A recuperação depois do parto: Parte I

A recuperação depois do parto: Parte I
Partillhar

São necessários mais de nove meses para que o organismo da mulher se recupere da gravidez e do parto. Durante a primeira semana, sentir-se-á fraca e incapaz de dar um passeio ou de levantar peso. Mesmo que se sinta bem, não exagere, porque desta forma apenas vai conseguir prolongar o tempo de recuperação.

O termo médico para o período de recuperação depois do parto é puerpério. Este período engloba as quatro primeiras semanas, mas a maioria das mulheres recuperam a normalidade física antes, mesmo que o seu ajuste emocional necessite de mais tempo. No entanto, durante as duas primeiras semanas é normal que se preocupe com as mudanças que acontecem no seu corpo, mudanças rápidas e frequentemente acompanhadas por uma verdadeira dose de mal-estar.


Como se recupera o seu corpo

Canal do útero e vagina: Durante o parto estas duas zonas são esticadas, e são necessários de 7 a 10 dias para recuperarem a sua elasticidade e tamanho. Os exercícios pélvicos (que explicamos mais à frente) ajudarão a tonificar de novo a vagina. Comece quando tenha dado à luz.
Espaço da placenta: Enquanto se recupera o espaço da placenta, pode ter sangramentos que duram até seis semanas. Estes corrimentos (lóquios) produzem-se em três fases de cor: vermelho (4-5 dias), rosa a castanho (6-8 dias), amarelo a branco (7-10 dias). Se faz algum esforço, pode ser que comece a sangrar, e os lóquios voltarão a ser vermelhos a abundantes, informe o seu médico e sente-se com as pernas elevadas.
Útero: O útero volta ao tamanho que tinha durante o quarto mês de gravidez logo depois do parto. Ao final de dez dias, já não o sentirá no seu abdómen. São necessárias umas seis semanas para que recupere o tamanho original prévio à gravidez.
Ovulação: Se não amamenta, pode ser que comece a ovular ao cabo de 6-14 semanas de dar à luz; a menstruação aparecerá de 8 a 16 semanas. As hormonas da amamentação podem suprimir a menstruação durante meses, mas não utilize este facto como método anticonceptivo.

A recuperação depois do parto: Parte II

A recuperação depois do parto: Parte II

São necessários mais de nove meses para que o organismo da mulher se recupere da gravidez e do parto. Durante a primeira semana, sentir-se-á fraca e incapaz de dar um passeio ou de levantar peso. Mesmo que se sinta bem, não exagere, porque desta forma apenas vai conseguir prolongar o tempo de recuperação.


Mal-estar pós-natal

Os pontos. O mal-estar provocado pelos pontos pode durar até duas semanas. Não fique muito tempo de pé e lave-se diariamente para prevenir infecções. Para secar os pontos é melhor um secador de cabelo do que uma toalha. Às vezes, os pontos não caem sozinhos e devem ser retirados pela parteira ou pelo médico.
A incontinência por stress. As perdas de urina a tossir, espirrar, fazer exercício, ou inclusive ao rir são habituais, mas embaraçosas. É a consequência dos músculos do períneo esticados e debilitados, daí a importância de que faça exercícios.
A inflamação dos peitos. A amamentação inicia-se 3 ou 4 dias depois do parto: os peitos enchem-se de leite, tornando-se incomodamente grandes, duros e sensíveis. Conseguirá aliviar-se espremendo-os para que saia o leite, pondo o bebé ao peito quando o peça, e com banhos ou panos quentes no peito. Deve usar sempre um sutiã de amamentação.
Dores “tortas”. À medida que o útero reduz o seu tamanho original, pode ser que sofra algumas dores bastante fortes, parecidas às da menstruação, sobretudo ao dar de mamar. Deve-se à acção da hormona oxítona que controla a subida do leite e também provoca a contracção dos músculos do útero.
Dores de cabeça. Em alguns casos, algumas mulheres sentem fortes dores de cabeça depois da anestesia epidural. Se tem estas dores, deite-se, beba muito líquido e tome comprimidos para aliviar a dor. Costumam durar um par de dias.


Sexo pós-natal

O sexo depois do parto pode ser praticado sempre que vos apetecer, mas devem abster-se do sexo com penetração até que tenham cessado os lóquios. De todas as formas, de certeza que nenhum dos dois irá ter muita vontade durante algum tempo. É difícil sentir-se sexy quando sofreu feridas vaginais, pontos dolorosos… é bem mais importante que descanse e se recupere.
Além do cansaço de estar todo o dia pendente do bebé, também terão dificuldades em encontram um momento de intimidade para os dois sozinhos.


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×