• Buscar
Publicidad

Estou grávida, por que machuca quando tenho relações sexuais?

Estou grávida, por que machuca quando tenho relações sexuais?

A maioria de casais se questionam se as relações sexuais afetam à gravidez por ser um período de grandes mudanças físicas, psicológicas e emocionais.

Publicidade

Índice

Como afeta a gravidez à sexualidade de uma mulher?

Normalmente as mulheres experimentam uma perda de vontade sexual no primeiro e terceiro trimestre por causa das náuseas, dos vômitos e da instabilidade hormonal, mas é verdade que as mudanças físicas mais fortes se produzem no fim da gravidez.

O conjunto desses sintomas e mudanças impede em algumas mulheres manter sexo. Porém, no segundo trimestre da gravidez é diferente porque se produz um aumento no desejo sexual das mulheres.

Não obstante, é verdade que as vezes não se devem manter relações sexuais durante a gravidez por razões médicas ou porque a mulher acaba muito machucada. Desde que o médico não o proíba e a futura mãe não tenha dores, o sexo poderá ser praticado durante a gravidez toda.

Quando existem tantas mudanças hormonais o problema é que a vontade sexual da mulher varia muito segundo o trimestre. De fato, existem muitas mulheres que mantêm uma atividade sexual frequente durante toda sua gravidez. Cada mulher é um caso.

Geralmente é durante o segundo trimestre quando o líbido da mulher grávida aumenta porque nesse corto período os incômodos desaparecem e os níveis hormonais se estabilizam. Durante esses dias se cria uma melhora das relações sexuais causada pelo relax de não ter que usar anticonceptivos, além da mulher se sentir mais sensível pelo fluxo sanguíneo, hormonas, peitos etc.

Com o terceiro e último trimestre da gravidez o habitual é que apareçam de novo os incômodos, o cansaço mas também os incômodos originados pelo aumento de abdômen ou do útero que se encontra já embaixo das costelas. Os pulmões, o intestino e o coração se moveram e, por isso, a digestão é mais devagar. A mulher padece de agitação ao respirar, refluxo, palpitações e insônia.

Outros fatores que afetam as relações

Pode acontecer que a mulher grávida sinta dores em qualquer trimestre de forma esporádica ou permanente, coisa que impede desfrutar do sexo. A dor durante as relações sexuais quando se está grávida pode estar causada por muitos fatores. Um deles poderia ser o recuso da mulher nas mudanças do seu corpo e não quer ter esse corpo, o que faz ter vergonha por não se sentir atrativa. Quando acontece isso, o normal é sentir dores por não se relaxar por completo. A falta de lubrificante provoca a dor.

Outro fator é o medo a aborto durante as primeiras semanas por parte do casal. O aborto está relacionado com anomalias cromossômicas ou com problemas no desenvolvimento do bebé, não com manter relações. Nesse caso o temor ou a sensação de angústia cria um bloqueio que impede a relaxação para manter o sexo.

É fundamental manter uma boa comunicação com o parceiro ou parceira; expressar as emoções corretamente e ter uma grande calma e tranquilidade. É importante que a mulher grávida esteja tranquila e seja consciente de que, se está tudo bem na gravidez e não existem contradições médicas, não se devem deixar as relações sexuais.

Não obstante, a queda do líbido ou a impossibilidade de ter sexo por razões médicas não é motivo de preocupação, pois a penetração não é a única forma de sexo que existe. O sexo pode se expressar de milhões de formas igual ou mais satisfatórias e prazerosas. Podes optar por alguns jogos, experimentar com a masturbação, a insinuação, os carinhos, os beijos... A criatividade é fundamental no casal.

O feto pode ser machucado pelas relações sexuais?

Alguns casais decidem recusar o sexo por um medo injustificado de prejudicar o feto durante o coito. Não obstante, isso não é verdade porque o feto se encontra protegido pelo líquido amniótico (que age de barreira) e pela moscossa do útero, que não permite a entrada de nenhuma bateria no útero. Não supõe nenhum problema que a mulher chegue ao orgasmo e o útero fique duro durante uns minutos.

Além disso, se tanto a mulher como seu parceiro estão completamente saudáveis, não existe risco de transmitir doenças ao feto nem de que o esperma o prejudique.

Em resumo, é bom praticar sexo no fim da gravidez sempre e não exista contradição médica, se sintam dores, a mucosas se mexa, ou bolsa do líquido amniótico quebre (já que poderia causa uma infeção). Muitos médicos recomendam manter sexo quando o parto está atrasado porque pode ajudar a estimular o parto, por causa da prostaglandina, a hormona que age sobre o pescoço do útero.

 


Blott, Maggie (2015), Tu embarazo día a día, Barcelona, Ed. Planeta.

Fecha de actualización: 10-09-2020

Redacción: Ana Ruiz

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×