Menino ou menina? Saiba a partir do segundo mês de gravidez!

Menino ou menina? Saiba a partir do segundo mês de gravidez!
Partillhar

“Menino ou menina?”. Esta é uma das primeiras perguntas, juntamente com a saúde do bebé, que se fazem aos futuros pais quando estes recebem a notícia da gravidez. Uma espera interminável até à vigésima semana de gestação para conhecer o sexo do bebé, sempre e quando a postura não o impeça. No entanto, actualmente, podemos começar a comprar roupa para o bebé e decorar o seu quarto a partir do segundo mês de gravidez.

Ao receber a feliz notícia da gravidez, são muitas as perguntas que passam pela cabeça do casal. Será menino ou menina? Uma questão que os futuros pais fantasiam pensando nos vestidos que comprariam se fosse uma menina ou num quarto pintado de azul se fosse um menino. Fantasias que perduram durante umas vinte semanas até que a ecografia permita mostrar o sexo do seu pequeno, se a posição o deixar, claro. Outras técnicas que permitem conhecer o sexo do bebé são os métodos invasivos como a amniocentese, um procedimento com o qual se pode resolver a dúvida mais precocemente, extraindo uma amostra do líquido amniótico que será analisada geneticamente. A biopsia de velocidades coriônicas e a cordocentese. Métodos que não estão isentos de risco, sobretudo, para a vida do feto, pelo que estas técnicas apenas estão indicadas naqueles casos em que as probabilidades de uma alteração genética se veja aumentada por determinadas causas.

Uma simples análise ao sangue, um método não invasivo e sem nenhum risco para o bebé nem para a mãe, será o suficiente para conhecer o sexo do pequeno.

No te puedes perder ...

Desenvolvimento da gravidez desde o primeiro mês: Parte II

Desenvolvimento da gravidez desde o primeiro mês: Parte II

A partir do momento em que fica grávida, o seu corpo começa a passar por uma imensidão de mudanças físicas e psicológicas. Em simultâneo, o seu bebé desenvolve-se dentro de si preparando-se para vir ao mundo. Conhecer todas estas mudanças ajuda a aproveitar mais este período da sua vida e a ter uma gravidez o melhor possível

Tendo em conta a existência de ADN fetal circulante no sangue materno, abriram-se novas possibilidades no campo do diagnóstico pré-natal não invasivo, sendo a determinação do sexo da criança a primeira aplicação prática destes conhecimentos.

Alguns ensaios levados a cabo por um laboratório demonstraram que cerca de 98% de umas simples análises ao sangue permitem conhecer o sexo do futuro bebé.

Em que consiste o exame?

Na maioria das ocasiões, conhecer o sexo do bebé é uma mera questão de curiosidade. No entanto, a importância do sexo do feto é crucial nos casos de doenças monogénicas ligadas ao cromossoma X, como podem ser a hemofilia ou a distrofia muscular de Duchenne, entre outras.

No procedimento desenvolvido por Lorgen uma simples amostra de sangue é suficiente para o estudo e, através da técnica RT-PCR, identificará um fragmento de ADN de cromossoma Y, detectando, exclusivamente, se o feto é do sexo masculino.

É seguro e fiável?

Tendo em conta que o ADN fetal livre é eliminado da circulação materna algumas horas depois do parto, é possível assegurar que o ADN estudado é da gestação presente e não de uma anterior.

Este método apresenta uma fiabilidade de quase 98%, uma forma simples e segura de conhecer o sexo do seu futuro bebé.

Desta forma, a margem de erro é de cerca de 2%, embora o exame possa realizar-se a partir da sétima semana de gravidez, a fiabilidade da técnica é consideravelmente maior a partir da oitava semana. Numerosos estudos realizados demonstraram que o exame é muito preciso, com uma percentagem de quase 98% a partir das oito semanas e de cerca de 90% a partir da sétima semana.

Até agora existem estudos realizados deste método de diagnóstico pré-natal não invasivo nas seguintes aplicações:

- Diagnóstico do sexo através da aplicação do SRY (marcador especifico do cromossoma Y), de grande importância para aquelas doenças monogénicas com um padrão recessivo ligado ao cromossoma X. Neste tipo de doenças é conveniente sabê-lo o mais cedo possível, já que uma menina seria portadora da doença mas não padeceria dela, enquanto um menino seria um indivíduo afectado.

- Diagnóstico do factor Rh.

- Diagnóstico de doenças de origem genética, através do estudo de possíveis alelos mutados transmitidos por via paterna.

Este método não invasivo, sem nenhum tipo de risco para ambos, permite conhecer de uma forma mais rápida e fácil o sexo do vosso futuro bebé, para que possa começar o mais rápido possível com todos os preparativos. Desta forma, não espera mais para sabê-lo!


 

 

Fuentes: Laboratorio Lorgen. www.lorgen.com

Redacción: Silvia Paredes

 



Fecha de actualización: 12-09-2008

Redacción: Irene García

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×


×
×
×
*/?>