Como preparar-se para a gravidez

Como preparar-se para a gravidez
Partillhar

Cada vez são mais os casais que planificam o momento de engravidar. Para o conseguir o mais rápido possível e sem complicações, a Sociedade Espanhola de Ginecologia e Obstetricia (SEGO) recomenda a consulta prévia à gravidez desde o momento em que se deseja ter um filho. Assim reduz-se notávelmente o risco de problemas para a mãe e transtornos para o feto

Optimizar a fertilidade


O primeiro que devem de fazer é deixar os anticonceptivos. Alguns métodos, como os preservativos e o diafragma, podem ser deixados de usar imediatamente. Igualmente a fertilidade recupera-se quase de imediato depois de tomar a pílula ou de retirar o DIU. Por outro lado, se utiliza métodos de liberação lenta (como os implantes subdérmicos), deve ter em conta que pode demorar até nove meses até voltar a ser fértil, devido a que o anticonceptivo libera-se pouco a pouco com o passar do tempo.  

Também devem fazer uma revisão geral do vosso estado de saúde e comprovar uma série de pontos:

-Comprovar a vossa saúde sexual. A maioria das infecções de transmissão sexual curam-se facilmente, mas podem causar problemas se são ignoradas.  

-Se não está vacinada contra rubéola, faça-o antes de engravidar, uma vez que o bebé pode padecer de surdez e cegueira se se contagia desta doença já grávida. Também é aconselhável vacinar-se contra a gripe se vai engravidar no Outono ou no Inverno.

A 23ª semana de gravidez

A 23ª semana de gravidez

Os sistemas digestivo, circulatório e respiratório do bebé estão a amadurecer e a preparar-se para a vida fora do útero. Esta semana é muito frequente que se sinta mais inchada devido à retenção de líquidos e ao aumento do volume de sangue. Se o inchaço é severo vá ao médico, pois pode um sintoma de pré-eclâmpsia.

-Realize uma citologia para comprovar que tudo está em ordem e não tem nenhum problema que impeça a concepção. Da mesma maneira, é recomendável que o seu companheiro faça um espermiograma, para contrastar a qualidade e quantidade do seu esperma.

-Se sofre alguma alteração, como anemia, asma, hipertensão, doença de tiróidea ou diabetes, fale com o seu ginecologista ou obstetra sobre os riscos e o tratamento durante a concepção e a gravidez.

-Estar hormonalmente saudáveis. O equilíbrio hormonal é necessário para a concepção. As hormonas fabricam-se a partir dos nutrientes dos alimentos de maneira que para produzir esperma e óvuos saudáveis, necessitamos dum sistema digestivo capaz de descompor e absorver os nutrientes essenciais.

-Preparem o vosso historial familiar e antecedentes étnicos para avaliar a probabilidade de sofrer determinadas doenças e neste caso, realizar um estudo genético. 

Uma alimentaçao saudavel


Faz falta tempo e preparação para aprender a comer de um modo saudável. Por isso, meses antes, deve de iniciar uma alimentação saudável e ter o peso ideal, nem muito magra nem muito gorda. Se não pesa o suficiente, o mais provável é que tenha um bebé pequeno. Se está acima do seu peso, é mais provável que tenha altra pressão sanguínea e diabetes.

As bases de uma dieta saudável são:

-Proteínas: As mulheres necessitam de cerca de 45 g de proteínas por dia. As mulheres grávidas 50-60 g. Quando se está a tentar conceber, é importante assegurar-se que ingere uma quantidade adequada de proteínas para facilitar o desenvolvimento do óvulo. A carne e o peixe são as principais fontes de proteínas, mas também obtemos nos produtos lácteos, verduras e legumes como grão-de-bico, feijões e lentilhas. No entanto, demasiadas proteínas também não são boas.

-Hidratos de carbono: São energéticamente valiosos, mas o importante é o tipo de hidratos que comemos e o seu equilíbrio. Os hidratos de carbono complexos são melhores que os simples, já que estes produzem álcool que pode resultar tóxico para o organismo e provocar flutuações nos niveis de açúcar. A dieta deve incluir hidratos de carbono complexos como os legumes, cereais, massa integral e pão. O segredo é evita-los ao final do dia, quando permanecem mais tempo no organimso.

-Ácidos gordurosos essenciais: São importantes para o equilíbrio hormonal, o sistema imunitário e a saúde dos ovários, óvulos e esperma. Deve comer cerca de 30 g de frutos secos por dia e 300 g de peixe gordo por semana. Os suplementos omega 3 e omega 6 são recomendáveis.

-Água: Beber água, pelos menos dois litros por dia, mantém-na hidratada, ajuda a circulação sanguínea, é importante para o transporte de nutrientes, hormonas e para manter a pressão sanguínea. A hidratação também ajuda a ter uma boa mucosidade vaginal, uns folículos gordurosos e um bom bombeamento de sangue às paredes uterinas, para que assim possam alimentar o óvulo fertilizado.


Mude o seu estilo de vida

Antes de engravidar, revise o seu estilo de vida para ver o que tem que mudar:

-Bebe muito álcool? Um produto secundário do álcool é o acetaldehído que resulta tóxico para o esperma, assim que tem que reduzir o seu consumo imediatamente. Além do mais, o álcool esgota as reservas de vitamina B, e dado que as bebidas alcoólicas são altamente caloríficas, engordam muito. Uma vez que esteja grávida, deixe o álcool por completo.

-Fuma? Se algum dos dois fuma, chegou o momento de deixar. O tabaco duplica os danos provocados pelos radicais livres, ao mesmo tempo que rouba nutrientes essenciais para o desenvolvimento dos óvulos e espermatozóides. Os homens que fumam costumam ter menor densidade de espermatozóides, com menos motilidade e mais anomalias.

Fumar duplica o risco de uma mulher ter um filho com pouco peso. A nicotina comprime os vasos sanguíneos do útero, diminuindo o abastecimento de sangue ao bebé, reduzindo a disponibilidade de oxigénio.

-Dorme bem? É muito importante dormir as horas necessárias (8 no mínimo) e de maneira tranquila. O sono equilibra o organismo e ajuda a acumular reservas energéticas. Proporciona descanso ao corpo e ao cérebro. Ao planear uma gravidez faz falta ter em conta o estilo de vida ( deitar-se, de preferência, antes das 11 da noite e levantar-se à mesma hora cada manhã).
 

O impacto ambiental

As  anomalías no embrião são uma das causas principais dos abortos ao inicio: impedem o desenvolvimento normal e o embrião morre. Muitos produtos são potencialmente perigosos:

-Em casa: Produtos de limpieza para a casa, vernizes, perfumes ambientais, pinturas, tinteiros de impressoras, produtos de beleza como as tintas para cabelo e lacas. Muitos contêm dissolventes orgânicos que emitem vapores.

-Metais a evitar: O chumbo que se dispersa cada vez em menor quantidade na indústria e na fabricação, mas que ainda se pode encontrar. O chumbo presente nos espermatozóides impede de unirem-se ao óvulo. A vitamina C pode contribuir para a eliminação do chumbo no organismo, juntamente com a pectina, que se encontra nas maçãs, pêras e bananas. O mercúrio pode-se encontrar no peixe contaminado. Outros metais a evitar são o cádmio (cigarros, fertelizantes, alimentos pré-cozinhados), o aluminio (panelas, papel de alumino) e o cobre (joias, DIU, tubos de água).

-Os pesticidas: Têm que ser evitados o mais possível. A sua exposição contibui aos abortos, partos prematuros e defeitos congénitos. Tem que lavar bem toda a fruta e legumes, usar luvas na bricolage e evitar repelentes de insectos que tenham DEET.

Estás em forma para a gravidez?

O exercício regular faz-lhe sentir mais positiva e previne a depressão. Melhora a circulação e proporciona energía, fazendo que se sinte menos preguiçosa. Com 20-30 minutos de exercícios por dia começará a notar uma melhoria.

Se começas ou continuas um programa de exercícios periódicos antes de ficar grávida, poderá preparar o teu corpo para os esforços da gravidez e do parto. A maioria das mulheres que fazem exercícios antes de engravidar  podem seguir durante a gravidez, só têm que encontrar um adequado (caminhar, yoga, natação).

Para além disso, praticar exercício ajuda a relaxar-te e a eliminar a tensão e o stress, maus aliados no caminho da concepção. 


O papel do pai

Ter um flho é coisa dos dois. Idealmente, desde que o casal deseja trazer um filho ao mundo, é conveniente que ambas  as partes se manifestem implicadas. Mesmo que o papel biológico é sensivelmente diferente, o futuro pai deve participar na gestação, acompanhando a mãe ao médico, partilhando tarefas domésticas, preocupar-se pelo seu estado mimando-a.

Quando o pequeno chegue ao mundo, é importante que o companheiro esteja unido para manter o equilibrio familiar. O pai não deve sentir-se excluído, mas sim pelo contrário, tem que implicar-se em todos os cuidados (banho, muda de fralda, passeio, visitas ao pediatra) e esbanjar mimos, muitos mimos.


FONTE: O cuidado do bebé antes do nascimento. Sociedade Espanhola de Ginecología e Obstetricia (SEGO).
Redação: Irene García.


 


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
×


×
×
×