O baptismo e outras formas de celebrar o nascimento de um bebé

O baptismo e outras formas de celebrar o nascimento de um bebé
Partillhar

A chegada de um novo bebé à família é sempre motivo de alegria em todas as culturas. No entanto, cada uma tem as suas próprias celebrações, os seus costumes e os seus rituais. Fique a saber quais são segundo as diferentes regiões…

Para os muçulmanos …

Uma oração, o adhán

No Islão não existem celebrações litúrgicas. Nem no Corão nem na Sunnah, as duas fontes de referência fundamentais que estabelecem a forma de vida islâmica, existem cerimónias religiosas em relação aos nascimentos, matrimónios ou funerais.

O que encontramos na Sunnah do profeta é a recomendação de recitar o adhán, a chamada de oração no ouvido do recém-nascido. O sentido desta oração, que pode ser recitada pela mãe ou pelo pai do bebé, é sensibilizá-lo, desde a sua chegada ao mundo, pela adoração e a revelação divina.

Um costume, a aqiqa

Diz respeito à forma de celebração familiar e social do nascimento, depende muito do âmbito cultural no qual se produz. Normalmente a família sacrifica um animal como forma de agradecimento a Deus; pode ser um cordeiro ou um galo, em função do nível económico da família, e reparte-se a carne entre os familiares e amigos. Algumas vezes convida-se os irmãos e vizinhos para uma refeição como motivo do nascimento.

Chegou o momento de escolher o hospital para o parto, o que devo ter em consideração?

Chegou o momento de escolher o hospital para o parto, o que devo ter em consideração?

Uma das primeiras preocupações depois de saber que está grávida é decidir onde é que vai dar à luz. Esta é uma decisão muito importante, já que nem todos os hospitais têm os mesmos equipamentos nem os mesmos serviços. Uns têm equipamentos de última tecnologia e outros são mais quentes e acolhedores. Aprenda que perguntas fazer na hora de escolher o hospital e os serviços mínimos que lhe devem prestar para estar perfeitamente atendida, tanto você como o bebé.

 

 

Para os Judeus …

A festa do nome

Se o bebé é menino, aos 8 dias celebra-se a sua festa de nome, celebração chamada de Brit Milah. Na Brit Milah, que significa “o filho do pacto”, circuncida-se o bebé, para mostrar que o homem não é o centro do universo e que este vem à terra para alcançar a perfeição através do trabalho espiritual.

Se o bebé é menina, o primeiro sábado depois do nascimento celebra-se a sua festa do nome, neste caso a celebração chama-se Fadas, realiza-se no sábado, o shabat em hebreu, porque é o dia de descanso e da festa dos judeus. O seu fim é proporcionar à nova pessoa a sua identidade.

“Cresçam e multipliquem-nos”

Um nascimento não é apenas motivo de alegria entre os judeus, para além disso é o cumprimento do primeiro mandamento que o homem recebeu de Deus, através de Adão e Eva, quando este lhes diz “Cresçam e multipliquem-nos”.

Para os católicos …

O baptismo

O baptismo vem do grego “bapto” ou “baptizo”, que significa lavar. Com a celebração do baptismo inicia-se a criança na vida cristã; ao derramar água sobre a sua cabeça pronunciando a invocação da Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo. O fruto deste sacramento representa uma realidade muito rica para os católicos. Compreende o perdão do pecado original e o nascimento de uma nova vida.

Os pais e os padrinhos

Para que a graça baptismal possa desenvolver-se é muito importante o papel dos pais, assim como o do padrinho e da madrinha. Estes devem ser sólidos crentes e dispostas a educar o afilhado na fé católica, ajudando-o no seu caminho da vida cristã. Deus vinculou a salvação a receber o baptismo, embora esta não fique reduzida aos sacramentos.

 


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×