• Buscar
Publicidad

Desenvolvimento do 9º ao 12º mês

Desenvolvimento do 9º ao 12º mês

O bebé aproxima-se do seu primeiro ano de vida e cresce rapidamente, evolui a grandes passos. Começa mover-se com independência e a explorar o mundo que o rodeia. Também a sua linguagem evoluiu e já é capaz de pronunciar palavras com sentido e compreender ordens simples. Ajude-o no seu desenvolvimento e estimule-o o mais possível.

 

 

Publicidade

Índice

O primeiro que deves lembrar é que cada bebé tem seu tempo e devemos respeitar esses tempos. Não consiste em que o bebé faça as coisas doutros meses porque tú queiras que esteja mais desenvolvido. Se o bebé faz sozinho coisas próprias de outros meses perfeito, se não espera que ele decida quando fazer.

Percentis do bebé dos 9 aos 12 meses

A criança pesa três vezes mais do que ao nascer e sua altura aumenta até chegar aproximadamente aos 73 ou 76 cm. Finalmente seu peso médio será de 10 kg.

Linguagem

A partir dos 6 meses o bebé começa se comunicar através de gestos ou inclusive de palavras. Vás observar várias vezes que sua criança mexe a cabeça ou faz o começa fazer o movimento de "tchão" com a mãozinha.

É difícil que com seis meses um bebé fale palavras completas o que ele fará serão sons e sílabas como "pa", "ma", "ka" etc. No entanto com 11/12 meses já começarão falar embora até os 4 anos não faça como um adulto. Entre os 9 e os 12 meses é possível que a criança reage no momento que escuta seu nome ou imite sons de animais.

Mesmo que aos 12 meses o seu vocabulário esteja limitado a 10-12 palavras, é capaz de compreender ordens simples. Habitualmente as suas primeiras palavras costumam ser: papai, mamãe, tata, nené… e inventa inclusive novas palavras para reconhecer ou referir a objectos do seu ambiente, palavras que só podem ser entendidas pelos seus pais ou familiares mais próximos. Encontra-se no período chamado palavra-frase para passar a partir dos 18 meses ao período frase-contracta.
 

Atividades

Aos 9 meses é bom começares deixar a criança solta no chão para engatinhar melhor. É recomendável tirar os objetos da sala ou do lugar onde fores deixar ele para que sinta que tem liberdade de movimento. Esteja de olho porque pode se levar coisas na boca.

A partir desta idade é aconselhável que a criança brinque com cubos para construir torres e que disponha de livros fáceis de manejar para passar as folhas, mesmo que as amasse ou inclusive as rasgue. Também se aconselha proporcionar-lhe objectos e brinquedos de cores intensas e inclusive com sons agradáveis, sempre que esteja vigiado para evitar que se os leva à boca e se possa engasgar.

Dê-lhe lápis, não tóxicos e de cores, e muito papel para que se anime a desenhar sentado no chão. Leia-lhe contos simples sobre animais e os seus filhotes para estimular o seu interesse por “outros bebés”.
 

Interação social 

Não gosta de estar nem de brincar sozinho, pedirá constantemente a presença dos seus pais ou conhecidos. A sua sociabilidade cresce bastante, mesmo que ainda dependa dos seus papás para sentir-se seguro. Nesta etapa podem começar a surgir as birras. O facto de já poder experimentar um pouco de independência ao mover-se de um lado para o outro, dá-lhe mais confiança e por isso poderá zangar-se perante as suas próprias limitações ou as impostas pelos seus pais.

Poderás propôr ele jogos de bola e jogar com ele a passar a bolinha. Também gostará de jogos com teclas e sons. Sempre contigo do seu lado.
 

Alimentação e saúde

Deve estimulá-lo a comer bem, a manter hábitos e a não petiscar entre as refeições. Muitos pais, especialmente os pais por primeira vez, têm medo de não estarem a alimentar bem a criança, já que atira praticamente metade da comida para o chão ou fica espalhada na cara… mas não têm que se preocupar, é algo habitual em todas as crianças.

Deve cortar a comida em pedaços pequenos, para que o bebé os possa engolir com facilidade e pouco a pouco, prescindindo da ajuda da sua mãe ou pai. Durante estes meses é melhor dar à criança doses pequenas, ou ainda o que é melhor, que faça cinco ou seis refeições pequenas. Além disso, estamos no momento ideal para começar a tirar-lhe o biberão e a substituí-lo por um copo, melhor com tampa, para que não entorne o líquido.

Também estarão presentes as carnes, frutas e legumes. É a idade perfeita para oferecer ovo, pois é um alimento muito alergênico para que o coma antes dos 9 meses. Aos 11 meses podes dar o ovo inteiro com a yema e a clara junta.

Já podem beber a água que queiram e leite gordo.

Durante este período corresponde uma visita ao pediatra para fazer uma análise de sangue que descarte possíveis problemas como a anemia, além da vacinação necessária. Igualmente, deve avisar o médico se a criança ainda não gatinha ou não tenta pôr-se de pé, se não diz nem uma palavra simples ou se não tenta comunica através de gestos.
 

Conselhos para os pais

Educar um filho é uma tarefa complicada mas muito gratificante… Apesar dos muitos momentos de medos e dúvidas, pense que ninguém é perfeito, o importante é tentar fazer o melhor trabalho possível. Ter paciência e ser carinhoso mas firme; estabelecendo uma relação de respeito mútuo e de flexibilidade. Muitas vezes a criança tentará pôr a sua paciência à prova, mas não desespere, tudo tem solução. É fundamental não cair nunca numa má reacção verbal ou física: recorde que é a pessoa mais importante da sua vida e essa impressão pode ficar com ele para toda a vida. Se se está a portar mal, o melhor é isolá-lo durante uns minutos, por exemplo, virado para a parede. Durante estes meses começam a distinguir as reacções de causa-efeito mesmo que de vez em quando façam travessuras, pense que afinal de contas são crianças, não o fazem de propósito nem com má intenção. Por isso, deve encarar esta etapa com muita calma e paciência… provavelmente necessitará de paciência durante mais alguns anos!


Fecha de actualización: 02-07-2020

Redacción: Irene García

Publicidade

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica. Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso. Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

×