonais.

Além disso, pode ter alguma hemorragia vaginal alguns dias após a fertilização, mas será muito diferente do seu período.

Esta leve hemorragia chama-se sangramento de implantação. Ocorre quando o óvulo fertilizado se liga ao revestimento do útero de 10 a 14 dias após a sua concepção. Normalmente ocorre por volta da época do seu período, mas nem todas as mulheres o têm.

Além disso, pode urinar mais vezes do que o habitual. Isto acontece porque a quantidade de sangue no seu corpo aumenta durante a gravidez, fazendo com que os seus rins processem mais fluido que acaba na sua bexiga. À medida que a gravidez se desenvolve, se tornará um sintoma mais perceptível, pois o bebé exercerá pressão sobre a bexiga, fazendo com que a sua vontade de urinar seja major e a capacidade da bexiga seja menor.

Devido ao aumento dos níveis de sangue e hormonas, pode sofrer de congestão nasal. Isto faz com que as membranas mucosas do seu nariz se inchem, sequem e sangrem facilmente. Isto pode fazer com que o seu nariz fique entupido de muco.

Outro sintoma comum quando estamos grávidas é o ligeiro desconforto ou dor abdominal, porque nas primeiras semanas de gravidez geralmente sentimos um ligeiro mal-estar, o nosso corpo está a mudar e começamos a sentir-nos diferentes.

Isto é normalmente acompanhado de inchaço que é causado pelas alterações hormonais que ocorrem, pois podem fazer com que se sinta inchada, de uma forma semelhante ao que se sente no início do período menstrual.

O seu humor também pode ser afectado pela gravidez. A inundação de hormonas no seu corpo (especialmente no início da gravidez) pode fazê-la sentir-se diferente, emocional e chorona. Além disso, pode ter mudanças de humor frequentes.

O nosso sentido de olfacto torna-se muito mais sensível, e começamos a notar cheiros que antes não apercebiamos. As mudanças no olfacto também podem levar a mudanças no sentido do paladar, levando-o a ter certas preferências alimentares. É também verdade que, durante a gravidez, outros sentidos do corpo sofrem alterações semelhantes, excepto no caso da visão, que pode mesmo piorar durante o processo de gestação. Tudo isto é devido a alterações hormonais.

Finalmente, esta sensibilidade do olfacto significará que tanto os cheiros intensos como os agradáveis podem causar-nos náuseas e fazer-nos sentir enjoadas. Estas náuseas, juntamente com os vômitos, são outro dos sintomas mais típicos e normalmente começam no final do primeiro mês de gravidez. No caso de algumas mulheres, elas já começam a sentir-se doentes desde o início desta fase. Normalmente chamam-lhe enjoos matinais, mas podem aparecer a qualquer hora do dia. A causa dos enjoos matinais durante a gravidez não é clara, mas é provável que seja por causa das hormonas.

Uma vez que tenhamos notado a ausência da nossa menstruação, os primeiros sintomas tenham aparecido e o teste de gravidez tenha confirmado que estamos grávidas, devemos tentar ser calmas para não transmitir os nervos ao nosso bebé.


Glosario

Fadiga

Definição:

Cansaço permanente. Deve-se às alterações hormonais durante a gravidez.

Sintomas:

Cansaço permanente, tristeza, etc.

Tratamento:

Uma dieta equilibrada, descanço, realizar exercicios suaves, evitar tarefas que requerem esforço, etc.

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×