Recém-nascido, fique a conhecer as maiores preocupações dos pais!

Recém-nascido, fique a conhecer as maiores preocupações dos pais!
Partillhar

Como recém estreado pai deve ter recebido conselhos de todos os seus amigos acerca de como cuidar do seu bebé. Desde como adormecê-lo até quando precisará do seu primeiro par de sapatos. No entanto, esses inúmeros conselhos nem sempre são produtivos. Demasiada informação sobre o que deve ou não deve fazer pode acabar por gerar confusão. Em muitos casos seguir os próprios instintos pode ser o melhor caminho. Desde como tratar o seu cordão umbilical, até à conveniência da chucha, damos-lhe a resposta para as 10 preocupações mais frequentes que podem apoderar-se da mente dos pais com a chegada do primeiro bebé.

No te puedes perder ...

Chorar: não sei o que se passa com o meu filho!

Chorar: não sei o que se passa com o meu filho!

Nesta idade as crianças começam a descobrir o mundo, mexem-se sozinhas e são capazes de aprender coisas novas todos os dias. Ao mesmo tempo, querem comunicar aos seus pais todos os sucessos e avanços, mas ainda não dominam a linguagem. Por isso, é muito provável que não parem de chorar, o que não significa necessariamente que esteja doente ou que se passe alguma coisa de mal, mas ainda assim o mais certo é que os seus choros contínuos acabem por tirá-la do sério.

 

Tem marcas na pele. Será grave?

Muitos bebés apresentam marcas de nascimento, mas a maioria desaparecem alguns meses depois. Outras, como os hemangiomas, podem permanecer mais tempo e até tardar vários anos a desaparecer. O hemangioma é uma lesão cutânea visível de cor vermelha que pode aparecer de forma superficial ou a um nível mais profundo.

O bebé também pode apresentar umas reduzidas manchas no nariz, chamadas as manchas de leite, que apenas permanecerão alguns dias. Outra das afecções cutâneas é a úrticária do neonato, uma erupção semelhante à úrticária que durará poucos dias.
 
O meu bebé não pára de chorar. Terá cólicas?
 
Não se sabe a ciência certa que está na origem deste problema e pode diagnosticar-se quando já foram descartadas todas as possíveis dolências. O mais comum é que as crianças tenham cólicas ao fim da tarde ou durante a noite, entre as três semanas de vida e os três meses. Pode esticar as pernas ou arquear as costas como se sofresse de alguma dor abdominal e caracterizam-se por um choro intenso e prolongado, impossível de consolar e que pode durar à volta de três horas, o que se torna bastante irritante. No entanto não existe outro remédio senão esperar e tentar acalmar o bebé. Tente deitá-lo de barriga para baixo sobre as suas pernas, segurando-lhe a cabeça e massajando suavemente as suas costas e pernas.
 
Como posso acalmar o meu bebé se não parar de chorar. Devo deixar que se cale sozinho?
 
Nesta idade não há razão alguma para deixar o seu bebé chorar até que se canse. Todos os recém-nascidos choram quando têm fome. Se acredita que comeu o suficiente, deixe que a criança chuche no seu dedo ou numa chucha. Outra das formas para acalmar o seu choro pode ser a troca da fralda, tocar-lhe, dar um passeio com ele nos braços ou num carrinho, cantar-lhe ou falar suavemente. Certifique-se de que não tem frio nem muito calor. A maioria dos bebés preferem a regularidade na alimentação e no sono. Desta forma, procure respeitar a rotina do seu filho para que não sofra com nenhum alteração.
 
Devo mimar o meu bebé pegando-o constantemente ao colo?
 
Não, pegar o seu bebé ao colo irá ajudar a reforçar os vínculos com ele. No entanto, depois do primeiro mês terá de começar a deixá-lo no seu berço para que aprenda a acalmar-se e a dormir por si.
 
Dou peito ao meu filho, será que posso alternar com o leite de fórmula?
 
O aconselhável é dar-lhe peito exclusivamente pelo menos durante os primeiros quatro meses. Desta forma assegurará as reservas de leite necessárias e o seu bebé aprenderá a mamar. Os benefícios do leite materno são muito conhecidos: proporcionam todos os nutrientes necessários ao recém-nascido e, para além disso, o leite materno contém anti-corpos que fortalecem o sistema imunitário da criança. Por outro lado, dar peito ao seu bebé contribuirá para que você perca peso e para que o seu útero volte ao estado anterior. Passados os primeiros meses o pai ou uma ama poderão ficar encarregues de alimentar o bebé com leite materno extraído ou alternando-o com o de fórmula, segundo o que preferir. Mas não se esqueça que dar leite de fórmula com frequência ao bebé irá reduzir a sua produção de leite, já que esta é impulsionada pela sucção do bebém (pelo que se está a pensar continuar a dar peito ao seu filho durante mais tempo opte por extrair o seu leite).
 
Quando devo abrigar o meu bébe?
 
As crianças não são capazes de regular a temperatura do seu corpo até aproximadamente aos 6 anos, pelo que é muito importante vestir adequadamente um bebé. Para dormir, a tendência que prevalece é tapar demasiado a criança, um erro que pode provocar a desidratação do bebé ou favorecer uma sudoração excessiva resultando numa constipação. Para dormir deve vestir-lhe roupas básicas (body e pijama) e alterná-las segundo a temperatura. Escolha roupa ajustada, de tal forma que não seja possível que se prenda nela ou que tape a cara impedindo a respiração. Na rua, se fizer frio o ideal é vestir várias capas, assim pode ir despindo-as ou vestindo-as segundo a necessidade. Assegure-se de que os seus pés e mãos estão cobertos. Quando a criança tem mais de 6 meses, simplesmente precisará de apenas mais uma capa que um adulto nas mesmas condições.
 
A fralda está sujo com uma substância amarela-esverdeada, é normal?
 
Durante os dois ou três primeiros dias de vida o recém-nascido expulsará uma substância pegajosa e espessa de cor verde escura ou negra que não será mais do que o conteúdo intestinal do feto. Depois de vários dias, os bebés alimentados com leite materno, defecarão entre 6 a 8 vezes por dia. As suas deposições serão suaves, de cor amarela ou verde e terão um odor suave como a manteiga. Já os bebés alimentados com leite de fórmula acabam por defecar menos vezes (2 a 3 vezes por dia) e, para além disso, o seu aspecto é variável: mais espesso e compacto, mais escuro e um odor mais forte e amargo.
 
Se o bebé estiver com diarreia as suas deposições serão líquidas e esverdeadas, podendo conter mucosidades e o rabo estar irritado. Geralmente é causado por uma infecção e precisará de tratamento. Fale o quanto antes com o pediatra para evitar que o bebé desidrate.
 
O cordão umbilical está inflamado!
 
O que resta do cordão umbilical pode secar e cair entre a primeira e a segunda semana. Como é um possível foco de infecção, deve mantê-lo sempre limpo e seco. Para isso dobre a parte de cima da fralda para baixo, deixando o umbigo descoberto e exposto ao ar (as fraldas para recém-nascidos já costumam vir recortadas). Não fique assustada se aparecer um pouco de sangue no fralda quando o cordão umbilical cair, é normal. Alguns pediatras não recomendam dar banho ao bebé até que o cordão não tenha caído e aconselham que limpe o bebé apenas com uma esponja sem molhar o umbigo. Qualquer uma que seja a sua decisão, o importante é que depois o umbigo permaneça seco. Para facilitar a cicatrização aplique álcool com uma gaze esterilizada ou o produto cicatrizante que o pediatra recomendar, inclusivo nos dias seguintes a ter caído. Em nenhum caso tente puxar o cordão. Se notar que a pele está dura e que segrega um líquido escuro, sangue abundante ou tem mau odor, vá imediatamente ao médico com o bebé.
 
O uso da chucha é bom ou mau?
 
Nem uma coisa nem outra. A chucha tem as suas vantagens e os seus inconveninetes, mas o que está claro é que os bebés gostam de succionar e a chucha ajuda-os a estarem calmos. Aconselhamos que se dá peito ao seu bebé espere pelo menos até que ambos consigam habituar-se à amamentação e que o seu bebé mame de forma fluída. Ou seja, por volta da quarta ou sexta semana. Procure tirar-lhe a chucha ao mesmo tempo que o desmame, será muito mais simples. Em qualquer caso nunca deverá usar chucha para além dos dois anos ou o desenvolvimento da sua cavidade bucal irá ressentir-se.
 
Devo dar o meu cão?
 
Não necessariamente. No entanto tudo dependerá do tipo de animal de estimação que têm. Nestas circunstâncias devemos ter alguns cuidados especias. Mantenha o animal afastado do quarto do bebé e não perca a criança de vista sempre que estiver na presença do cão, por exemplo. Mas se o seu cão já tiver antecedentes de ser mau ou até mesmo de ter mordido a alguém convém arranjar um novo lar para ele.

0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×
*/?>