Sexo durante a gravidez: verdades e mentiras!

Sexo durante a gravidez: verdades e mentiras!
Partillhar

A partir do momento em que está a passar por uma gravidez pela primeira vez, são várias as sensações contraditórias no que diz respeito às relações sexuais. Devo parar de ter relações sexuais com o meu companheiro a partir deste momento? Se por um lado existe um sentimento de protecção perante o bebé, por outro o seu apetite sexual pode estar mais exacerbado que antes ao poder desfrutar da liberdade de não ter de utilizar nenhum método anticonceptivo.

É provável que toda a informação que chegue às suas mãos sobre a sexualidade e gravidez seja aquela que lhe diz o que deve fazer antes da gestação, ou seja, destinada a conceber ou relacionada com o período posterior ao parto. Quem sabe se essa falta de informação, reflexo de tabus, não foi a que contribuiu para o aparecimento de mitos e medos relacionados com a sexualidade durante a gravidez. O certo é que, felizmente, pode desfrutar em plenitude das relações sexuais na gravidez. Algumas vezes pode tornar-se algo incómodo, outras pode desfrutar mais do que nunca e outras vezes também está ausente durante toda a gestação. No entanto o que é evidente é que a sexualidade, tal como o seu corpo, sofre alterações durante este período e as dúvidas podem surgir ao longo dos nove meses.

Mais à frente contamos-lhe tudo o que sempre quis saber sobre sexo na gravidez e que não se atreveu a perguntar!    

 

- Posso continuar a ter relações sexuais sem correr nenhum risco?

Por pressuposto a gravidez não é nenhuma doença nem uma contraindicação para a prática do sexo, salvo em alguns casos particulares. Não só não está proibida, como também é muito recomendável e saudável em todas as etapas da gravidez, já que o orgasmo provoca a libertação de endorfinas, substâncias que têm propriedades relaxantes e antisstressantes. Dessa forma, esses momentos são benéficos tanto para si como para o futuro bebé.

Varizes durante a gravidez: prevenção e tratamento!

Varizes durante a gravidez: prevenção e tratamento!

As alterações hormonais que se produzem durante a gravidez provocam o aparecimento de numerosas e anti-estéticas varizes. No entanto, prevenir o seu aparecimento é possível seguindo uma dieta equilibrada, praticando exercício diário, tomando duches de água fria, etc. Se apesar de seguir estes conselhos as varizes entram na sua vida, fique tranquila! A maioria delas desaparecem depois do parto e as que persistem podem ser eliminadas de forma simples com diversos tratamentos.

 

- O bebé pode sofrer com as relações sexuais?

Não há risco nenhum para o bebé. Está perfeitamente protegido pelo líquido amniótico e o útero está fortemente selado. Apesar do medo de algumas mulheres de poderem provocar um aborto ou de prejudicar o bebé, se a gravidez estiver a decorrer com toda a normalidade o sexo não supõe perigo, bem pelo contrário, o orgasmo mexe e acalma o bebé e liberta uma hormona que cria as contrações uterinas.

 

- O orgasmo é mais intenso durante a gravidez?

Depende de cada mulher. Algumas têm a líbido reduzida durante este tempo e outras pelo contrário reconhecem que têm os melhores orgasmos das suas vidas. Isto pode atribuir-se ao facto das hormonas sensibilizarem a parte genital. Para além disso, o peso do bebé congestiona a vagina tornando-a mais receptiva. Existem mulheres que reconhecem ter tido o seu primeiro orgasmo durante a gravidez!

 

- Como irá variar o meu apetite sexual?

As alterações físicas são uma constante durante toda a gravidez e sem dúvida um factor importante na hora de determinar como varia a líbido em cada trimestre. Cada período da gestação tem as suas características.

O primeiro trimestre é um período difícil para as futuras mamãs que não se sentem na sua melhor forma e é lógico que o seu desejo sexual está muito fraco. Não estranhe se nos primeiros meses de vida sentir náuseas, vertigens e cansaço. Durante o segundo trimestre tudo se torna mais cómodo, muitos dos desconfortos do primeiro trimestre desaparecem bem como o medo de perder o bebé que pesa muito ao início da gestação. E embora o abdómen comece a crescer ainda não oferece obstáculos no momento de uma relação sexual. Para muitas mulheres é o período mais descontraído da gravidez e algumas manifestam mais prazer nesta fase do que em qualquer outra. No terceiro trimestre o corpo cresce consideravelmente, o bebé ocupa mais espaço e a barriga interpõe-se entre os dois. As relações sexuais tornam-se mais incómodas, mas não impossíveis! É tudo uma questão de dar asas à imaginação e procurar posturas mais cómodas.

 

- É normal que as minhas sensações alterem ao longo dos meses?

Perfeitamente. O corpo está cheio de hormonas que contribuem para o bem-estar da mãe. Os estrógeneos favorecem o fluxo sanguíneo a todos os órgãos genitais, aumentando a sua sensibilidade. A vagina está mais lubrificada e receptiva. O peito, ao tornar-se mais volumoso, pode constituir uma nova zona erógena ou, pelo menos, não passar despercebido para o seu companheiro.

 

- As grávidas são menos desejáveis?

Uma mulher grávida não tem que ser menos desejável para o seu companheiro. É evidente que o seu corpo altera, mas a relação do casal também altera com o tempo. Algumas mulheres sentem-se envergonhadas pelo seu corpo de futuras mamãs. Outras, pelo contrário, vêem-se deslumbrantes com as suas formas femininas e generosas. Cada casal tem um ponto de vista diferente. A maioria dos homens estão satisfeitos com a gravidez das suas mulheres e acham-nas muito atractivas. Estabelece-se uma nova cumplicidade baseada na comunicação e na confiança.

 

- Que posições são as mais recomendadas?

Ao longo dos meses dar asas à paixão torna-se um pouco complicado e os desvaneios amorosos tornam-se mais técnicos, no entanto ganham em ternura e voluptuosidade. A metamorfose do corpo obrigará a alterações nos vossos hábitos. Se mantêm relações sexuais, estas devem ser com delicadeza e, logicamente, deve evitar apoiar o peso do homem sobre o abdómen feminino.

Algumas posições, como a de missionário, irão tornar-se impossíveis, mas explorando posições, que talvez nunca tenha experimentado, mais confortáveis e divertidas, descobrirá uma nova sexualidade. Poderá sempre adoptar a posição mais praticada nestes casos: de costas, a mulher à frente e o homem atrás. Ou a mulher sentada sobre o homem. Ou a mulher de joelhos sobre o homem … Estes são apenas alguns exemplos das posições mais cómodas.

 

- Que vantagens tem o sexo durante a gravidez?

É mais espontâneo e relaxado, especialmente nos casais que procuraram a gravidez e ainda mais naqueles que tiveram de recorrer a tratamentos para conceber. Agora é o momento certo para desfrutar da sexualidade de forma espontânea.

É mais romântico. Existem mais variantes que as descritivas e às vezes é suficiente um beijo, uma caricia, um jantar à luz das velas ou um duche juntos para redescobrir o romantismo.

Prepare os músculos para o parto. Uma boa sexualidade é importante para preparar o corpo para um parto vaginal. Os músculos da vagina exercitam-se durante as relações sexuais e tonificam a musculatura para o momento o nascimento.

 

- O esperma pode desencadear contracções?

O esperma contém hormonas que provocam contracções uterinas. Por esta razão, é aconselhável limitar as relações ou usar preservativo quando a mãe tem hemorragias ou há risco de parto prematuro.

 

- Em que casos é que as relações sexuais são contraindicadas?

É o seu ginecologista que deve avaliar depois de um exame clínico. Mas em qualquer caso deve saber que os factores de risco mais comuns são:

- Perigo de aborto. Se existem antecedentes de risco de interrupção de gravidez aconselha-se a espaçar as relações sexuais.

- Risco de parto prematuro, se está de menos de 36 semanas.

- Hemorragias injustificadas, que podem ser sintoma de uma complicação.

- Rebentamento das águas. Se há perda de líquido amniótico existe risco de infecção.

- Placenta prévia ou deslocamento.

- Gravidez múltipla. As relações estão contraindicadas a partir do último trimestre de gravidez.

- Cérvix dilatado. Se existe dilatação do colo uterino as relações sexuais podem facilitar a entrada de germes.


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×