Estou prestes a dar à luz!

Estou prestes a dar à luz!
Partillhar

Tens medo da última fase da gravidez, a proximidade do momento do parto, não estas preparada, ou mesmo não sabes com certeza se estás prestes a dar à luz ou se é apenas um falso alarme? Sabes o que é que precisas levar ao hospital para dar à luz? Às vezes, as grávidas notam certas dores  de parto "falsas", chamadas contrações de Braxton Hicks, que podem fazer crer de que o grande momento chegou. Aprenda a distingui-los.

 

Estar preparada


O nascimento de uma criança é motivo de alegria e ansiedade. A maioria das mulheres dão à luz entre a semana 38 e 42 da gravidez. No entanto, não é possível saber exatamente quando começaram as dores de parto. O nascimento geralmente acontece duas semanas antes ou depois da data prevista para ocorrer, mas ante qualquer imprevisto, é melhor ter tudo preparado com antecedência no caso.

Deves ter claras certas perguntas que certamente vai a ter na hora certa, e que é possível que os nervos não o deixem resolver:

  - Devo ir diretamente ao hospital ou ligar primeiro para o escritório?

  - Eu tenho que fazer algo especial quando as dores do parto começam?

  - Até onde vai o hospital?

  -Quanto tempo vai demorar para chegar lá?


É uma boa ideia fazer uma pré-corrida para o hospital para ver quanto tempo demora e até mesmo planejar uma rota diferente para chegar ao hospital em caso de haver atrasos ou bloqueios no caminho habitual

A segurança dos brinquedos

A segurança dos brinquedos

Um aspecto primordial que deve ter em conta sempre que comprar brinquedos para uma criança é a segurança. O bom uso dos brinquedos pode reduzir os possíveis riscos. A melhor forma de fomentar este bom uso é brincar com os seus filhos explicando-lhes como interagirem com os brinquedos.

 

Que develevar para o hospital?

  - Se vai dar à luz em um hospital público, não precisa levar quase qualquer coisa. Nestes centros, geralmente, dão-te roupas para você e seu bebê. Pode simplesmente levar um saco de cosmetica com objetos de higiene pessoal, roupão de banho e chinelos. Mas se quiseres mais de uma camisola, ninguém vai evitar que leve na mala alguma tua.


  - Lembra-te de levar no momento da admissão toda a informaçao relativa a gravidez, o teu cartão de sócio e o seu ID.

- Se pretendes dar à luz numa clínica privada, deves trazer tuas roupas e as do bebé. Em poucas clínicas lhe darão a roupa para ti, e em quase nenhuma para o seu bebé.

Também é aconselhável que incluías na tua mala uma série de objetos muito práticos:

- Sutiã para amamentar.

- Roupa adequada para o momento de deixar o hospital. Observe que, embora não tens mais a mesma barriga que ao entrar, não terás recuperada a tua figura. Também deverá levar a roupa do bebé para o momento da volta para casa.

  - Pensos higiénicos grandes.


  - A cadeira para o carro - a segurança do teu bebé é necessária desde o início, não deixe a compra duma cadeira para o final e que o parto a pegue de surpresa sem ter-lha preparadao.

 

As primeiras molestias.


Por semana 36 vais te sentir desconforto suficiente: uma sensação desagradável no púbis, cólicas acompanhadas de endurecimento do abdômen e dificuldade em respirar. São doenças comuns causadas, entre outras razões, porque o útero atinge no último mês o seu ponto mais alto e pressiona o estômago e os pulmões. Um dos primeiros sinais de que o parto está próximo é que, de repente, a respiração torna-se menos difícil e barriga  desce notavelmente. O bebé já se encaixo no canal de parto e o útero deixa de pressionar o diafragma.

 

Pelas mesmas datas começarás a notar as contrações de Braxton Hicks, que ainda não são as do parto. Aparecem no final da gravidez, quando o corpo deixa de produzir progesterona (hormônio que, entre outras funções garante que o colo do útero não dilata) e aumenta a produção de oxitocina, outro hormônio que é responsável do contrario, de ativar as contrações que incentivam o parto.

 
Dicas para distinguir essas contrações das do parto:

 

-Contrações de Braxton Hicks: são irregulares e não muito próximas uma da outra. Podem desaparecer ao caminhar ou descansar ou até mesmo ao mudar de posição. Geralmente são leves e não se intensificam, e notan-se só na parte da frente.

- As contracções "reais" ocorrem em intervalos regulares, com o tempo e ficam mais  próximas uma da outra. Duram de 30 a 70 segundos. Continuam apesar de que você se mecha, mude de posição ou descanse. Aumentam de intensidade de forma constante e geralmente começam na parte de trás e passam logo para a frente.
 

Síntomas do parto.


Os principais sintomas do parto são três:

1-A expulsão do tampão mucoso. Durante toda a gravidez, o útero foi isolado do exterior graças a uma substância viscosa para ser ocupado para impedir a entrada de qualquer agente infeccioso. Antes da expansão começa este tampão mucoso está desaparecido. Isso não é um sinal de nascimento iminente, mas serve para nos alertar que o tempo está próximo, talvez algumas horas ou dias, no máximo. Muitas mulheres não percebem que perderam o tampão ,confundindo-o com o aumento do fluxo característico das últimas semanas. Normalmente é mais viscoso e, por vezes, é acompanhado por algumas manchas de sangue.

 
2 - Reventar ráguas. O saco cheio de líquido que envolvia o bebé durante a gravidez quebra-se. Este sintoma significa que você está prestes a dar à luz. No momento que  observe que quebrou o saco amniótico, vá para o hospital, porque é provável que, em 12 ou 24 horas comece o parto. Vais perceber que isso não é uma simples fuga de urina, o cheiro é muito diferente (é mais doce) e a quantidade é maior).

Não se preocupesobre a quebra de águas em algum lugar longe de casa e causar uma pequena inundação. Isso raramente acontece e quando mais quantidade sai e deitada ,pois ao permanecerde pé, a cabeça do bebé bloqueia a saída do colo do útero. O normal é que o saco quebre durante o parto, por isso, se isso acontece antes tem que ir para o hospital rapidamente, pois o parto é iminente e pode ocorrer um prolapso do cordão com a ameaça correspondente para o feto.


É muito importante que observes a cor do líquido que expulsou, pois vai informar-nos sobre a saúde do bebé. Se o tom é algo sangrento, não tem de se assustar, pois seguramente também expulsou o tampão mucoso. Se é incolor ou esbranquiçado, quase de certeza o feto esta bem, mas você deve se examinar para descartar a possibilidade de um prolapso do cordão umbilical. Mas se o tom é marrom, verde ou preto, é muito provável que haja sofrimento fetal, pelo que você deve consultar um médico imediatamente. O mais recomendável é que, independentemente da cor do líquido, se suspeitas que o saco quebro, acuda ao hospital o mais rapidamente possível.

 

3- As contrações. O motor do parto é a contração. O corpo uterino contraísse puxando o pescoço (esfíncter) para abri-lo e empurrar o bebê para a vagina. Quando estas contrações são encadeados com um ritmo de cada 5 minutos, é duram mais do que meio minuto, e sua intensidade é tal que a mãe precisa de adoptar uma atitude especial para aliviar a dor, consideramos que começa o trabalho do parto. Se eres primeriza, tem em conta que desde começam as contrações até que se atinja a dilatação completa (10 cm) pode passar muitas horas.
Quando as contrações ainda não são suficientemente fortes e repetidas como para ir para o hospital, pode assumir diversas posições para as aliviar.
 

A. Sente-seem uma cadeira mirando ao encosto e coloque seus braços sobre ele, apóia a cabeça, as costas ficam curvas.

B. Sente-se no chão com uma travesseira sob as nádegas para que fiquem um pouco altas.

Não comas nem bebas quando as contrações começam, pois poderia ser um problema se tivesse de fazer uma cesariana de emergência. Se tem sede, pode molhar os lábios com uma gaze molhada. É conveniente que tome banho antes de ir para o hospital, pois o duche tem um grande efeito calmante.

E o mais importante, tente manter a calma e controlar teus nervos o máximo. Coloque em prática todo o que aprendiste sobre o relaxamento nas aulas de preparação ao parto e, acima de tudo, não tenha medo de fazer errado. Dar à luz é algo natural para o que todas as mulheres estão preparadas, sem contar com a inestimável ajuda de médicos e enfermeiros. Quanto mais relaxada estiver, mais disfrutará do parto, mais fácil vai ser e menos vai doer. Assim que 


0 Comentários

Escreva o seu comentário

iniciar sessão inscrição
loading...
×


×
×
×