• Buscar
Publicidad

Menino ou menina? Mentiras e verdades sobre adivinhar o sexo do bebé

Menino ou menina? Mentiras e verdades sobre adivinhar o sexo do bebé

São muitos os mitos que envolvem a gravidez, uma época cheia de perguntas e dúvidas. Desde sempre existem lendas e mitos para conhecer o sexo do bebé. Aqui te falamos de dois mitos verdadeiros e doutros nos quias não deverias acreditar.

Publicidade

Índice

Conhecer o sexo

Quase desde o momento no que ficas a saber da tua gravidez começas pensar no futuro dessa criança, no momento de pegar ela no colo, o nome que vás escolher, que traços terá e se será menina ou menino. Se calhar por isso, sempre existiram muitas fórmulas que prometem dar dicas sobre o sexo do bebé.

A melhor forma de conhecer se terás um menino ou uma menina é mediante um ultrassom a partir da semana 18. Também se pode determinar a través da amniocentese ou de um teste de ADN (mas tal vez são um pouco caros).

- Amniocentese: em ocasiões essa técnica se prática ao redor da semana 16 da gravidez com o objetivo de descartar a presença de anomalias cromossomicos fetais. A partir da amniocentese se optem o cariótipo dos bebés, ou seja, um esquema dos seus cromossomos. Embora o objetivo dessa prova é detectar variações, também detectamos o sexo do bebé.

- Ecografia no segundo trimestre: se realiza entre a semana 18 e a 20 da gestação. A ecografia aporta dados muito valiosos porque permite detetar malformações estruturais fetais. Nesse momento da gestação os genitais do bebé já se reconhecem (sempre que a posição do bebé o permita).

Mito 1: Se o feto é menino a tua barriga é mais baixa e protuberante e se é menina, a barriga é mais redonda.

Falso. A forma da barriga depende de quanto se separem os músculos abdominais. O alta ou baixa que esteja a barriga depende da flexibilidade das articulações da pélvis gracias à hormona relaxina. Devemos adicionar a esses fatores a posição do feto, que varia durante a gravidez. Por exemplo, a barriga é mais larga quando a posição do feto é horizontal.

Mito 2: As mulheres que comem mais durante a gestação é porque estão a esperar um menino.

Verdade. Um estudo feito no 2003 entre 244 mulheres no seu segundo trimestre de gravidez, determinou que aquelas que estavam a esperar um menino comiam de média 190 quilo calóricas ao dia mais do que as mulheres que estavam a esperar uma menina. Segundo determinou o estudo, essa ingesta ia direitamente ao bebé, pois as mães grávidas de meninos não subiam de peso mais do que as grávidas de meninas. No obstante, o peso da criança sempre era maior se nascia menino do que se nascia menina.

Mito 3: Se no primeiro trimestre seu coração bate mais de 140 é menina se bate menos é menino.

Falso. Um estudo feito entre 1997 e 2003 pela Departamento de Obstetrícia e Ginecologista da Universidade de Wright (EEUU) estudou mediante ecografia a mulheres em gestação que ainda estavam por embaixo da semana 14. Dessas mulheres, 244 tiveram meninas e 233 meninos. As pulsações por minuto das meninas durante o primeiro trimestre de gestação foram de 1517 e as dos meninos de 1549. O estudo quer dizer que não existe diferencia significativa entre a velocidade do coração em função do sexo do bebé.

Mito 4: Se tens vômitos e náuseas persistentes pela manhã é provável que estejas a esperar uma menina.

Verdade (mais ou menos). A hiperemese gravídica, ou seja os vômitos e as náuseas intensas são mais recorrentes nas mulheres que deram a luz a meninas. Essa condição afeta só ao 1% das mulheres grávidas e implica a necessidade de repouso e risco de desidratação. Diversos estudos, como o estudo da Universidade de Columbia (USA) determinou que o 56% das mulheres com esses sintomas deram a luz meninas. De fato, os níveis da hormona HCG, causante das náuseas e dos vômitos, aumenta quando na gestação se tem uma menina. Não obstante, ainda existe uma probabilidade do 4 sobre 10 de que uma mulher com esses sintomas tenha um menino.

Mito 5: A maneira na qual está tua pele e teu cabelo, é outro indicativo do sexo.

Falso. Acredita-se que o cabelo cresce mais rápido, mais forte e mais abundante se estás grávida de uma menina. Se tens a pele grassa estás a esperar um menino. Esse é um mito conhecido por nossa avós, baseado em mudanças hormonais da gravidez. Os médicos afirmam que não existe relação com o sexo do bebé.

Mito 6: Os movimentos do bebé falam se é menino ou menina.

Falso. Segundo essa crença, se o bebé se mexe muito durante toda a gravidez, será um menino e se é mais tranquilo uma menina.

Mito 7: O teste do pêndulo

Falso. Para isso pendura um fio e sostem a mão sobre o abdômen da futura mãe ou sobre sua mão. Se o fio começa a ser mexer em linha reta (de um lado para o outro), é porque essa mulher tem um menino. Se se mexe em círculos é porque tem uma menina.

Mito 8. As mãos

Falso. Outro teste que costumavam fazer antigamente é olhar as mãos da futura mãe. Se mostrava as palmas para cima, o bebé será menina mas se mostrava as palmas para embaixo será um menino.


Glosario

Emese gravídica

Definição:

Vómitos da gravidez durante os 3-4 primeiros meses. Quando o quadro se agrava chama-se hiperemese gravídica.

Sintomas:

Vómitos continúos, náuseas, mau-estar geral, cansaço.

Tratamento:

Existem muitos remédios naturais e truques para conter as náuseas, como tomar o pequeno almoço na cama, beber muitos líquidos, comer frequentemente, beber sumo de limão ou infusões... Se nada disto funciona, existem medicamentos para os casos mais graves, como as pastilhas contra os enjoos.

Fecha de actualización: 03-09-2020

Redacción: Irene Gómez

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×